Miguel Bovião, maestro, de Gondomar
Músicos naturais do Concelho de Gondomar

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis tem como objetivo aproximar dos munícipes os músicos e a música do Concelho.

João Diogo Leitão

João Diogo Leitão, guitarra, de Gondomar

João Diogo Leitão, guitarra, de Gondomar

Mário Santos

Mário Santos, saxofone, de Gondomar

Mário Santos, saxofone, de Gondomar

Nélson Carvalho

Nélson Carvalho, tuba, de Gondomar

Nélson Carvalho, tuba, de Gondomar

Ana Sofia Matos

Natural de Gondomar, a clarinetista Ana Sofia Matos iniciou os estudos musicais aos 9 anos de idade, ingressando no Conservatório de Música do Porto, na classe do professor Adam Wierzba. Trabalhou sob a direção dos maestros António Saiote, Andreas Stoehr, Ernst Schelle, Kamen Goleminov, Tim Steiner e Rafael Vilaplana. Participou em classes magistrais e cursos de aperfeiçoamento dirigidas por Nuno Pinto, António Saiote, Iva Barbosa, Nicholas Cox, Florent Héau, Paolo Ravaglia, Juan Ferrer, Cândida Oliveira, Vicente Alberola.

Em 2014, licenciou-se em Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto. Em 2018, licenciou-se na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, na classe de Nuno Pinto. Em 2020, concluiu o Mestrado em Ensino da Música da Universidade de Aveiro, na classe de Luís Carvalho. É membro fundador do grupo Clarinetes Ligature, que com um espetáculo próprio se apresentaram em diversos festivais de clarinete internacionais e do Reflexus Trio.

Ana Sofia Matos

Ana Sofia Matos, clarinetista, de Gondomar

Ana Sofia Matos, clarinetista, de Gondomar

António Coelho

António Fernando Pinto Coelho nasceu em 1964, na freguesia de Melres, concelho de Gondomar. Aos 10 anos iniciou os estudos musicais na Banda Marcial de Gueifães – Maia e foi através do seu pai (músico da mesma banda) que adquiriu os primeiros conhecimentos de clarinete. Aos 17 anos ingressou na Banda da Região Militar Norte onde ainda como praça (soldado), foi colocado em 1º clarinete. Em 1983 frequentou o curso de promoção de sargentos músicos e em 1985 conclui o mesmo curso ficando colocado como um do 1º clarinete solo da referida banda. Durante o curso teve como professor de clarinete Alberto dos Santos Vieira, solista da Banda da Região Militar Norte e 1ºclarinete da Ex. Orquestra “Camerata” do Porto e atualmente maestro da Banda de Lagares.

António Coelho foi diversas vezes concertista, executando na Banda da Região Militar Norte o II concerto para clarinete de Carl Von Webber. Paralelamente às suas funções de executante foi também professor na formação de praças e sargentos músicos durante vários cursos. Esteve colocado na Banda Sinfónica do Exército (Lisboa) onde exerceu as funções de 1º clarinete (solo) e professor na disciplina de “Transcrições e Arranjos Musicais” dos cursos de Oficiais dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa), cursos de promoção a Sargento-Chefe e estágio de promoção a Sargento-Ajudante.

Foi o 1º clarinete solo em todas as Bandas filarmónicas por onde passou (Banda de Gueifães, Vilela, Lousada, Vale de Cambra, Freamunde). Teve aulas de direção com o Major Custódio Gonçalves (Ex. Maestro, Chefe da Banda Militar do Porto) e participou na classe de aperfeiçoamento de direção orientada pelo Maestro Douglas Bostock. Foi Sargento-Chefe na Banda Militar do Porto como clarinete solista, sendo também o chefe da área de instrução da mesma banda. Foi Maestro da Banda Musical de Parafita e Diretor Pedagógico da Escola de Música entre 1998 e 2013.

Fernando Moreira

Fernando Dantas Moreira nasceu em Rio Tinto, Gondomar, em 1979. Iniciou a sua formação em oboé os 7 anos na Escola da Banda de Música dos STCP (Serviços de Transportes Coletivos do Porto). Aos 13 anos ingressou no Conservatório de Música do Porto, na classe de oboé de Ellen Teles. Dois anos mais tarde continuou a sua formação em oboé na Escola Profissional de Música de Espinho onde terminou o curso de Prática Orquestral. Em 1997 Ingressou na Escola Superior de Musica e Artes do Espetáculo (Porto) na classe de oboé de Ricardo Lopes.

Participou em diversos cursos de aperfeiçoamento de direção de orquestra e coral: em 1998, no Curso de Direcção de Orquestra com maestros Robert Houlihan e António Saiote; em 2006, no Curso de Direcção Coral com maestro Myguel Santos e Castro; em 2007, no Curso de Direcção Coral com maestro Filipe Carvalheiro; em 2008, no Curso de Direção de Orquestra com maestro Filipe Carvalheiro; em 2009, em classe de aperfeiçoamento de Direcção Coral com o Maestro Jorge Matta.

Em 2008 ingressou na Licenciatura em Direcção da Universidade do Minho. Estudou direção de banda/orquestra de sopros com o maestro Paulo Martins na Academia Portuguesa de Banda. Como oboísta, foi membro das Orquestras/Bandas: Orquestra das Escolares Particulares – Maestro Leonardo de Barros, Sinfonieta – Orquestra do Norte, Orquestra de Sopros dos Templários – Maestro António Saiote, Camerata Bracarense. Foi oboísta nas Banda dos STCP, Banda de Carregosa, Banda de Rio Tinto, Banda de Lousada, Banda de Salzedas e Banda de Rio Mau.

Desde 1999 até ao presente foi maestro e colaborou com vários grupos corais e orfeões (Coro Infantil de Soutelo, Coro Madrigal, Coro de Câmara da Licenciatura em Música da Universidade do Minho, Orfeão Famalicense, Orfeão PortusCale do Banco BPI) . Foi professor de Música, Educação Musical e Expressão Musical em Várias escolas de 1.º 2.º Ciclos e AEC entre 1997 e 2013 (Actual). Foi professor no Conservatório de Música da Jobra – Albergaria-a-Velha (2010/2011). Foi professor na escola Companhia da Música – Braga (2010/2012).

Miguel Bovião

Natural de Rio Tinto, Gondomar, Miguel Bovião começou a aprendizagem musical na Banda de São Cristóvão de Rio Tinto, onde iniciou o estudo do clarinete. Estudou clarinete no Conservatório de Música do Porto, com Moreira Jorge, terminando com 18 valores.

É mestre em Ensino da Música, com especialidade em Música de Conjunto, pelo Conservatório Superior de Música de Gaia, onde já se havia licenciado em Direção Musical. Estudou, entre outros, com Mário Mateus, e obtendo 19 valores de classificação. Durante o seu percurso académico musical foi ainda distinguido com a Bolsa de Mérito, atribuída pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Frequentou o Curso de Regentes de Bandas Filarmónicas do INATEL, orientado pelo Maestro Tristão Nogueira, que decorreu na Banda Musical de Paços de Ferreira. Participou em diversas classes de aperfeiçoamento de direção, onde teve a oportunidade de dirigir diversos agrupamentos musicais e estudar com vários maestros de renome internacional, dos quais destaca: Baldur Brönnimann, Charles Gambetta, Marcel van Bree, Robert Houlihan e Jan Cober.

Integra a Banda do Comando Metropolitano do Porto da Polícia de Segurança Pública desde 2003. Atualmente é clarinetista concertino desta formação, função que acumula com a de maestro assistente desde 2006. É maestro da Banda de São Cristóvão de Rio Tinto (Gondomar) e diretor pedagógico da sua escola de música, funções que mantém desde 2013. Foi maestro da Sociedade Filarmónica de Crestuma entre 2006 e 2013. Além disso, dirigiu diversos agrupamentos instrumentais e corais na qualidade de maestro convidado.

Miguel Bovião, regente de bandas, de Gondomar

Miguel Bovião, maestro, de Gondomar

Foi professor de Classe de Conjunto na Fundação Conservatório Regional de Gaia e de Clarinete na Academia Régia do Porto. Em 2016 foi convidado a dirigir o 2º Estágio de Orquestra de Sopros organizado pela Banda Musical de Vila Verde da Raia.

Para além da vertente musical, é ainda bacharel em Estudos Superiores de Comércio, pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, onde também frequentou a licenciatura em Contabilidade e Administração, sendo membro da Ordem dos Contabilistas Certificados desde 2001.

Bio facultada por Miguel Bovião, publicada a 26 de fevereiro de 2021