Banda da Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva de Loulé
Filarmónicas de Loulé

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Banda da Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva de Loulé

A Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva foi fundada em 1876, com 17 músicos. A sua criação ficou a dever-se a divergências políticas de alguns músicos que pertenciam à filarmónica existente, que resolveram abandonar. Foi alcunhada de ” Os Turcos ” e passou a ser conhecida por “Música Nova”. Entre 1895 e 1908, sob a regência do Mestre Pires, a Banda conheceu o ponto mais elevado da sua existência.

Durante a sua longa vida ganhou alguns prémios e foi reconhecido o seu valor cultural: 1º Prémio do Certame Musical realizado em Silves em 1895; 1º e 2º Prémios do Certame Musical realizado em Faro em 1908; Medalha de Cobre do 2º Congresso da FSER; Diploma de Mérito Associativo pelos 114 anos de existência efetiva pela FPCCR; Medalha de Ouro de Instrução e Arte da FPCCR e Medalha de Mérito Municipal (Grau Prata) pela Câmara Municipal de Loulé em Maio de 1993. Participa regularmente em Festivais de Bandas Filarmónicas em Portugal e Espanha. Organiza anualmente o Certame Musica lº Ciclo de Bandas de Música – Municipío de Loulé”, vários cursos de aperfeiçoamento, concertos de orquestras sinfónicas, concertos de bandas militares e concertos com outros Grupos de Música.

Banda da Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva de Loulé

Loulé as suas filarmónicas

A sua Escola de Música funciona de 2ª a 6ª Feira com 3 monitores nas Disciplinas de Instrumentos de Sopro, Percussão, Formação Musical e Classes de Conjunto, sendo a sua frequência gratuita. Não possuindo sede própria a Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva conta com total apoio da Câmara Municipal de Loulé no pagamento das atuais instalações e com Contrato Programa para desenvolvimento das suas atividades. É geminada com a Banda de la Escuela de Música de Punta Umbria (Huelva). É composta por 48 músicos, com idades entre os 08 e os 64 anos. O seu diretor artístico é José Francisco Lucio Branco.