Beatriz Felizardo, fadista, de Coruche
Músicos naturais do Concelho de Coruche

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis tem como objetivo aproximar dos munícipes os músicos e a música do Concelho.

  • Beatriz Felizardo
  • Sociedade de Instrução Coruchense (banda filarmónica, 1896)
  • Tucha (cantora, 1975)

Beatriz Felizardo

Beatriz Felizardo, fadista, de Coruche

Beatriz Felizardo, fadista, de Coruche

Beatriz Felizardo é uma fadista de Coruche que deu os primeiros passos na música aos 8 anos e passou por vários programas musicais na televisão que lhe deram notoriedade. O Mirante deu-lhe destaque a 21 de agosto de 2019. A apresentação do seu primeiro álbum de fado foi o mote para a atuação no dia 16 de agosto de 2019. Em 2018 começou a gravação do CD que apresentou e, a convite da fadista Ana Moura, Beatriz Felizardo estaria no dia 27 de setembro no Santa Casa Alfama, em Lisboa. O CD é composto por quatro temas originais. Com 11 anos Beatriz participou no programa da TVI “Uma Canção para Ti”, onde conquistou o segundo lugar. Mais tarde, com 13 anos, o programa de Filipe la Feria na RTP1, “Nasci para o Fado”, foi o segundo passo. “Depois fui participando em diversos concursos de fado, onde consegui ficar em primeiro lugar, em quase todos”, recorda.

Participou no Caixa Alfama e Caixa Ribeira, grandes festivais dedicados ao fado. Em 2016 ganhou a Grande Noite do Fado de Santa Maria Maior, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. O programa “The Voice”, na RTP1, em que participou em 2017, lançou-a para a ribalta. Nesse ano ganhou o prémio de Revelação do Ano, atribuído pela Voz do Operário de Lisboa. Ana Lains, Mafalda Arnauth, Ágata, Pedro Moutinho, Armanda Miranda, Diogo Clemente, Ângelo Freire, Valter Rolo, Sertório Calado e Marino de Freitas foram alguns dos cantores e músicos com quem a jovem partilhou o palco. Beatriz Felizardo acabou a licenciatura em Serviço Social, sendo que a próxima etapa é o mestrado.

BANDAS FILARMÓNICAS

Sociedade de Instrução Coruchense

Fundada a 9 de abril de 1896, a Sociedade de Instrução Coruchense mantém uma atividade ininterrupta a prestar o seu contributo formativo e cultural às gentes do concelho e regiões limítrofes. Artur Ferreira Peixoto (filho do Visconde de Landal) juntamente com outras figuras do concelho deram o mote para aquela que ainda se mantém como a mais antiga associação cultural do concelho de Coruche. A primeira vez que prestou honras musicais a uma alta individualidade ocorreu a 14 de janeiro de 1904, aquando da passagem do Rei D. Carlos na estação ferroviária de Coruche, por ocasião da inauguração da tão importante Linha de Caminho de Ferro Setil – Vendas Novas.

Realizou concertos com o tenor Carlos Guilherme ou com a fadista Ana Roque; os concertos temáticos de bandas sonoras com acompanhamento audiovisual; o concerto de Ano Novo de 2018 com a participação de várias classes de ballet, de entre as quais a classe de ballet da Escola de Música Nossa Senhora do Cabo (Linda-a-Velha), ou o concerto de Natal de 2014 subordinado ao tema “O Rapaz Chamava-se Scrooge”, uma adaptação original do conhecido conto de natal de Charles Dickens, com narração de José Sotero e arranjo musical de Alexandre Almeida.

Em 2016, por ocasião da comemoração dos seus 120 anos de existência, foi distinguida pela Câmara Municipal de Coruche com uma medalha de Mérito pelo seu notável papel como embaixadora da cultura do concelho.

SIC

Sociedade de Instrução Coruchense

Sociedade de Instrução Coruchense

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *