Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, Castanheira de Pera
Folclore em Castanheira de Pera

Grupos Etnográficos, Tradições e Atividades no Concelho

  • Região: Estremadura (Alta Estremadura)
  • Distrito: Leiria
  • Concelho: Castanheira de Pera
Rancho Folclórico Neveiros do Coentral

O Rancho Folclórico Neveiros do Coentral foi fundado em 1964, pelo etnógrafo coentralense Dr. Herlander Machado, para participar nas comemorações do 1º Cinquentenário da criação do seu concelho, Castanheira de Pera. Teve a sua primeira atuação a 11 de julho daquele ano, frente aos Paços da Câmara Municipal de Castanheira de Pera.

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, Castanheira de Pera

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, Castanheira de Pera

O nome de Neveiros, adotado pelo Rancho, representa uma evocação histórica dos tempos em que a gente do Coentral subia ao alto da Serra da Lousã, durante a invernia, para apanhar neve e a depositar nos sete poços cobertos – atualmente ainda se pode visitar três – onde depois de calcada com maços de calceteiro, se conservava empedernida até ao verão. E assim nos séculos XVII a XIX, de maio a outubro, as ucharias reais de Lisboa recebiam a neve da Serra da Lousã, para que o Rei e a sua Corte pudessem deliciar-se com doces e bebidas geladas. Em carros de bois, pelos tortuosos caminhos da Serra, a neve era transportada até Constância e Barquinha – confluência dos rios Tejo e Zêzere – para depois seguir para Lisboa, pela via fluvial. Muita neve se derretia pelo caminho, mas mesmo assim, chegava com certa abundância a Lisboa, ao ponto de o excedente do consumo da Corte ser vendido no famoso Café Martinho da Arcada e em outros botequins da capital.

Associando valores da Etnografia, do Folclore e da História, o Rancho Folclórico Neveiros do Coentral tem procurado ser um Museu Vivo dos antigos costumes da freguesia do Coentral, do Concelho de Castanheira de Pera e da Serra da Lousã, procurando:

  • Divulgar a árdua e singular atividade dos Neveiros;
  • Recuperar e mostrar as antigas músicas, danças e cantares da gente do Coentral e da Serra da Lousã;
  • Recriar os usos e costumes dos seus antepassados, através dos seus trajos e da constituição do Núcleo Museológico “A Casa do Neveiro”.

Fruto de um cuidadoso trabalho de pesquisa, em que foram consideradas várias fontes, tendo como objetivo a recolha e fiel reconstituição dos trajos antigos dos povos serranos da região correspondente ao norte do Distrito de Leiria e, mesmo para além da sua linha de demarcação com o Distrito de Coimbra, ao próprio vestuário dos povos vizinhos.

Sempre que possível, foram usados os tecidos tradicionais – surrubeco, burel, merino, cotim, baeta, chitas, riscadas, brocado, linho e rendas – e, também, os adereços próprios caracterizadores do trajo – cestos e cestas, canastra de vendedeira de peixe, aguadoiro, sacho, manta de trapos, lanternas de azeite, cajado, roçadoira, molhal, peneira, bilha do mel, cântaro de água, forma das meias de lã, barretes.

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, tambor e concertina

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, tambor e concertina

O Rancho Folclórico Neveiros do Coentral apresenta várias danças, mexidas e alegres, onde as formas, os acessórios e as coreografias variam de música para música. Nas formas destacamos as danças realizadas em roda, em fila ou em cruz. Em algumas das danças, além do traje, são utilizados acessórios que se destacam, como por exemplo o chapéu ou a peneira (utensílio circular composto por uma armação em trama destinada a reter a passagem de grãos maiores). Coreograficamente destacam-se as voltas do vira, os braços no ar, as rodas à direita ou à esquerda e os cruzamentos, ao som da música em muitos casos em ritmo rápido.

As danças apresentadas pelo Rancho Folclórico Neveiros do Coentral são as seguintes: dança dos neveiros, dança da lomba, fado corrido, valsa serranita, meu amor ao passeio, dança dos tapadinhos, vira do coentral pequeno, rosinha, dança do fojo, marcadinho, fungágá, vira do camelo, rica prima, fado mandado, dança da eira, dança das raparigas, dança do chapéu.

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, tocata

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, tocata

A tocata é constituída por vozes, cantadores e cantadeiras, e por instrumentos como concertinas, banjo, bandola, bandolim, cavaquinho, tambor, reco-reco e ferrinhos. Os instrumento apresentados eram os utilizados pelo povo serrano nos convívios e nos bailes “à antiga”. A música é da tradição popular, tal como as velhas letras dos antigos cantares, havendo sido feito, em alguns casos, um tratamento literário inspirado nos dados etnográficos recolhidos.

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, bandola

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, bandola

O Grupo editou o DVD Encantos de uma terra… Cultura de um povo, com a história, os costumes e as danças num filme de 90 minutos. Publicou também um CD áudio com algumas músicas do Rancho Folclórico Neveiros do Coentral. O CD Rancho Folclórico Neveiros do Coentral contém as faixas: 1. Dança dos Neveiros; 2. Dança da eira; 3. Vira do Coentral Pequeno; 4. Rica prima; 5. Dança do Fojo; 6. Fado corrido; 7. Bailarico do centro; 8. Meu amor ao passeio; 9. Dança da Lomba; 10. Vira do Camelo; 11. Fado mandado; 12. Moda dos Tapadinhos; 13. Fungagá

O Rancho possui o núcleo museológico A Casa do Neveiro. Em tempos, o Dr. Herlander Alves Machado, fundador do Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, sonhou criar um espaço destinado a preservar o seu historial, assim como a recolher os usos e costumes dos seus antepassados.

Tendo por base este pressuposto e inicialmente localizado num espaço exíguo, cedido pelo CIRUC, os Neveiros do Coentral reuniram o seu espólio. Porém, conjugando o trabalho de pesquisa no terreno e o querer de fazer mais, permitiram levar por diante, um projeto mais vasto. Esse projeto, consistia em fazer associar e em integrar no historial dos Neveiros do Coentral, todo um manancial de objetos, utensílios caseiros, agrícolas, artesanais, etc. que representassem os usos e costumes das nossas gentes homenageando, também, o nosso fundador e os nossos antepassados.

Em 1996, aproveitando a cedência de uma zona não utilizada no centenário edifício da Junta de Freguesia do Coentral, construído em pedra granítica e onde nasceu em 1835 D. Manuel Agostinho Barreto, bispo do Funchal, o Rancho fundou o Núcleo Museológico “A Casa do Neveiro”.

Nestas novas instalações foram recriadas a 1ª Escola Feminina, instalada em 1913 no então Centro Escolar Democrático União Coentralense (hoje CIRUC), a casa dos nossos antepassados (com alguns objetos e utensílios do seu dia a dia), os velhos usos e costumes da agricultura e pastorícia, a indústria artesanal de fabrico de meias e luvas de lã, assim como está patente o historial e espólio do Rancho Folclórico Neveiros do Coentral.

Em 2015, fruto da cedência de um novo espaço por parte da União de Freguesias de Castanheira de Pera e Coentral, a disposição do núcleo foi alvo de uma reorganização.

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, reco-reco

Rancho Folclórico Neveiros do Coentral, reco-reco