Banda Marcial de Ancede
Filarmónicas de Baião

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

  • Banda Marcial de Ancede
  • Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere
Banda Marcial de Ancede

A Banda Marcial de Ancede foi fundada em 1845 pela mão de um ilustre fidalgo de muita cultura, escritor e músico, D. Miguel Souto Mayor, nascido e vivido na prestigiada casa de Esmoriz em Ancede. É hoje uma instituição de utilidade pública, que passou a constituir-se como Associação em 1980, promovendo atividades de natureza Artística, Cultural, Recreativa, Social e Desportiva. Foco de divulgação da cultura musical, realizou concertos em Portugal, Espanha e Alemanha. Participou também em numerosos festivais de música e abrilhantou diversas festividades populares de Norte a Sul de Portugal. Cerca de 90% dos seus elementos têm idades inferiores a 30 anos, desses 90%, 50% têm idades inferiores a 20 anos e o seu elemento mais novo tem 8 anos de idade.

BMA

Banda Marcial de Ancede

Banda Marcial de Ancede

Organizou classes de aperfeiçoamento com os professores Iva Barbosa em clarinete (2006), Jorge Almeida em trompete (2007), Marco Pereira em flauta (2009), Nuno Carvalho em eufónio e tuba (2013), entre outros. Em 2008 organizou o seu 1º estágio para banda com o maestro Paulo Martins e em 2014 o 2º estágio com o maestro André Granjo. Realizou o 3º estágio com o maestro espanhol Jose Ignacio Petit. Estreou em 2008 a obra Bayam de Jorge Campos sobre temas do folclore de Baião. Possui uma escola de música capaz e adaptada às exigências do ensino da música da atualidade. Para isso tem, ao dispor de todos os interessados, professores de instrumento, dentro dos naipes que compõem a Banda, professores de formação musical e coro. É constituída atualmente por 53 elementos e tem como Maestro Nuno Osório e como Presidente Nuno Pereira.

Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere

A imprensa regional do início do século XX, refere-se à fundação da “Banda Zezerense”, sob a regência de João Ferreira Couto, em 1920. De acordo com a mesma fonte, a primeira saída para fora do concelho de Baião aconteceu em 1921, já com outro regente. Em 30 de abril de 1924, por ocasião da inauguração do coreto da freguesia, as crónicas diziam “… escuta-se agradavelmente e promete ajustar mais um florão à nobre divisa da nossa terra” (in Jornal “Flor do Zêzere”). Da Banda Zezerense perde-se então o rasto; pensa-se, por alguns relatos mais antigos, que tenha estado inactiva por alguns anos. Após a fundação da “Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere” (1937), reapareceu sob a designação de “Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere”, nome com que chegou à atualidade. Muitos foram os regentes e os músicos que deram o seu contributo para que esta Banda se afirmasse como uma das mais importantes da região e fosse solicitada para as romarias mais importantes da região norte, com especial destaque para a região de Trás-os-Montes e Alto Douro, no final do século passado.

Nas décadas de 80 e 90 do século XX houve uma primeira onda de rejuvenescimento, que continua a verificar-se num processo de substituição natural. Em resultado deste processo, o conjunto de executantes atual apresenta uma média de idades bastante baixa, muito embora um elevado número de elementos possua mais de 15 anos de experiência. Na sua composição atual, todos os músicos são naturais do concelho de Baião, sendo que mais de 90% foram formados na escola de música da própria Associação.

Em 2002, com a tomada de posse de uma direção jovem com origem na própria Banda, iniciou uma nova fase do seu historial. Em 2004, foi reformulada a imagem da Associação com a adoção de um novo fardamento, com a criação de um símbolo próprio e de uma bandeira que passou a integrar e enriquecer os desfiles em que esta Banda participa. Desde 2006 tem como diretor Artístico Hermínio Fonseca, natural e residente no concelho de Baião, músico da Banda da Região Militar do Norte.

Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere

Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere

​​​Atuou várias vezes para a televisão,​ no programa “Verão Total” da RTP1,​ ​no canal por​ ​cabo RegiõesTV, no 2º Desfile​ Nacional​ de Bandas​ Filarmónicas​ do 1º Dezembro, evento em que representou o Distrito do Porto, tendo transmissão para todo o país através da RTP1 e TSF. Participou em vários festivais de música, como o Festival Filarmonia ao Mais Alto Nível no Europarque – Santa Maria da Feira. Em 2013,​ ​a ​​Banda Musical da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere gravou o seu primeiro CD intitulado “Eternos”, de modo a perpetuar para a eternidade todos aqueles que fizeram parte ou contribuíram para a história desta instituição.