Banda Musical de Caldas das Taipas
Filarmónicas de Guimarães

História, bandas de música e atividades

  • Banda Musical de Caldas das Taipas
  • Banda Filarmónica de Moreira de Cónegos
  • Sociedade Musical de Pevidém
Banda Musical de Caldas das Taipas

As primeiras referências sobre a criação de uma Philarmónica datam de 1834, segundo velhos canhenhos que constam do arquivo do Paço Episcopal de Braga. Certo é que um grupo musical foi subsistindo aos tempos e a partir do século XX, adquiriu o estatuto de banda musical à medida que ia aumentando em número.

Sob a regência do Maestro José de Sousa conquistou o 3º lugar no 1º Grande Concurso Nacional de Bandas Filarmónicas e Civis (2º categoria), promovido pela F.N.A.T, bem como os dois primeiros lugares conquistados em 1971 e 1972 organizados pela F.N.A.T (sob regência de Ilídio Matos).

Nos anos 1980-81, José Batista de Matos fomentou uma Escola de Música segundo os padrões mais modernos de pedagogia musical e os resultados foram tão evidentes que ao fim de oito anos a banda passou a ser constituída quase exclusivamente por jovens.

Em 1983, sendo Maestro o professor Ilídio Matos, a Banda foi altamente classificado como uma das cinco melhores Bandas que intervieram a nível Nacional no Concurso “Sol de Verão” da R.T.P.

Em 2000, a banda gravou pela primeira vez um CD, sob direção de Paulo Matos.

Em 2013 foi celebrado o contrato de comodato de utilização do edifício do Jardim de Infância de Caldelas sito na Rua Professor Manuel José Pereira pela Banda Musical das Caldas das Taipas, onde foi criada a Academia de Música Fernando Matos, importante projeto educativo para a vila, fornecendo à população um espaço de aprendizagem musical, com professores especializados.

Desde 2016, a Banda Musical das Caldas das Taipas é presidida por Henrique Freitas de Azevedo tendo, também nesta data, assumido a sua regência e direção artística Charles Adrien Piairo Gomes.

Banda Filarmónica de Moreira de Cónegos

A Banda Filarmónica de Moreira de Cónegos nasceu por vontade do Prof. Dr. Gil Lopes Maestro do grupo Coral S. José em Moreira de Cónegos que falou com a diretora do grupo Eva da Conceição. Contactos e reuniões posteriores permitiram que se avançasse com o projeto, e a Banda foi constituída em 2015. Desde essa data, a banda tem como maestro Paulo Silva.

Banda da Sociedade Musical de Pevidém

A Banda da Sociedade Musical de Pevidém foi fundada em 1894 na região de Pevidém. Nesse mesmo ano, Manuel Martins Coelho Lima foi nomeado regente dos 16 executantes fundadores. Ensaiavam, em casa dos próprios, em barracões de alfaias agrícolas, sem condições para um bom desenvolvimento musical.

A Sociedade Musical de Pevidém teve como regentes: Manuel Martins Coelho Lima (1894-1928), Albano Martins Coelho Lima (1929-1931), Arnaldo Ferreira do Vale (1932-1948), António Ribeiro de Castro (1949-1959), Joaquim Martins Coelho Lima (1960-1970), Francisco Ribeiro (1971-2000), Maciel Matos (2001-2007) e Vasco Silva de Faria (desde 2007).

Em 1981 foi inaugurada a nova Sede da Sociedade Musical de Pevidém e foi editada um medalha comemorativa alusiva ao acto; Joaquim Martins Coelho Lima recebeu o 1º Emblema de Ouro concedido pela Sociedade Musical de Pevidém. Em 1984 a Banda Musical de Pevidém conquistou uma honrosa classificação no “Festival de Bandas de Música da E.D.P.”, que lhe permitiu a pontuação necessária para o festival no ano seguinte. Em 1994, por ocasião do 1º Centenário, foi distinguida pela Câmara Municipal de Guimarães com a medalha de Ouro de Mérito Associativo. Em 2001 a Orquestra Juvenil de Pevidém gravou o seu 1º CD intitulado “One Moment in Time”, sob a direção do Maestro Vasco Silva de Faria. Em 2006 e 2007, gravou os CD “Pevidém em Festa” e “Homenagem aos Compositores Portugueses” respetivamente, sob a direção do Maestro Maciel Matos. Em 2012, gravou o CD “Banda Musical de Pevidém em Concerto”, gravado ao vivo no CAE São Mamede em Guimarães, sob a direção do Maestro Vasco Silva de Faria.

Sociedade Musical de Pevidém

Sociedade Musical de Pevidém

A Banda tem participado em vários concertos, no país e no estrangeiro. Realizou várias gravações para a E.N. e R.C.P. Acompanhou os solistas internacionais Pierre Dutot (trompete), Quarteto Vintage (Iva Barbosa, Ricardo Alves, José Eduardo Gomes e João Moreira – clarinete) e Luís Pipa (piano), no âmbito dos “Concertos do Dia de Portugal“ realizados no CAE São Mamede, e que conta já com várias edições, e Bruno Flahou (trombone), Thierry Thibault (tuba), entre outros. É desde 2009 Instituição de Utilidade Pública, “pelos relevantes serviços prestados à comunidade ao fomentar a cultura, através da Escola de Música, da Orquestra Juvenil e da Banda Musical, contribuindo com tudo isto, para a elevação intelectual e artística dos seus sócios e da população em geral”.

Em 2009 apresentou-se pela primeira vez em concerto na Casa da Música no Porto e realizou o “I Pevidém Filarmónico – Certame Internacional de Bandas”. Participou no Espetáculo de Abertura da Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura onde se apresentou com o grupo “La Fura dels Baus”. Ainda neste âmbito realizou um conjunto de oito concertos, denominados de “O Cinema em Concerto”, num projeto em parceria com o Cine Clube de Guimarães e apoiado pela Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, apresentado nas principais salas do concelho de Guimarães. A Sociedade Musical de Pevidém, apoiada na sua Escola de Música, Orquestra Juvenil e Banda Musical, prossegue a tarefa de serviço público a Pevidém e às suas gentes.