Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures

Filarmónicas de Loures

Bandas de música, história e atividades

  • Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures
  • Banda de Música da Academia Recreativa e Musical de Sacavém
  • Banda Filarmónica da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Zambujal
  • Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fanhões
  • Banda Filarmónica da Freguesia de Lousa
  • Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa de Casaínhos
  • Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa e Cultural de Pinteus
  • Banda Recreativa de Bucelas
  • Banda da Sociedade Filarmónica União Pinheirense
Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures

A Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures foi fundada em 1897, com a designação de Sociedade Philarmónica Recreio Musical de Loures, sendo seu fundador o primeiro maestro o Sr. Canhão. Em 1935, passou a designar-se Banda do Corpo de Bombeiros Auxiliares de Loures e manteve-se ligada a esta corporação. Teve inúmeros convites para atuar em concertos, festivais, guardas de honra e encontros de bandas,  em Portugal e no estrangeiro.

Em 1981, atuou na Holanda (Kerkrade), oonde obteve um 2º Prémio; em 1983, na Noruega (Hamar) ganhou o 3 º Prémio; em 1986, no  Festival EDP, foi finalista e obteve o 3º lugar em 1ª categoria; em 1987, na Alemanha (Alsfeld), conquistou o 4º Prémio; em 1989, na República Checa (Ostrava) obteve 2º e 3º Prémios; em 1991, na Alemanha (Alsfeld), obteve 1º, 2º e 4º Prémios e Taça de Ouro de vencedor do Festival; em 1992, participou no Monumental Desfile dos Descobrimentos da Expo92 em Sevilha; em 1997, em Valência, participou no Desfile e Concerto no Teatro Capitolio de Godella; em 1998 , na Alemanha, no 10º Euro Musiktage Days (Heikendorf), teve o 1º Prémio em Concerto e 2º lugar na classificação do melhor Maestro; em 1999, nos Açores, deu concertos nas Ilhas do Pico e do Faial; em 2004 e 2005, em Badajoz, participou no XXI e XXII Festival Ibérico de Música de Rua; em 2005, nos Açores, deu concertos no Faial, Lages do Pico, São Mateus e Madalena.

A Banda de Música continua a participar nos inúmeros eventos para os quais é solicitada, tendo sido distinguida (108 anos de existência) com a medalha de Honra do Município de Loures, galardão máximo da autarquia. A formação musical, está a cargo da Escola de Música da Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures, que é o garante da continuidade. Vários maestros dirigiram a Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures, estando desde 2000 sob a direção do maestro Élio Luís Salsinha Murcho.

Banda da AHBVL

Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures

Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures

Banda de Música da Academia Recreativa Musical de Sacavém

A Academia Recreativa Musical de Sacavém, com a sua Banda de Música, foi fundada em 1927. Os mentores da iniciativa contaram com a colaboração da administração da Fábrica de Loiça de Sacavém. A Fábrica, que possuiu uma Banda de Música, extinta em 1918, cedeu graciosamente todo o instrumental, reportório e acessórios. Os três mentores, ex-músicos daquela Banda, fizeram-se acompanhar por mais duas dezenas de elementos, alguns deles também componentes da Banda daquela empresa. Eles constituíram o grupo de fundadores da Academia e da sua Banda de Música.

Deram início aos ensaios em agosto de 1927 na sede da Troupe de Bandolinistas Cerâmicos Sacavenenses que provisoriamente cedeu as instalações. A sua primeira saída e atuação ocorreu no dia 8 de abril de 1928, percorrendo as ruas de Sacavém. Deu um breve concerto e tocou o hino inglês, como agradecimento à Administração da empresa.

Desde 1932, a Academia tem sede própria no local onde ainda hoje se encontra embora em edifício diferente. O seu Hino foi criado em 1927 pelo Maestro João de Sousa Viegas que foi Regente da Banda desde a sua fundação até ao ano de 1982 (55 anos ao serviço da Banda).

