Fernando Marinho, maestro, de Amarante
Músicos naturais do Concelho de Amarante

Amarante é uma cidade portuguesa do Distrito do Porto, região Norte e sub-região do Tâmega e Sousa, com cerca de 11261 habitantes. É sede de um município com 301,33 km² de área e cerca de 56264 habitantes, subdividido em 26 freguesias. Projeto em desenvolvimento, o Musorbis tem como objetivo aproximar dos munícipes os músicos e o património musical.

  • Fernando Marinho (maestro)
  • José Coelho dos Santos (compositor, 1861-1915)
  • Manuel de Almeida Carvalhais (musicógrafo, 1856-1922)
  • Nuno Penetro
  • Rui Andrade (cantor)

Fernando Marinho

Fernando Marinho, maestro, de Amarante

Fernando Marinho, maestro, de Amarante

Natural de Amarante, onde iniciou os estudos musicais, Fernando Marinho é diplomado com os cursos de Flauta do Conservatório de Música do Porto, licenciado pela Escola Superior de Música de Lisboa e mestrando pela Academia Nacional Superior de Orquestra.

Licenciado em Ensino Básico, foi bolseiro do Programa Erasmus ao abrigo do qual estudou pedagogia musical na Paedagogische Akademie der Dioseze Linz (Áustria). Paralelemente, frequentou aulas como aluno externo no BrucknerKonservatorium Linz.

Como flautista desenvolve uma atividade intensa, como solista ou em orquestra, tendo tocado com a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra do Algarve, Orquestra do Norte, Remix Ensemble, Orchestre d’Harmonie de Jeunes de l’Union Européenne, entre muitas outras, e foi solista da Banda Sinfónica da Polícia de Segurança Pública.

Teve oportunidade de trabalhar com reputados maestros, entre os quais Esa-Pekka Salonen, Lawrence Foster, Simone Young, Paavo Jarvi, François Xavier Roth, Michael Zilm e Peter Rundel.

Apresentou-se várias vezes a solo com orquestra e foi laureado em concursos a nível nacional e internacional, nomeadamente o Prémio Jovens Músicos da RDP, Prémio Jovens Instrumentistas do Marão, Concurso de Bandas Ateneu Artístico Vilafranquense, Certamen Internacional de Bandes de Música Vila de La Sénia (Espanha), World Music Contest Kerkrade (Holanda), Concurso Internacional de Bandas Filarmonia D’Ouro e Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga, no qual venceu por duas vezes o prémio “Batuta de Prata”, atribuído ao maestro com a maior pontuação.

A sua diversificada atividade musical permitiu-lhe atuar nas principais salas portuguesas e no estrangeiro: Espanha, França, Alemanha, Luxemburgo, Áustria, Inglaterra, Holanda e China.

Concluiu o Mestrado em Direcção de Orquestra na Escola Superior de Música de Lisboa, com Jean-Marc Burfin, e estudou, durante três anos, com o maestro Jan Cober, na Zuid-Nederlandse Hogeschool voor Muziek — Conservatorium Maastricht (Holanda), onde se diplomou com o Mestrado em Direcção de Banda. Frequentou masterclasses de direcção com Jean-Sebastien Béreau, Douglas Bostock, Roberto Montenegro, José Rafael Pascual-Vilaplana, Baldur Brönnimann, Timothy Reynish, Peter Rundel, Eugene Migliaro Corporon e Ernst Schelle, entre muitos outros.

Foi professor da Academia de Música de Santa Cecília e assistente convidado de Direcção na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto e na Escola Superior de Educação Jean Piaget. Desde 2009 é professor do Conservatório de Música do Porto, onde desempenha as funções de maestro e foi responsável pela reestruturação das orquestras, nomeadamente a criação das orquestras juvenis e do Grupo de Música Contemporânea do Conservatório de Música do Porto. Foi maestro da Orquestra Sinfónica do Conservatório Nacional.

Dirigiu a Orquestra do Norte, Orquestra de Câmara da Guarda Nacional Republicana, Orquestra de Câmara de Sintra, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra Filarmonia das Beiras, Portuguese Brass, Banda Sinfónica Portuguesa, Remix Ensemble, Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, Orquestra da Academia de Música de Santa Cecília, Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, Banda de Música de Pontevedra, Artística de Merza, Banda de Música Municipal de Silleda e Orquestra de Câmara Ibérica (Espanha), Symphonisches Blasorchester Muzikkorps der Bundeswehr (Alemanha). Dirigiu ainda diversos cursos e estágios de orquestra, nomeadamente na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, Artave, Escola de Artes da Bairrada, Conservatório de Música do Vale do Sousa, Academia de Música de Costa Cabral, OJ.Com, entre muitos outros.

Entre 2005 e 2018 foi diretor artístico do Grupo Recreativo e Musical — Banda de Famalicão.

É, desde outubro de 2018, diretor artístico da Orquestra do Norte.

Nuno Penetro

Nuno Miguel Soares Penetro nasceu em Mancelos, Amarante, em 07 de outubro de 1982. Iniciou os estudos musicais aos 10 anos na Escola de Música da Banda Musical S. Martinho de Mancelos, na classe de Isidério Fonseca e António Fonseca. Entrou para a Banda 2 anos depois onde tocou clarinete até 2004. Prosseguiu os estudos Musicais no Conservatório do Vale do Sousa (Academia de Música de Lousada), onde frequentou as disciplinas de Formação Musical, Classe de Conjunto, Música de Câmara e Clarinete, na classe de Alberto Vieira.

Enquanto Músico tocou com diversas bandas filarmónicas, fez parte da Orquestra de Clarinetes do Conservatório Regional de Vila Real, foi músico convidado da banda residente do “Douro Jazz Marching Band”.

Em 2003 ingressou no Ensino Superior onde concluiu a Licenciatura em Educação Musical, na Escola Superior de Educação Jean Piaget Nordeste.

Aos 21 anos, assumiu a direção da Banda Musical S. Martinho de Mancelos, onde desempenha as funções de diretor Artístico desde 2004. É professor e diretor pedagógico da Escola de Música da Banda Musical S. Martinho de Mancelos desde o mesmo ano.

Lecionou a disciplina de Educação Musical no centro D. Abílio em Macedo de Cavaleiros (2006), na escola EB 2, 3 Luciano Cordeiro em Mirandela (2007), nas Escolas do Bairro, Timpeira, Torneiros e Quinchosos, em Vila Real (2008), na Escola EB 2 Pedras Salgadas (2010) e no Centro Escolar de Alijó (2011). Lecionou a disciplina de Iniciação Musical no Conservatório Regional de Música de Vila Real (2007 a 2009). Participou em vários workshops com pedagogos portugueses e estrangeiros como: Fernando Fraga de Azevedo, Amadeu Ferreira, Hélder Gonçalves, Jos Wuytack, Jan Van der Roost, entre outros.

Em 2012 frequentou o Estágio de Orquestração com o Maestro Teo Aparicio-Barbarán. Participou no 1º Estágio da APB (Academia Portuguesa de Banda) tendo dirigido em Concerto uma banda composta por 128 músicos no Europarque a 26/07/2013. Frequentou o curso de Direção de Banda da APB (Academia Portuguesa de Banda), sob a orientação do Maestro Paulo Martins.

HISTÓRIA

José Coelho dos Santos

José Coelho dos Santos, compositor, de Amarante

José Coelho dos Santos, compositor, de Amarante