Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga
Escolas de Música de Braga

Referências no Ensino da Música no Concelho

  • Conservatório Bonfim
  • Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga
  • Escola de Dança do Mercado Cultural do Carandá
  • Escola de Música do Mercado Cultural do Carandá
  • Escola de Música Mozart
Conservatório Bonfim

Auditório

Conservatório Bonfim

Conservatório Bonfim, auditório

Conservatório Bonfim

Conservatório Bonfim

Conservatório Bonfim, Braga

Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga

Situado praticamente no centro da cidade e com uma arquitetura muito peculiar dos anos 60, o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian é uma escola com algumas particularidades que a tornam diferente das escolas básicas e secundárias do nosso ensino em geral, uma vez que se trata de uma Escola Artística. O projeto educativo do conservatório preconiza, em regime integrado, a componente vocacional artística no ensino básico e no ensino secundário, isto é, no mesmo local os alunos podem completar a sua formação geral com o ensino especializado da música. O ensino integrado funciona do 1º ao 12º ano, com planos curriculares próprios. Os alunos que pretendem frequentar a escola têm que realizar testes de ingresso.

No ensino básico paralelamente às disciplinas de formação geral, que todas as escolas do ensino regular oferecem, existe a componente da área vocacional, com disciplinas diversificadas, tais como: instrumento, coro, classes de conjunto, formação musical e introdução às técnicas de composição. No ensino secundário há a possibilidade de escolha entre quatro cursos, sendo todos eles específicos da área da música: canto, composição, formação musical e instrumento.

CMCGB

Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga

Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga

No conservatório existe a possibilidade de se fazer, em regime supletivo, um dos cursos de música do ensino secundário, isto é, o aluno pode frequentar paralelamente outra escola e o conservatório. Também para este fim o aluno deve candidatar-se por provas ao ingresso nestes cursos, desde que tenha o curso básico de música. O conservatório oferece o curso livre de dança, que poderá ser certificado, com exames, pela Royal Academy of Dance.

Escola de Música do Mercado Cultural do Carandá

O Correio do Minho de 05 de maio de 2011 noticiou que a Escola de Música do Mercado Cultural do Carandá seria apresentada no dia seguinte pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Mesquita Machado. O equipamento corresponde à segunda fase de reconversão de um espaço comercial convencional. Seguindo uma proposta do arquiteto Eduardo Souto Moura — que havia desenhado o Mercado do Carandá há mais de 25 anos, sendo este um dos seus primeiros trabalhos públicos— a empreitada que ora se dá por concluída significa um investimento municipal que ultrapassa os dois milhões de euros.

Tendo iniciado a atividade em 2010/2011, a Escola de Música do Mercado Cultural do Carandá é gerida pela Companhia da Música, entidade privada que estabeleceu para o efeito um protocolo de colaboração com o Município de Braga. Com uma área total de terreno de 2040 metros quadrados e uma área de implantação de 1448,72 metros quadrados, a empreitada foi adjudicada ao consórcio FDO Projectos/FDO Construções e desenvolveu-se em dois pisos.

A entrada no novo edifício é feita num único ponto, que serve igualmente de acesso à Escola de Dança, o que reforça a ideia de um único espaço: o Mercado Cultural do Carandá. A Escola de Dança do Mercado Cultural do Carandá corresponde precisamente à primeira fase do projeto de reconversão do mercado convencional desenhado por Souto Moura e a sua gestão está protocolada há vários anos entre o Município e o Arte Total — Centro de Educação pela Arte.

O edifício desenvolve-se em dois pisos: um ocupado com a escola propriamente dita e outro, em cave, onde se situam as áreas de apoio ao auditório, designadamente camarins e arrumos gerais. Além dos espaços gerais (sala de convívio/sala de espera, secretaria, arquivo, gabinete do coordenador, e gabinete da direção, reprografia/papelaria, sala de professores/reuniões, bar, biblioteca e sanitários), a nova construção compreende um auditório com capacidade para 157 pessoas, camarins masculinos e femininos, ‘regie’ e arrumos gerais.

Os espaços destinados a atividades letivas dividem-se pela ‘iniciação musical’ (uma sala); ‘formação musical’ (três salas de formação musical, mais uma sala de História da Música, mais uma sala de Análise e Técnicas de Composição); ‘instrumentos’ (oito salas para aulas individuais de instrumentos cordofones e aerofones, mais uma sala para dois pianos de cauda, mais uma sala para aulas de instrumentos de percussão); e ‘conjuntos vocais e instrumentais’ (uma sala de coro, mais duas salas de música de câmara).

No que concerne à funcionalidade do edifício (voltado para a Praça Cândido Costa Pires/Centro de Saúde do Carandá), refira-se que o auditório se apresenta autónomo, bastando para tal encerrar alguns dos espaços comuns e condicionar a livre circulação a áreas de carácter mais público. Para melhor enquadramento estético, foi criada uma área verde em volta do edifício e uma área pavimentada que a ladeia e se prolonga a um pátio.

A segunda fase incidiu no lado nascente do mercado convencional e os trabalhos desenvolveram-se em duas fases: a demolição parcial do existente, mantendo apenas alguns dos seus elementos construtivos, nomeadamente as escadas e alguns pilares, como testemunho da pré-existência; e a construção da escola de música.

No âmbito desta empreitada, o arquiteto Eduardo Souto Moura — que tem em Braga algumas das obras mais representativas do seu vasto currículo, designadamente o Estádio Municipal de Braga, a Casa do Bom Jesus ou a Pousada de Santa Maria de Bouro — assumiu já o compromisso público de desenhar a praça fronteira ao Mercado Cultural do Carandá/Centro de Saúde do Carandá.

Escola de Música Mozart

A Escola de Música Mozart é uma instituição privada direcionada para o ensino da música. Leciona vários estilos musicais, do erudito à música tradicional portuguesa, passando pelo Pop, Rock e Jazz, apoiada nas mais recentes metodologias e tecnologias. Os cursos são direcionados para todas as faixas etárias, havendo a possibilidade das aulas serem individuais ou em grupo, dependendo do curso em questão. A Escola associou-se a instituições internacionais de elevada reputação para certificarem os cursos nela ministrados.