Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Riomoinhense
Bandas Filarmónicas no Concelho de Abrantes

História e tradições filarmónicas.

[ No que se refere às filarmónicas, o projeto Musorbis está apenas a começar, sendo previsível que até ao final do ano todas as bandas possam estar na plataforma. O processo pode ser acelerado com a cooperação dos interessados no que se refere a historiais e fotografias em falta. ]

A fotografia em destaque neste momento é aleatória. Para inserir currículo em falta, envie para meloteca@meloteca.com, que será inserido gratuitamente. Para ter foto destaque e estar no topo durante um ano opte pelo DESTAQUE MUSORBIS (10€). As receitas ajudarão a criar o mapa interativo da música em Portugal.

Banda Filarmónica Mourisquense

A Banda Filarmónica Mourisquense nasceu com a criação de uma Associação a 3 de maio de 1995. Antes da atual denominação chamou-se: Escola e Banda de Música da Casa do Povo de Mouriscas, que abriu com cerca de trinta aprendizes, sob a orientação e regência do maestro Francelino Lopes Pereira de Sardoal, em 1981. No final desse ano a Escola já contava com cerca de cinquenta alunos, com idades compreendidas entre os oito e os sessenta.

BFM

Banda Filarmónica Mourisquense, de Abrantes

Banda Filarmónica Mourisquense, de Abrantes

A Banda da Escola teve então a sua primeira atuação com 25 músicos, no dia 23 de janeiro de 1983, na festa de São Sebastião, padroeiro da freguesia de Mouriscas. No início do ano de 1995 e por alteração do quadro legal das casas do povo, houve necessidade de criar e organizar uma nova associação de apoio à Banda a qual nasceu por escritura, a 3 de maio de 1995.

A Banda Filarmónica Mourisquense é, por certo, a banda mais jovem do concelho de Abrantes, celebrou 25 anos no domingo 3 de maio de 2020. Além disso, é composta por 30 músicos com idades compreendidas entre os 9 e os 22 anos. O aniversário, completando um quarto de século, devido à pandemia de covid-19, seria assinalado de forma diferente. Foi anunciado que no dia 3 de maio, recorrendo às plataformas digitais, os músicos tocarim o hino das Mouriscas, numa sessão conjunta à distância. O momento musical, em vídeo, seria replicado nas redes sociais da Banda Filarmónica.

Banda Filarmónica Alveguense

A Banda Filarmónica Alveguense foi fundada a 1 de janeiro de 1938 pela, agora extinta, Casa do Povo de Alvega. Devido à instabilidade legal e consequente desativação da Casa do Povo, tornou-se necessário pensar no futuro deste agrupamento e, a 20 de junho de 1994, nasceu a Associação sem fins lucrativos denominada Banda Filarmónica Alveguense. A Banda tem atuado em várias localidades do País de norte a sul. Participou em feiras de artesanato, mostras gastronómicas, festivais de bandas de música civis, além de concertos e desfiles em arraiais e festejos populares. Conta com uma deslocação a Espanha.

BFA

Banda Filarmónica Alveguense, de Abrantes

Banda Filarmónica Alveguense, de Abrantes

Tem um admirável espólio, testemunho da sua intensa atividade desenvolvida ao longo dos anos. Mantém uma Escola de Música, suporte artístico do grupo, que possibilita a substituição de músicos. Paulo Manuel Alfaiate Pires é o responsável pela Banda de Música e pela Escola.

Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Riomoinhense

A Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Riomoinhense é uma associação sem fins lucrativos da Freguesia de Rio de Moinhos, Concelho de Abrantes. Tem Banda Filarmónica e uma Escola de Música, dividida por vários níveis de aprendizagem, com ensino gratuito. A coletividade terá sido fundada no início do século XIX, com origens a partir do coro da paróquia da Santa Eufémia. Este  foi adquirindo instrumentos musicais e formando, posteriormente, a Banda.

SFEBR

Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Riomoinhense

Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Riomoinhense

A Filarmónica participa em procissões, arruadas, festas, concertos, dias comemorativos, dias festivos. Tem cerca de 35 executantes, com idades entre os 12 e os 55 anos, quase todos formados na sua Escola de Música, que agora tem 30 aprendizes. Aníbal Lobato é o Maestro da Banda Filarmónica.

BANDAS EXTINTAS

Sociedade Filarmónica Abrunhosense

A Sociedade Filarmónica Bela Mocidade terá sido fundada em 1917 por um conjunto de cidadãos residentes em Abrunhosa do Mato, lugar pertencente à freguesia de Cunha Baixa, no concelho de Mangualde, distrito de Viseu. O seu primeiro maestro foi Manuel Primo, natural de Vila Nova de Tázem. Na sua fundação e desenvolvimento teve particular importância a figura de António Abrantes Almeida, que disponibilizava o seu “sótão” (atualmente designado “cave”) para a realização dos ensaios.

Apenas em 1929 foram comprados os terrenos e construído o “ensaio”, edifício que viria a substituir o “sótão” do senhor António Abrantes Almeida e as várias garagens dos músicos, onde decorriam os ensaios. A banda deslocava-se a pé para os serviços ou de comboio, através da famosa Linha da Beira Alta. A Abrunhosa do Mato sempre foi uma aldeia com bastante emigração, no entanto nos anos 40-70 este fenómeno acaba por ditar o fim desta banda, que é extinta aproximadamente no fim da década de 40. (Margarida Cardoso)

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *