Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense
Filarmónicas de Ferreira do Zêzere

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense

O Médio Tejo noticiou a 25 de maio de 2019 que o Presidente da República conviveu com a Filarmónica Frazoeirense, que tocou o Hino Nacional no Palácio de Belém  A Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense, de Ferreira do Zêzere, tocou na sexta-feira, 24 de maio, o Hino Nacional no Palácio de Belém, recordando assim ter sido esta a primeira banda filarmónica a interpretar “A Portuguesa” junto de Alfredo Keil, compositor da música. Foi doada ao Museu da Presidência da República a partitura original do Hino Nacional, pelo arquiteto Francisco Keil do Amaral, bisneto do autor da música e proprietário do documento.

Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense

Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense

O convite chegou pelo reconhecimento de ter sido esta a primeira banda filarmónica a interpretar A Portuguesa junto de Alfredo Keil, que passava férias no concelho de Ferreira do Zêzere. Já em 2001 a Filarmónica interpretou o Hino Nacional no Salão Nobre da Assembleia da Republica, aquando das comemorações dos 90 anos do Hino Nacional, sendo a primeira banda civil a tocar na Assembleia da República.

Sociedade Filarmónica Ferreirense

Diz a tradição desta vila que a sua Música Popular teria aparecido um ano depois, pouco mais ou menos, da filarmónica Carrilense. Não era de aceitar de bom grado que na pequena freguesia do concelho já existisse uma Sociedade Filarmónica, e na própria sede, a novidade da época – a música popular – não existisse.

A Arte dos Sons era bem o ponto de partida dos interesses espirituais ou políticos de cada agremiação e de cada terra; por isso a muito mais laboriosa população da vila sentia-se estimulada a imitar a Banda da sua súbdita carrilense. O Pároco Januário Mendes Ferreira, António Mota Cardoso e Filipe Godinho – proprietários do lugar da Cerejeira deram vida a uma corporação musical denominada Sociedade Filarmónica Ferreirense. E em 1842 foi a fundação desta Banda Ferreirense.

A 8 de Julho de 1871 foi tornada oficial a sua existência com escritura pública e estatutos da Sociedade. Os catorze outorgantes, os que aprovaram a letra dos estatutos da Sociedade, foram, decerto, os executantes que ao tempo a Banda teria no seu efetivo. A Sociedade Filarmónica Ferreirense é conhecida em todos os concelhos mais próximos (Tomar, Alvaiázere, seta, Vila de Rei, Abrantes), pelas inúmeras festas, quer civis quer religiosas em que se tem apresentado.

Em 1937 possuía a Banda 25 executantes e era seu regente António Lourenço. Ao longo da sua existência tem tido vida bastante irregular, atravessando crises, mas tendo-se mantido principalmente pelo auxílio de algumas dedicações, de entre as quais é dever salientar a do falecido proprietário da Quinta do Pinheiro, Adelino Henriques de Melo.

Sociedade Filarmónica Ferreirense

Sociedade Filarmónica Ferreirense