Rancho Folclórico de Nossa Senhora das Amoras, Castelo de Paiva
Folclore no Concelho de Castelo de Paiva

Grupos folclóricos e tradições do Concelho

  • Douro Litoral – Douro Litoral Sul
  • Distrito: Aveiro
  • Concelho: Castelo de Paiva
Grupo de Danças e Cantares do Paraíso

O Grupo de Danças e Cantares do Paraíso tem vindo a demonstrar, desde a sua fundação (1993) os usos e costumes das atividades quotidianas das suas gentes em ações de âmbito cultural e recreativo, como festas e romarias. A divulgação do Grupo tem sido alargada às mais diversas regiões do pais (Minho, Trás-os-Montes, Alto e Baixo Alentejo, Estremadura, Beiras e Ribatejo).

Tem participado em vários encontros e  festivais de Folclore, dando a conhecer as danças e cantares em representação do município de Castelo de Paiva. Representa o folclore do Douro Litoral e apresenta um reportório variado. Os seus trajes são representantes do séc. XIX e princípio do séc. XX. De entre estes, destacam-se os de trabalho, os domingueiros e de festa. Organiza o seu Festival de Folclore (XVI) e Encontro de Concertinas (X).

Rancho Folclórico de Bairros

O Rancho Folclórico de Bairros, uma das nove freguesias do concelho de Castelo de Paiva, pertence à Região Etnográfica Douro Litoral – Sul. Sempre a freguesia foi uma das mais rurais do concelho e, por isso, ainda hoje mantém e vive tradições verdadeiramente populares. Sentindo a necessidade de manter e reviver o riquíssimo património cultural dos antepassados, surgiu o Rancho em 1996. O trabalho de recolha e pesquisa iniciado continua em curso. Baseados nas recolhas feitas junto de idosos e livros históricos, os cantares e as danças mais características da região são, entre outras, rusgas, viras, malhões, quadrilhas. Os trajes mais usados na região eram os de trabalho, romaria ou festa, lavradores ricos.

Rancho Folclórico de Castelo de Paiva

Sediado em Castelo de Paiva, distrito de Aveiro, o Rancho folclórico de Castelo de Paiva nasceu em abril de 1957. Fez a sua primeira atuação em julho do mesmo ano, nas Festas do Concelho de Castelo de Paiva. Ao longo da sua existência tem sido um fiel intérprete do Folclore da região que é o Douro Litoral, organizando festivais folclóricos nacionais e internacionais, tendo varais atuações na televisão e no estrangeiro destacando-se a participação no 1º Festival Luso-brasileiro realizado no Brasil.

Um dos seus pontos altos na sua história foi ser o melhor rancho no concurso de Trajes e Danças do Distrito de Aveiro no qual foi galardoado por Pedro Homem de Melo em Estarreja. Recebeu a medalha de Ouro de Mérito pela Câmara Municipal de Castelo de Paiva. Está filiado na Federação do Folclore Português desde o dia 06 de junho de 1977. Além de divulgar danças e cantares da região organiza cantares das janeiras, feiras á moda antiga e várias atividades agrícolas. Os trajes que representa são lavradeira rica; trajes de trabalho; fiadeira, carniceira, moleira, barqueiro, pescador e outros.

Rancho Folclórico de Nossa Senhora das Amoras

O Grupo foi fundado em 1973, por ocasião da romaria com o mesmo nome. A ideia partiu do Pároco da freguesia da Raiva, e de um dinâmico Grupo de Jovens e algumas pessoas da freguesia. O seu fundador foi Joaquim Ferreira Soares e tem na direção técnica Manuel Lopes Pinto. Em 1973, foi iniciado um trabalho de recolha, ensaios e apresentação de espetáculos em festas populares, romarias, feiras nacionais de agricultura e artesanato, festivais de folclore e outras comemorações de carácter social e cultural. Reportando-se aos trajes outrora usados pelos seus antecessores, foram recuperados pelo grupo de trajes de cerimónia, de domingar, ir à feira, o traje de camponês e serrano, o usado pelos barqueiros e o traje dos mineiros.

Entre as danças mais representativas da região, e as que integram o reportório, destacam-se a desgarrada, a chula rabela do douro, o vira da serra, o vira velho e as quadrilhas. Desde 1998, o Grupo realiza todos os anos o seu Festival de Folclore, tendo já passado pela região vários grupos nacionais e estrangeiros. Desde o Brasil à Argentina, Polónia, Republica Checa, Irlanda e Cazaquistão, foram inúmeras as delegações internacionais que atuaram nestes festivais. No que respeita a digressões ao estrangeiro, a mais importante foi ao Rio de Janeiro, Brasil, em 1993.

O Grupo é filiado no INATEl e conta normalmente com apoios desta Instituição, Câmara Municipal de Castelo de Paiva, Junta de Freguesia da Raiva e Governo Civil de Aveiro.

RFNSA

Rancho Folclórico de Nossa Senhora das Amoras, Castelo de Paiva

Rancho Folclórico de Nossa Senhora das Amoras, Castelo de Paiva