Espantando dos pardais da seara, José Malhoa, 1904, Coleção particular.

MÚSICA À VISTA

José Malhoa a Música
Espantando dos pardais da seara, José Malhoa, 1904, Coleção particular.

Espantando dos pardais da seara, José Malhoa

Espantando dos pardais da seara, José Malhoa, 1904, Coleção particular.

José Relvas

José Relvas tocando violino, de José Malhoa

José Relvas tocando violino, de José Malhoa

José Relvas tocando violino, de José Malhoa, 1898.

“O pintor José Malhoa (1865-1933) era um mestre no domínio da paleta de óleo, mas só muito ocasionalmente fez trabalhos a pastel, visto à data esta arte ser considerada de menor importância e utilizada com mais frequência em ensaios e estudos.

A amizade entre Relvas e Malhoa era consolidada pelo apreço mútuo e por um grande número de afinidades de ordem ideológica e estética. Era com grande frequência que Malhoa visitava a Quinta dos Patudos e aqui produzia algumas obras para a coleção de José Relvas. No quadro apresentado, José Relvas tocando violino, Malhoa apresenta o realismo que caracteriza a sua arte, retrata o senhor dos Patudos numa das suas atividades preferidas: a música.

José Relvas está concentrado tocando o seu Stradivarius, executando talvez uma peça conhecida de memória da obra de Beethoven, visto ser este o seu compositor preferido. Junto ao músico encontra-se uma mesa com algumas partituras; ao fundo vê-se uma das suas peças preferidas: uma escultura de Soares dos Reis, o estudo em gesso para O Artista na Infância adquirida à família do escultor em 1889.”

Musical Iconography Lab

  • Fado, 1910, óleo sobre tela, 150 x 183 cm; Lisboa, Museu da Cidade.
  • Gritando ao rebanho, 1875
  • Johannes Brahms, 1903, Óleo sobre tela, oval, 58,5×44,5 cm, Museu da Música MM 1063