Banda Musical de Fornos, Castelo de Paiva

Filarmónicas de Castelo de Paiva

Bandas de música, história e atividades no Concelho

[ No que se refere às filarmónicas, o projeto Musorbis está apenas a começar, sendo previsível que até ao final do ano todas as bandas possam estar na plataforma. O processo pode ser acelerado com a cooperação dos interessados no que se refere a historiais e fotografias em falta. ]

  • Banda Marcial de Bairros (1810)
  • Banda Musical de Fornos (1909)
  • Banda Musical dos Mineiros do Pejão (1933)
Banda Marcial de Bairros

Fundada em 1810, a Banda Marcial de Bairros recebeu da Câmara Municipal de Castelo de Paiva a Medalha de Ouro de Mérito Cultural a 24 de junho de 2019.

BMB

Banda Marcial de Bairros, Castelo de Paiva

Banda Marcial de Bairros, Castelo de Paiva

Banda Musical de Fornos

Em 1909, António Moura Duarte dispôs-se a organizar uma Banda de Música em Fornos. “Levando avante tal projeto, depressa a nova Banda de Música se constitui e se prepara para actuar. Estreou-se na Vila de Sobrado de Paiva no dia 25 de Abril de 1909” (in Guido de Monterey, Castelo de Paiva, p. 294). Em 2003 adquiriu o estatuto de Entidade de Utilidade Pública.

A Banda é constituída por setenta músicos executantes, com idades entre os 11 e os 46 anos. Participou em 2008 e 2012 no Concurso Internacional de Bandas conseguindo por duas vezes ser premiada com o 2º lugar da segunda categoria e ainda um honroso 3º lugar no Concurso de Tauromaquia. Em 2009, com a comemoração do centenário, a Banda Musical de Fornos realizou um concerto em pleno rio Douro. Em 2014 concorreu à quinta edição do concurso de Bandas no Ateneu Vilafranquense à primeira categoria. Tem como diretor artístico o Professor David Silva docente na Escola Superior de Música Artes e Espetáculo do Porto.

BMF

Banda Musical de Fornos, Castelo de Paiva

Banda Musical de Fornos, Castelo de Paiva

Banda de Música dos Mineiros do Pejão

À data de 1933 criou-se o Grupo Musical de Pedorido (Tuna Musical), dirigido por um devoto da música, padre Francisco Nicolau Moreira, tendo como auxiliares os músicos amadores João de Sousa e Nicolau Barbosa. Em 1947 Jean Tyssen, proprietário da Empresa Carbonífera do Douro e grande: apaixonado da arte musical, apercebendo-se que no Couto Mineiro do Pejão havia grande propensão para a música e ouvidos musicólogos insignes, como por exemplo o violinista Philipe Newman, resolveu transformar aquela Tuna numa Banda Musical, não obstante aquele músico ter chegado a albergar a ideia de com ela fundar uma orquestra sinfónica.

Em 1948, na II Festa da Família Pejão, os alunos das Escolas de Música, entretanto criadas para formar músicos para a Banda, apresentaram-se pela primeira vez. Os alunos executaram um programa dirigido pelo Diretor Artístico, Capitão Lourenço Alves Ribeiro (Maestro da Banda Nacional Republicana) e pelos professores da Escola de Música da Banda, Alberto da Costa Santos, Alberto Ribeiro Gomes e Tertuliano de Moura Monteiro.

Com o encerramento das Minas do Pejão criou-se, em 1995, a Associação Cultural do Couto Mineiro do Pejão, que mantém viva e muito ativa a Banda de Música dos Mineiros do Pejão levando a música a diversas localidades onde tem efetuado festividades ou concertos (Fabero Dei Bierzo – Espanha, Vila Pouca de Aguiar e Gouveia, atuando Brilhantemente nos auditórios locais, em Montluel (França) e nas cidades de Vila do Conde, Amadora, Trota, Fafe, Viana do Castelo, Vila Nova de Cerveira, Santo Tirso, Espinho, Gondomar, Paços de Ferreira, Penafiel, Castelo de Paiva entre outras). A banda dispõe de cerca de 60 elementos sob a regência de Francisco Manuel Sousa Moreira, oriundo das nossas escola e banda. É Pessoa Coletiva de Utilidade Pública.

BMMP

Banda de Música dos Mineiros do Pejão, Castelo de Paiva

Banda de Música dos Mineiros do Pejão, Castelo de Paiva