Órgãos de tubos do concelho de Borba [3]

De acordo com a informação disponível, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Borba
Igreja da Misericórdia de Borba

Igreja da Misericórdia de Borba

A Santa Casa da Misericórdia de Borba foi fundada como Irmandade do Espírito Santo em 26 de Junho de 1417. Só em 1516 se tornou numa Santa Casa da Misericórdia, seguindo o exemplo da instituída em Lisboa. A sua igreja terá sido a primitiva Igreja Matriz de Santa Maria do Castelo.

Órgão histórico da autoria de Pascoal Caetano Oldovini (Oldoni, Oldovino ou Olduvini), 1771.

Igreja Paroquial de São Bartolomeu

Igreja Paroquial de São Bartolomeu

Igreja Paroquial de São Bartolomeu

Situada na freguesia do mesmo nome, a Igreja de S. Bartolomeu é um edifício da segunda metade do séc. XVI, construído no local de uma pequena ermida quatrocentista. De estrutura simples, a sumptuosidade e elegância do mármore revelam-se nos altares, mesas, pórticos, fontes e lavabos do interior. No exterior, destaca-se o portal renascentista, em mármore, com baixos-relevos representando cenas do martírio de S. Bartolomeu nas bases das colunas laterais. Ao alto, num nicho, podemos ver uma imagem do santo, em mármore policromado, do séc. XVII. De notar também a curiosa torre sineira, com uma cúpula de bolbos animada por bandeiras aos cantos. Na fachada Este, existe um portal semelhante ao principal, sobreposto por um nicho com uma imagem da Imaculada Conceição, também em mármore. A nave única, de três tramos, é coberta por abóbada de nervuras, totalmente pintada com ricos motivos de brutesco. As paredes laterais, onde foram recortadas seis capelas, estão revestidas por painéis de azulejos com o curioso motivo da “maçaroca de milho”, datados do séc. XVII. A passagem para a capela-mor é feita por um elegante arco triunfal em mármore branco e negro da região. No teto, vêem-se frescos com o tema da abóbada do corpo da igreja. O revestimento das paredes, também em mármore regional, foi colocado durante o reinado de D. João V, por volta de 1730, para substituir o anterior em azulejo.

Existe na igreja um órgão histórico da autoria do organeiro António Xavier Machado e Cerveira, opus 75, executado em 1808.

Igreja Matriz de Borba

[ Igreja de Nossa Senhora das Neves ] [ de Nossa Senhora do Sobral (ou Soveral) ]

Igreja Matriz de Borba

Igreja Matriz de Borba

Consagrada a Nossa Senhora das Neves, a Igreja Matriz de Borba está localizada junto aos Paços do Concelho, fora do perímetro das muralhas. Foi fundada em 1420, como confirma uma lápide no interior do templo, por Frei Fernandes Rodrigues de Sequeira, mestre da Ordem Militar de Avis. Foi reconstruída no séc. XVI, quando o Mestrado de Avis foi integrado na coroa portuguesa pelo rei D. João III. Na fachada, destaca-se o portal renascentista feito com mármore da região. A torre sineira foi construída posteriormente, na segunda metade do séc. XVIII, após a destruição causada pelo terramoto de 1755. O interior, de três naves, é enriquecido pelo mármore, presente nas colunas e na decoração dos altares laterais, e pelo revestimento azulejar das paredes datado de 1650. Do lado do Evangelho, está a Capela de Nossa Senhora do Bom Sucesso, a Capela das Almas e a Capela do Anjo da Guarda (transformada em Batistério). Do lado direito, da Epístola, encontram-se a Capela de Nossa Senhora do Rosário, a Capela da Misericórdia e a Capela de Nossa Senhora da Conceição.

Existe na igreja um órgão histórico da autoria do célebre organeiro português António Xavier Machado e Cerveira, [ opus 89, 1819 ? ].

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *