Sociedade Musical Gouveense “Pedro Amaral Botto Machado”
Filarmónicas de Gouveia

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

  • Banda Filarmónica Amizade de Arcozelo da Serra
  • Sociedade Musical Gouveense “Pedro Amaral Botto Machado”
Banda Filarmónica Amizade de Arcozelo da Serra

A Banda Filarmónica Amizade de Arcozelo da Serra situa-se no concelho de Gouveia, distrito da Guarda. Tem-se mantido sem qualquer interrupção na sua atividade. Constituída por 25 elementos, tem realizado muitas festas religiosas e romarias em todo o distrito da Guarda e apresenta um serviço diversificado na realização de festas, entre eles, arruadas, missas, procissões e concertos.

Banda Filarmónica Amizade de Arcozelo da Serra

Banda Filarmónica Amizade de Arcozelo da Serra

Em 1880, 18 arcozelenses lançaram-se num grandioso empreendimento, investindo nele quatro libras que, naquele tempo, representava uma fortuna para quem de poucos meios dispunha. Responsabilizavam-se também pelo pagamento de 12 mil réis mensais ao primeiro mestre contratado, António Caetano de Assunção, com a obrigação de “reger e ensinar os filarmónicos” e ainda 240 réis por semana para despesas ordinárias, o que representava um dia ganho de trabalho. Foi deste grande esforço coletivo por parte destes arcozelenses que surgiu a Filarmónica Amizade de Arcozelo da Serra.

Sociedade Musical Gouveense “Pedro Amaral Botto Machado”

A Banda Sociedade Musical Gouveense “Pedro Amaral Botto Machado” é composta por cerca de 50 elementos e a sua escola de música frequentada por cerca de 40 alunos. Tem atuado em Espanha e em vários pontos do País. Com inúmeros concertos efetuados, tem ainda participado em cerimónias oficiais, festas religiosas, bem como em festivais de bandas de música civis. Foi a única banda do Distrito da Guarda escolhida pela Delegação Regional de Cultura para as duas edições (2006 e 2007) da iniciativa “Bandas em Concerto”, que procurou reunir as melhores bandas da Região Centro.  Como coordenador musical, a Sociedade Musical Gouveense conta atualmente com Hélder Abreu.

A  Banda nasceu da implantação da República em Portugal. No dia 5 de outubro de 1911 festejava-se o primeiro aniversário da implantação da Republica em Portugal. Para festejar o acontecimento, alguns filarmónicos de uma banda já existente na altura (Sociedade Euterpe) manifestaram vontade de vir para a rua executar o Hino Nacional. Tendo sido a sua pretensão recusada pelo regente, esses mesmos filarmónicos, dirigiram-se ao ensaio, arrombaram ao porta e tiraram alguns instrumentos, para assim poderem percorrer as ruas da Gouveia tocando “A Portuguesa”.

Entretanto, o republicano Pedro Amaral Botto Machado, grande benemérito de Gouveia, tendo conhecimento do que se tinha passado, dirigiu-se aos músicos, felicitou-os e sabendo que eles tinham pensado formar uma banda, convidou-os a continuar. Tendo obtido resposta afirmativa por parte de todos, de imediato mandou fazer um fardamento e adquiriu o instrumental completo para a banda. Contratou então o primeiro regente profissional que se chamava Carlos Pinto, que era um Maestro de reconhecido valor. Foi assim fundada a Sociedade Musical Gouveense, que coexistiu durante muitos anos, com a Sociedade Euterpe, sendo sempre notória a rivalidade entre as duas filarmónicas locais.

A banda filarmónica começou com apenas dezoito elementos, mas dado na altura Gouveia ser uma com zona bastante indústria de Lanifícios e não existindo locais para a ocupação dos tempos livres, não foi difícil conseguir arranjar mais meios humanos. A partir de então, passou a banda filarmónica a dar periodicamente concertos.

Fundada por um republicano, durante bastante tempo teve dificuldades em se impor, mesmo a nível autárquico, já que, quando foi adquirido primeiro fardamento, a autarquia não autorizou a colocação do brasão de Gouveia no braço esquerdo do casaco.

SMGPABM

Sociedade Musical Gouveense “Pedro Amaral Botto Machado”

Sociedade Musical Gouveense “Pedro Amaral Botto Machado”