Grupo Coral Oásis, Anadia
Coros de Anadia

Grupos e atividade coral no Concelho

  • Associação “O Coral da Bairrada”
  • Grupo Coral Oásis
Associação “O Coral da Bairrada”

Fundada em 2013, a Associação “O Coral da Bairrada” teve origem num grupo de anadienses, com o fundamento de preencher uma lacuna no seio da animação cultural do concelho. No primeiro ano de vida, a Associação teve como principal objetivo a construção de um coro consistente, mobilizando para as suas fileiras elementos que possuem, em comum, o gosto de cantar. Chegaram cantores, não só do município de Anadia, mas também dos concelhos vizinhos, entregando ao Coral a beleza das suas vozes e o encanto da sua personalidade, começando a cimentar uma verdadeira amizade entre pessoas que se desconheciam, ou que pouco se conheciam, à volta desse gosto pelo canto, que todos comungam.

Coral da Bairrada, Anadia

Coral da Bairrada, Anadia

Desde a sua fundação, o Coral da Bairrada é dirigido pelo Maestro Celestino Ortet.

Em 2017, o Coral da Bairrada organizou o 1º Encontro Internacional de Coros do Advento de Anadia, agendado para o dia 18 de novembro, no Cineteatro de Anadia. O espetáculo contaria, para além do Coro anfitrião, com a presença do Coral Polifónico de Aveiro e do Coro de Musica Antiqua de Salamanca.

Rua S. José de Cluny, 70
Famalicão
3780-292 ANADIA

Grupo Coral Oásis

Em 1978, nasceu no lugar da Fogueira – Sangalhos o Centro Cultural Fogueirense que manifestou desde cedo a sua apetência para o Teatro granjeando pergaminhos inumeráveis. Em 1993 foi criado o Grupo Coral Oásis. Em 1995, deu-se início à Escola de Iniciação Musical Harmonia e em 1998 iniciou-se um Grupo de Ginástica Aeróbica, que em conjunto com o Grupo Coral formam três núcleos de atividade do Centro Cultural Fogueirense.

O Grupo Coral Oásis é um coro misto que conta com 45 elementos. De 1996 a 2003, participou nos Encontros de Coros da Bairrada, tendo organizado o 4.º Encontro. Em 1998, foi convidado para a sua primeira aparição televisiva, no programa das manhãs da RTP1, “Praça da Alegria”, tendo estado presente no mesmo programa no ano seguinte.

Em 1999, iniciou o Concerto dos Santos Populares, que tem vindo a realizar anualmente. Em 2000, participou no I Encontro de Coros do Norte de Portugal onde estiveram presentes 54 grupos corais. Foi convidado para um Concerto de Natal organizado pelo Orfeão do Porto em 2001 e  participou no Concerto de Primavera promovido pelo Orfeão de Águeda. Em 2002, inicia o Concerto de Natal, que se realiza todos os anos na Basílica de Mogofores. Em 2003 participou em Encontros de Coros de diversos Grupos Corais como o Similá, Coral Vila Forte, Grupo Coral Cardes, Grupo Coral Vera Cruz tendo ainda realizado intercâmbios com o Grupo Coral Calçada Romana, Coro Municipal Marquês de Pombal e Coral de Santana.

Em 2004 realizou intercâmbios com corais como Coral Santo Condestável e Orfeão da Santa Casa da Misericórdia de Gouveia, Grupo Coral Polifónico de Santa Comba Dão, Orfeão de Rio Tinto, Orfeão de Viseu, Grupo Coral de Proença-à-Nova, Coro Gaudia Vitae, Orfeão de Braga e Orfeão de La Coruña.

Em 2007 teve a sua primeira internacionalização, participando no 6º Festival de Música Coral “Auria Canta”, em Ourense (Espanha), a convite do Coral Polifónico “Auria Canta”.

Em 2008, volta novamente à Espanha a Cambre (La Corunha), para participar no X Aniversário da Coral Polifonica de Santa Maria de Cambre. No seu vasto reportório podemos encontrar várias tendências em peças valiosíssimas de contexto, percorrendo diversas categorias de inclusão musical, desde Espirituais – Negros de John Work , J.B Herbert entre outros a peças de Musica Sacra como ” Ti Voglio Star Vicino” (Coral da Paixão segundo S. Mateus) de J.S. Bach, passando por Música Popular Portuguesa, Música Popular Estrangeira, Música de Natal e Música de Intervenção com peças como a “Balada de Outono” de Zeca Afonso, “Acordai” e “Jornada” de Fernando Lopes Graça.

Por entre diversos capítulos da musica procura-se uma grande diversidade de reportório. Além de poder incluir neste um grande número de peças para Missa, o Grupo Coral Oásis tornou a atividade do Centro Cultural Fogueirense num expoente de referência local, regional e nacional, permitindo levar deste concelho uma identidade cívica e cultural.

Do Maestro Celestino Ortet, o primeiro diretor Artístico, aos atuais Maestro e Maestro Adjunto, António Luís de Brito e Sérgio Brito, houve uma evolução de fundo que permitiu não só aproveitar os recursos vocais da Fogueira como também aproveitar os que viriam de outras áreas vizinhas como Sangalhos, Moita, Anadia, Ancas, Amoreira da Gândara, Sá, Paredes do Bairro, Cúria, Mogofores entre outras freguesias do Concelho de Anadia.

O atual Maestro António Luís de Brito é maestro do Grupo Coral Oásis desde 1998.

FOI NOTÍCIA

Em abril de 2016, o IV Encontro de Coros da Paróquia de Arcos, Anadia, apresentou grupos de Gospel, que contagiaram de alegria as centenas de pessoas que encheram a igreja paroquial de S. Paio de Arcos.

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *