Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova
Folclore do Funchal

Grupos etnográficos, tradições e atividades no Concelho

  • Região: Região Autónoma da Madeira
  • Ilha: Madeira
  • Concelho: Funchal

5 grupos

  • Grupo de Folclore do Centro Cultural de Santo António
  • Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova
  • Grupo de Folclore MonteVerde
  • Grupo Folclórico Cultural e Recreativo de São Martinho
  • Grupo Folclórico de Santa Rita
Camponeses do sul da Ilha, redondezas do Funchal, manuscrito

Camponeses do sul da Ilha, redondezas do Funchal, manuscrito

Grupo de Folclore do Centro Cultural de Santo António

GFCCSA

Grupo de Folclore do Centro Cultural de Santo António

Grupo de Folclore do Centro Cultural de Santo António

Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova

O Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova foi fundado a 15 de agosto de 1965. Obteve o estatuto de Instituição de Utilidade Pública em 1994, o Estatuto de Superior Interesse Cultural no mesmo ano. Em 1990, pelo 25º aniversário, a Câmara Municipal do Funchal decidiu, por unanimidade, atribuir um “Voto de Louvor” ao grupo pelo trabalho realizado em prol da cultura e do folclore madeirense. Em  1995, foi deliberado, por unanimidade, um “Voto de Louvor” pelo trabalho no “Roteiro Etnográfico das Carreiras”. Em 1996, o Diretor Técnico do Grupo, Danilo José Fernandes, foi homenageado pelo Governo Regional da Madeira, com o galardão de “Mérito Turístico”, pelo trabalho desenvolvido em prol do Folclore Etnografia da Região.

GFEBN

Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova

Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova

Em 2006, a Associação foi agraciada pelo Governo Regional da Madeira, com o galardão de “Mérito Turístico”, pelos relevantes serviços prestados na área da Cultura. Formou no ano de 2000, o grupo denominado: Dança das Espadas com representações assíduas no Arraial de São Pedro, na Vila da Ribeira Brava, a 29 de junho de cada ano.

Inaugurou em 2007, o Núcleo Museológico de “Arte Popular”, sediado no Centro Cívico de Santa Maria Maior, onde tem exposto coleções: os Trajes Regionais do Arquipélago da Madeira e as Ferramentas do Linho, o ADN do Povoamento Rural da Madeira. O Núcleo Museológico está aberto de segunda a sexta-feira das 10:00 horas às 17:30h.

O Grupo foi responsável pelas organizações da Semana Europeia de Folclore, Feira de Arte Popular Madeirense e Encontro de Xarambistas. Representou a Região Autónoma da Madeira e Portugal continental em diversos países Europeus e da América do Norte e Centro, nomeadamente: Espanha, França, Luxemburgo, Bélgica, Holanda, Alemanha, Áustria, Croácia, Lituânia, Letónia, Finlândia, Suécia, Noruega, Reino Unido, Rússia, Canadá, EUA e Venezuela. Fez mais de 30 digressões a Portugal continental, assim como às regiões autónomas dos Açores, Canárias, Curaçau (Antilhas) e Martinique (Caraíbas).

Grupo de Folclore MonteVerde

O Grupo fez uma recolha aprofundada sobre a indumentária, sendo de realçar  o mérito do seu diretor artístico, Alexandre Rodrigues, na pesquisa e reprodução de trajes. Contribuiu para a recuperação dos reportórios clássicos dos antigos grupos de folclore do Monteverde e Livramento.

Grupo de Folclore Monte Verde

Grupo de Folclore MonteVerde

No ano de 1967, Manuel Ferreira Pio, coadjuvado por um grupo de aficionados do folclore e tradições, funda, no Sítio da Levada da Corujeira, um agrupamento de folclore com o nome de Monte Verde. Este grupo exibiu-se em vários eventos da Ilha, incluindo a bordo de navios, hotéis e em recintos públicos. Teve ainda o privilégio de poder editar, em vinil, vinte e duas músicas de cariz folclórico e popular.

Em 1973, o grupo cessou a atividade. A 14 de fevereiro de 2002, Natividade Mendonça, esposo e alguns filhos, empenharam-se arduamente na recuperação do extinto grupo.  Desde o ano de 2011, realiza a Gala Internacional de Etnografia e Folclore “Manuel Ferreira Pio”, um justo e merecido tributo ao seu fundador.

A 9 de agosto de 2012, durante a cerimónia de abertura da II Gala Internacional de Etnografia e Folclore Manuel Ferreira Pio com o tema “a Gastronomia”, o grupo lançou o seu primeiro CD com o nome “Anda Comigo Maria Ver a Senhora do Monte”.

Efetuou digressões a nível nacional. Participou em festivais internacionais e nacionais, organizados por grupos de folclore da Ilha da Madeira, como a Semana Europeia de Folclore, organizada pelo Grupo Folclórico e Etnográfico da Boa Nova; o Festival Internacional de Folclore da Ponta do Sol, organizado pelo Grupo de Folclore da Casa do Povo da Ponta do Sol; O Festival Regional de Folclore “48 Horas a Bailar”, organizado pelo Grupo de Folclore da Casa do Povo de Santana.

O grupo promove outras atividades, como o “Cantar os Reis”, as marchas populares e festas populares. Em 2014, participou no seu primeiro festival internacional de folclore fora de território Português, especificamente, a 47ª edição do Festival de Folkloreen el Mediterráneo realizado em Múrcia-Espanha.

Grupo Folclórico de Santa Rita

Sediado em São Martinho, Funchal, o Grupo Folclórico de Santa Rita tem por objetivo promover o nosso folclore de modo a preservar e enaltecer o património histórico-cultural da Ilha da Madeira e da Cidade do Funchal, estimulando também o intercâmbio com outros grupos nacionais e estrangeiros, que permitem levar o nome da cidade e da região aos vários cantos do país e estrangeiro. Na sua programação regular costuma atuar à quinta-feira em hotéis, e aos domingos em restaurantes.

Grupo Folclórico Cultural e Recreativo de São Martinho

O Grupo de Folclore de São Martinho foi fundado em 1990. Nasceu da iniciativa de um grupo de jovens e adultos e tem como principal objetivo divulgar e preservar a cultura das gentes da Terra. Tem um vasto programa de atividades desenvolvidas em diversas unidades Hoteleiras da Região e mantém atuações semanalmente.

Tem participado em Festivais de Folclore a nível Regional e Nacional. Conta ainda com várias participações em eventos regionais como é o caso da Festa das vindimas e festas de fim de ano. As principais canções e danças tradicionais recolhidos pelo grupo são: Baile das Romarias, o Alla Moda, o Brinco de Oito e a Mourisca.

O traje apresentado é maioritariamente o traje de trabalho feito em linho, lã de ovelha na sua cor natural ou tingida de diversas cores e baeta (tecido este que era importado nos séculos XVIII e XIX).

GFCRSM

Grupo Folclórico Cultural e Recreativo de São Martinho

Grupo Folclórico Cultural e Recreativo de São Martinho

EVENTOS

Em 2019, De 13 a 15 de Agosto, na Praça do Povo, Funchal, decorreu um festival promovido pelo Grupo de Folclore Monte Verde, com a participação de diversos grupos regionais, nacionais e internacionais.

Grupos participantes: Grupo de Folclore Monte Verde, Madeira; Grupo Folclórico do Salão – Faial, Açores; Rancho Folclórico e Recreativo Clube Bonjardim, Castelo Branco; Grupo Folclórico de Santa Marta Portuzelo, Viana do Castelo; Grupo folk da Rússia; Grupo Piciotti di Mataro, Itália; Grupo De Folclore El Candil – Espanha; Folklorno Društvo Kres – Eslovénia; Folklore Ensemble Makovica – Eslováquia.

Na sexta-feira 16 agosto, na Praça do Povo o Grupo de Folclore MonteVerde, realizou a oitava gala de folclore Manuel Ferreira Pio.