Património musical dos concelhos. Encontre rapidamente o que procura, digitando, por exemplo, “Lisboa e os seus órgãos de tubos”.

Catarina Sousa Costa, flautista, das Lajes do Pico, Açores
Músicos naturais do Concelho

Projeto em desenvolvimento

Catarina Costa

Catarina Sousa Costa iniciou os estudos musicais em Flauta Transversal aos 9 anos, na Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico, onde completou o ensino básico de música na escola, sendo premiada com mérito artístico.

Em 2019, após ter prestado provas, ingressou na Orquestra Regional Lira Açoriana e obteve o 1.° lugar no Primeiro Concurso de Interpretação Musical, na Categoria C, da Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico.

No ano letivo 2019/2020 ingressou na Escola Profissional de Artes Performativas da Jobra, na classe da professora Eva Morais, no curso Instrumentista de Sopro e de Percussão, sendo premiada com mérito escolar nos três anos. Terminou o curso em 2022, com média de 19 valores e e com 20 valores na Prova de Aptidão Profissional.

Em 2021, após ter prestado provas, foi selecionada para participar na semana de estágio com Orquestra Filarmonia das Beiras, com o maestro convidado Alberto Roque.

Ainda em 2021, participou na IV edição do concurso “Festivalul International Rezonante Sonore Online”, na Roménia, no qual obteve o Primeiro Prémio de Excelência e o Grande Prémio da Secção, com pontuação máxima.

Em 2022, participou no projeto Erasmus +: Juntos pelas Artes Performativas, em Tallin, Estónia. Obteve uma Menção Honrosa no Concurso London Classical Music Competition e ainda participou na VI edição do Prémio Ilda Moura, na categoria Sopros-escalão D, na qual foi lhe atribuído o Terceiro Prémio. Foi finalista no 8 Concurso de Sopros do Alto Minho, na categoria D, Madeiras. Tocou a solo com a Orquestra Filarmonia das Beiras, com o maestro Alberto Roque. Conquistou o 2º prémio no concurso “Caneres, International Music Competition Vienna”, edição de Outubro. Após ter prestado provas, foi selecionada como músico suplente para os próximos programas da Lisbon Film Orchestra.

Em 2023, conquistou o prémio com pontuação máxima no concurso “Fanny Mendelssohn Competition”.

No concurso “Amadeus International Music Awards”, conquistou o primeiro prémio e o prémio “melhor Madeira jovem 2023”, sendo convidada para o Concerto Gala em Salzburgo.

Frequenta o segundo ano da licenciatura em flauta transversal, na Escola Superior de Música de Lisboa, no curso de Música, Execução – Flauta transversal, na classe de Nuno Ivo Cruz e a leccionar na Escola de Artes em Movimento e na Escola Básica do Castelo de São Jorge.

Participou em diversas classes de aperfeiçoamento e workshops de aperfeiçoamento musical com os professores: Kersten MCall, Paul Edmund-Davies, Marina Piccinini, Adriana Ferreira, Nuno Inácio, Philipe Bernold, Salvador Martínez, Birgit Ramsl-Gaal, Angelina Rodrigues, Gil Magalhães, Natalie Schwaabe, Stephanie Wagner, Claudia Walker Moore, Raquel Lima, Wéndela Van Swol, Joaquina Mota, Filipa Lima, entre outros.

Tendo participado em masterclasses de direção de orquestra com os formadores: Carlos Marques, Hernâni Petiz e Catarina Paixão.

Em contexto de orquestra, trabalhou com os maestros: Alberto Roque, Joshua dos Santos, José Eduardo Gomes, Jorge Caryevschi, Carlos Marques, Hernâni Petiz, André Granjo, Simão Francisco, Tiago Marques, Arnaldo Costa, entre outros.

Bio facultada por Catarina Sousa Costa, publicada na Meloteca a 21 de setembro de 2021

Catarina Sousa Costa, flautista, das Lajes do Pico, Açores

Catarina Sousa Costa, flautista, das Lajes do Pico, Açores

Charales Chorus - Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, Minde
Coros de Alcanena

Agrupamentos vocais do Concelho

Charales Chorus

O Charales Chorus foi fundado em 1996, como um dos oito pólos de atividades do Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro (CAORG). Tem a sua sede em Minde e conta com cerca de 21 coralistas. Interpreta, no seu repertório, peças de vários estilos (sacra, erudita e popular) de diferentes épocas da história da música.

Em 1997, foi selecionado para a gravação de um CD “Os Melhores Coros da Região Centro”.

Atuou com a Orquestra Profissional de Música de Évora e, no Pavilhão de Portugal na Expo’98, no dia do Concelho.

Muitas são as participações que já conta, no seu historial, por todo o país, de norte a sul, como, por exemplo, em: Santo Tirso, Ermesinde, Cascais, Lisboa, Portimão, Tortosendo, Alpiarça, Alvaiázere, Oliveira de Azeméis, Tavira, Seia, Porto, Fronteira, Vila Franca de Xira, Salréu, Ponte de Sor, Mafra, Madeira e Açores.

Destaca-se a sua ida à Madeira, a convite do Coro de Câmara, para participar em quatro concertos – Funchal, Calheta, Santana e Machico, no âmbito do IX Festival do Coros da Madeira, integrado nas Comemorações dos 500 anos da Cidade do Funchal.

Realizou concertos em Minde e em muitas das localidades do concelho e arredores, no âmbito de variados eventos nelas promovidos.

Tem participado em cerimónias litúrgicas, em muitos encontros de coros e audições regulares, inseridas nas atividades do CAORG.

Em 2019, atuou com a banda da Sociedade Musical Mindense, no concerto comemorativo do seu aniversário e 2022, com a banda do compositor Rodrigo Leão, na celebração de mais um aniversário do concelho de Alcanena.

Em 2011, fez a sua primeira internacionalização, atuando em Salceda de Cazelas (Vigo, Espanha) e, em 2013, realizou dois concertos em França – na Catedral de Nossa Senhora de Fátima, em Paris e em Villeneuve sur Bellot.

Em 2010 apresentou, por ocasião do VI Festival JazzMinde, a obra “Missa pela Paz” estilo Gospel, de Lorenz Maierhofer e, a convite do II Festival Materiais Diversos, estreou a “Cantata das queixas”, obra original do compositor Sérgio Azevedo.

Em 2016, apresentou a obra “Missa Brevis”, de J. DeHaan, acompanhado da Orquestra Juvenil da SMM e, em 2018, a “Missa Harmonia Mundi”, de Lorenz Maierhofer.

Das comemorações dos seus 25 anos de existência, destaca-se o concerto de encerramento, com os cantores líricos Conceição Seabra Galante, Nuno de Vilallonga e Maria Isabel Seabra, na Igreja Matriz de Minde, no dia 9 de outubro de 2022.

O Charales Chorus é, desde a sua fundação, dirigido pelo maestro João Carlos Chavinha Roque Gameiro.

Fonte: João Carlos Chavinha Roque Gameiro, 04 de setembro de 2023

Charales Chorus - Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, Minde

Charales Chorus – Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, Minde

Luthiers Pereira
Oficinas de instrumentos em Santa Maria da Feira

Construção e reparação de instrumentos

Luthiers Pereira

Luthiers Pereira é um ateliê de construção de guitarra clássica e violino de duas gerações situado em Mozelos.

Luthiers Pereira

Luthiers Pereira

Luthiers Pereira

Luthiers Pereira, José Pereira

Luthiers Pereira

Luthiers Pereira, P. Pereira

Coro de Câmara de Barcelos
Coros de Barcelos

Agrupamentos vocais no Concelho

Coro de Câmara de Barcelos

O Coro de Câmara de Barcelos foi formado em 2011 com o objectivo de promover a música coral no concelho de Barcelos e no país e o seu repertório estende-se desde a renascença aos dias de hoje. Dirige o coro o maestro Nuno Areia.

Coro de Câmara de Amarante
Coros de Amarante

Agrupamentos vocais no Concelho

Coro de Câmara de Amarante

O Coro de Câmara de Amarante foi fundado em outubro de 2014 com o propósito de implementar, em Amarante, um projeto de reconhecido valor artístico, no panorama da musica coral nacional. Tem vindo a divulgar um vasto repertório que engloba obras de reportados autores nacionais e internacionais, com e sem acompanhamento instrumental. Dirige o coro o maestro Luciano Soares.

Coro de Câmara de Amarante

Coro de Câmara de Amarante

Vocal Art Ensemble
Coros de Paços de Ferreira

Agrupamentos vocais no Concelho

Vocal Art Ensemble

O Vocal Art Ensemble é um projeto de música coral nascido em 2018, após os elementos e o maestro do grupo Ensemble Vocal de Freamunde terem decidido seguir um novo rumo.

A este projeto, os vários membros emprestam, não só a sua vontade de espalhar a música coral nacional e internacionalmente, mas também a sua experiência e um vasto e consolidado repertório de grande qualidade e dificuldade.

O repertório do grupo, multifacetado e cuidadosamente selecionado pelo maestro, baseia-se, primeiramente, no género musical folk, embora a música sacra goze, também, de grande importância na atividade do grupo.

Enquanto parte do grupo Ensemble Vocal de Freamunde, os elementos deste projeto tiveram a oportunidade de participar em diversas competições e festivais nacionais e internacionais, das quais se destacam: Festival Internacional de Coros de Preveza, Grécia (Julho de 2006) – onde ganharam uma medalha de Bronze no Concurso de Música Sacra; Festival Internacional de Cantonigrós – Barcelona (Julho de 2008), onde obtiveram um honroso 6.º lugar, e Vivace Internacional Choir Festival – Hungria (Agosto de 2008), onde foram vencedores na categoria Folk.

Do repertório apresentado em concerto, destacam-se, ainda, as obras Carmina Burana, de Carl Orff, Requiem de Fauré e Missa Solemnis de Beethoven, no concerto de abertura dos Dias da Música 2013, no Centro Cultural de Belém.

O coro é dirigido pelo maestro Sílvio Cortez

Vocal Art Ensemble

Vocal Art Ensemble, de Paços de Ferreira

Coro Feminino do Conservatório do Vale do Sousa, 2016
Coros de Lousada

Agrupamentos vocais no Concelho

Coro Feminino do Conservatório do Vale do Sousa

Coro Feminino do Conservatório do Vale do Sousa vem granjeando públicos e oferecendo uma inegável contribuição para a qualificação cultural da região, elevando o nome da Vila de Lousada assim como o Conservatório que representa.

Apesar da sua história recente e evidente jovialidade (fundado em 2007), apresentou-se já, nos mais variados espaços de concerto nacionais, destacando-se o Teatro da Trindade, CCB-Centro Cultural de Belém, Lisboa; Casa da Música, Porto; Universidade de Aveiro, Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga, Festival Internacional de Coros em Albufeira. Apresentou-se em Beja, Miranda do Douro, Salreu, Crestuma, Melres, Paços de Ferreira, Porto, Gaia, entre outras localidades.

Em 2010, venceu o concurso nacional de música, evento promovido pelo INATEL.

Internacionalmente destacam-se as presenças no “10èmes Rencontres Internationales de Choeurs d’Enfants” – França, Festival Internacional de Música de Cantonigrós, Barcelona – Espanha, “Florence International Choir Competition” (1º prémio na categoria “Youth Choirs” e o 3º prémio na categoria “Sacred”); “Festival Choral International Neuchatel” (2º prémio na sua categoria); Summer Choir Festival Lisboa (2º prémio “Sacred music” e “Folk music” e 1º Prémio “Female Choirs” ), Concurso de Habaneras em Torrevieja, Rimini International Choir Competition-Itália (1º prémio na categoria “Female Choirs” e o 2º prémio na categoria “Sacred”) e Derry International Choir Competition.

O Coro Feminino CVS é dirigido desde a sua fundação, pelo maestro Sílvio Cortez, tendo como pianista acompanhador Ricardo Fráguas.

Coro Feminino do Conservatório do Vale do Sousa, 2016

Coro Feminino do Conservatório do Vale do Sousa, 2016

Coro Feminino do Conservatório de Música de Paredes
Coros de Paredes

Agrupamentos vocais no Concelho

Coro Feminino do Conservatório de Música de Paredes

O Coro Feminino do Conservatório de Música de Paredes é um projeto musical criado
em 2016. É constituído por elementos que por vontade própria, em prol da
cultura e da música coral, se entregam com seriedade e sentido de compromisso a um
projeto que valoriza a excelência e a qualidade artística.

O seu reportório é diversificado contemplando obras de carácter sacro desde o séc. XVI,
de compositores como Claudio Monteverdi e Giovanni Pierluigi da Palestrina, até
compositores da atualidade como Ivo Antognini e Ola Gjeilo.

Apresenta ainda reportório não sacro, com temas tradicionais de diversos países e de compositores portugueses e internacionais.

O coro é dirigido pelo maestro Ricardo Sousa.

Coro Feminino do Conservatório de Música de Paredes

Coro Feminino do Conservatório de Música de Paredes

Marialis Grupo Coral
Coros de Gondomar

Agrupamentos vocais no Concelho

Marialis Grupo Coral

Fundado por pais de alunos do Externato de Santa Margarida, em Gondomar, o Marialis Grupo Coral iniciou a atividade vocal em 2005, sob a orientação do Maestro Professor Miguel Teixeira.

Na sua criação foi determinante o empenho de um grupo de entusiastas do canto que, solicitados pelas Irmãs Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora, animavam a liturgia em dias mais festivos e participavam noutras atividades do colégio.

O grupo adota preferencialmente o estilo “a cappella” e tenta, desta forma, divulgar o canto em português, as tradições e os costumes do nosso país. Nos últimos anos tem apresentado também alguns temas internacionais, em inglês.

Apresentou-se publicamente, pela primeira vez, em 2005, na Festa de Natal do Externato de Santa Margarida e desde essa data tem participado em vários momentos festivos de entre os quais se destacam:

  • Concerto de Natal, na Biblioteca Municipal de Gondomar;
  • “Gondomar a Cantar em Português”, na Sala de Teatro Gil Vicente;
  • “Corais na Festa” – II Encontro Internacional de Coros, integrado nas Festas do Concelho de Gondomar;
  • “32 Encontro de Janeiras” organizado pelo corpo Nacional de Escutas — Agrupamento 96;
  • edições do “Cantar Portugal”, do qual é fundador e promove anualmente em parceria com outros Grupos de Gondomar, cujo Movimento congrega cerca de 150 coralistas e 5 maestros e numa dezena de espetáculos realizados na cidade do Porto, na cidade da Maia e em Gondomar;
  • edições dos Corais D’Ouro cuja organização pertence ao Grupo Coral da Igreja Senhor dos Aflitos;
  • certames da Feira Etnográfica de Valbom;
  • espetáculos de cariz social e cultural e de intercâmbio com várias instituições e associações no distrito do Porto.

Em 2014 em parceria com o Madrigal, fundou mais um movimento que congrega os dois corais denominado “MChorus”.

O seu repertório variado inclui algumas dezenas de temas que vão desde a música popular, passando pela música litúrgica, até à música ligeira.

Atualmente o cargo de maestro do Marialis Grupo Coral é da responsabilidade do Adriano Sabença, profissional da música, com Curso de Prática Orquestral pela Escola Profissional de Música de Espinho e Licenciatura em Flauta Transversal pela Universidade de Aveiro.

Marialis Grupo Coral

Marialis Grupo Coral, de Gondomar

Homenagem ao Cante e à Viola Campaniça ©Pedro Mestre
Música à vista

Património edificado sobre música em Ourique

Homenagem ao Cante e à Viola Campaniça

Em 2015, a Câmara Municipal de Ourique celebrou a 27 de Novembro, o primeiro aniversário da elevação do cante alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO.

Os festejos arrancaram com a inauguração da “rotunda da Viola Campaniça e do Cante Alentejano”, na antiga estrada nacional 123. A cerimónia contou com a presença dos grupos corais do concelho e do grupo “Campaniça Trio”.

Homenagem ao Cante e à Viola Campaniça ©Pedro Mestre

Homenagem ao Cante e à Viola Campaniça ©Pedro Mestre