Raul Mendes, harmónica, das Caldas da Rainha
Músicos naturais do Concelho de Caldas da Rainha

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

João Bernardino

João Bernardino, acordeonista, das Caldas da Rainha

João Bernardino, acordeonista, das Caldas da Rainha

Raul Mendes

Raul Mendes, harmónica, das Caldas da Rainha

Raul Mendes, harmónica, das Caldas da Rainha

Zuleica Saque

Zuleica Saque, soprano, das Caldas da Rainha

Zuleica Saque, soprano, das Caldas da Rainha

João Bernardino

O acordeonista João Bernardino nasceu em 1992 em Salir de Matos, Caldas da Rainha. Licenciou-se em Música, Variante Instrumento – Acordeão na Universidade de Aveiro em 2015. Frequenta o Mestrado na mesma instituição académica, em 2016. Tem vindo a desenvolver a sua atividade profissional quer como músico quer como professor de acordeão em várias escolas de Música. Colabora com várias bandas/grupos musicais, como SONJOVEM e Magma Music. É professor de acordeão na Academia de Música de Óbidos, desde 2018.

BANDAS FILARMÓNICAS

Banda Comércio e Indústria

A Banda Comércio e Indústria foi fundada em 1947 por iniciativa de alguns comerciantes e industriais da cidade com o apoio das entidades locais e do maestro da extinta Banda do Regimento de Infantaria 5, Capitão Armando Escoto, que foi o seu primeiro diretor artístico. No dia 2 de Janeiro de 1947 a Banda ofereceu aos Caldenses o seu primeiro concerto, no Teatro Pinheiro Chagas, entretanto demolido.

Abrilhantou as tardes de Verão no coreto do Parque D. Carlos I, tocou em touradas, festas religiosas e outros eventos mediáticos, quer na cidade, quer em outras localidades. Tem atuado na cidade e em muitos outros pontos do país, com alguns períodos de menor fulgor, a que não foram alheios o surto emigratório nas décadas de 50 e 60. Chegou a parar a atividade por falta de músicos em 1973, causada pela Guerra Colonial.

Em 1975 que um grupo de jovens decidiu contactar com antigos músicos e diretores da banda formando uma “comissão dinamizadora” que foi a responsável pela reativação da Banda em 1976.

Das suas atuações destacaram-se a receção ao Cacilheiro em Lisboa, em direto para a RDP(1978), a Gala do 10 de Junho na Figueira da Foz, em direto para a RTP(1982), no Concurso “Sol de Verão” no Porto (1983), os Encontros de Bandas na cidade (1990/1991) e em outras localidades, a gravação de músicas para um CD com várias bandas filarmónicas da região (2003), formação de grupos de câmara e atuações com Raul Mendes (campeão mundial de harmónica) e com grupos corais da cidade.

Recebeu a Medalha de Mérito da Câmara Municipal das Caldas da Rainha e a Medalha e Diploma de Mérito Associativo – 50 Anos da Federação Portuguesa das Coletividades de Cultura e Recreio. Tem ativa a “Escola de Música Capitão Armando Escoto” em homenagem ao maestro fundador. Desde Outubro de 2008 é dirigida pelo maestro Adelino Mota. Em 2009, gravou o CD Marchas e Passodobles Lusitanos e em 2010, entre vários outros concertos, destacam-se dois no grande auditório do CCC, em maio tendo como convidados quatro solistas professores do Conservatório de Caldas e em outubro nas comemorações do Centenário da República.

BCI

Banda Comércio e Indústria, das Caldas da Rainha

Banda Comércio e Indústria, das Caldas da Rainha

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *