Coreto da Feira, Nespereira, Cinfães
Coretos de Cinfães

Gralheira

Lugar da Ponte

Coreto da Gralheira, lugar da Ponte, concelho de Cinfães

Coreto da Gralheira, lugar da Ponte, concelho de Cinfães, foto Pedro Duarte, 03 de setembro de 2014, Reanimar os Coretos

Nespereira

Lugar da Feira

Coreto da Feira, Nespereira, Cinfães

Coreto da Feira, Nespereira, Cinfães, foto António José Ferreira, 20 de setembro de 2019

O coreto está situado junto à capela de São Vicente e ao pelourinho, no Largo do Pelourinho.

Nespereira é uma localidade muito antiga, que no século XIII já era constituída por três freguesias. Foi villa e capital de concelho, tendo em data incerta integrado o concelho e julgado de São Fins (Sanfins), que recebeu foral manuelino em 1513. Por esta razão, tem sido defendido que o pelourinho que hoje se encontra em Nespereira terá sido originalmente levantado na povoação de Sanfins. Para Mário Guedes Real, o monumento deve ter passado pelas sedes de conselho que se seguiram, nomeadamente Cresconhe (Santiago de Piães), o Souto, e por fim Nespereira (REAL, Mário Guedes, 1976). O concelho de Sanfins foi extinto em 1855, e as suas freguesias passaram então para Cinfães.

O pelourinho ergue-se no largo que tomou o seu nome. Sobre um soco de quatro degraus quadrangulares, de aresta, assenta o singelo conjunto da coluna e remate, sem capitel ou grimpa. A coluna tem base constituída por um pequeno plinto quadrangular, e o fuste, relativamente curto, é cilíndrico e liso, com secção decrescente em direção ao topo. Remata com ligeiro espessamento anelar, sobre o qual pousa a peça terminal. Esta consta de um simples tronco cilíndrico, muito rústico, encimado por pequeno cone.

O pelourinho esteve, pelo menos até 1942, encravado no muro que acompanha uma estrada da povoação; dois anos mais tarde, uma notícia de Jornal dava conta do estado deteriorado no qual se encontrava. Foi levantado na sua implantação atual nesse mesmo ano. SML

Fonte: DGPC