É desde 1983 Instituição de Utilidade Pública. Recebeu a Medalha de Ouro e Medalha Municipal de Mérito e Dedicação pela Câmara Municipal de Loures e com a Medalha de Bem Fazer, Medalha de Ouro e Diploma de Generosidade e Filantropia pela Federação Portuguesa das Coletividades de Cultura e Recreio.

BMARMS

Banda de Música da Academia Recreativa Musical de Sacavém

Banda de Música da Academia Recreativa Musical de Sacavém

No ano 2000, levou a cabo o 1º Encontro do Milénio de Bandas Filarmónicas Amadoras da Cidade de Sacavém e fez a receção ao Presidente da República aquando da inauguração do Museu da Cerâmica da Cidade. Tem em funcionamento a sua Escola de Música, cujo ensino é gratuito. A Banda é composta por cerca de 58 elementos, sendo 43 deles jovens com idades entre os 8 e os 25 anos. É dirigida pelo Maestro José Manuel Ribeiro que é também o diretor da Escola de Música, da Orquestra Ligeira e da Banda Juvenil.

Banda Filarmónica da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Zambujal

Aquando da construção da linha férrea Lisboa – Carregado, três operários de nomes Cândido, Narciso e Elias Pereira, irmãos entre si, vinham do trabalho pernoitar a Santo Antão do Tojal, numa casa cedida pelo então sacristão da Igreja desta Freguesia. Eram naturais da Freguesia de Santa Isabel, de Lisboa e faziam parte de uma Filarmónica ali existente. Foi então construído o troço Sacavém – Póvoa de Santa Iria. Cedo se constou que os três irmãos e o sacristão sabiam música e que estavam dispostos a ensinar graciosamente. Nessa altura acorreram pessoas de todas as terras vizinhas para aprenderem música – aprendizagem lenta – se considerarmos que mestres e alunos tinham de se deslocar a pé cerca de uma hora, após um dia de trabalho que nesse tempo era de Sol a Sol.

A casa situava-se na Quinta das Cotovias, ainda existente, em Santo Antão do Tojal. Consta que só do Zambujal se deslocavam cerca de 20 pessoas, considerado o maior grupo de uma só localidade. Passados tempos este grupo era o que se mantinha com mais afinco e melhor aproveitamento. Pessoas amigas cederam uma casa para que a escola de música passasse a funcionar no Zambujal onde a maioria residia, arrastando ainda os três irmãos, que viriam a fixar-se na terra, onde casaram com três primas. Um ficou a viver no Zambujal e os outros dois, depois de casados, passaram a viver em Santo Antão do Tojal.

O desejo de cultura musical era muito importante em meados do século passado. Os fidalgos davam-se ao luxo de ter em casa professores de música para os seus filhos, pois quem não soubesse música não era suficientemente culto. Os pais pobres, não podendo pagar aos professores para o ensino dos seus filhos, resolveram formar Sociedades em que, através de uma quota semanal, pudessem pagar entre todos o que individualmente era impossível. Assim, através desses sócios, se formaram as Sociedades de Cultura que chegaram até aos nossos dias.

Em 1863, foi fundada por José Dias de Carvalho a Sociedade Filarmónica Recreio Zambujalense com 17 elementos. O fardamento era composto por umas calças, por uma capa ou opa e por um boné. Em fins do século XIX, a Banda entrou numa manifestação pró-República e os instrumentos e capas foram apreendidos. Mas isto só serviu de incentivo, pois rapidamente se reorganizou para continuar.

Nesse tempo, a Câmara Municipal desta região tinha sede nos Olivais. Por essa altura e a fim de poderem eliminar vários encargos e impostos, foi criada pelos próprios executantes da Filarmónica uma Corporação de Bombeiros, fundada em 7 de agosto de 1931 e aos quais continua ainda hoje ligada. A Sociedade Filarmónica Recreio Zambujalense mudaria então de nome, passando a chamar-se de Banda da Corporação dos Bombeiros Voluntários do Zambujal e mais tarde de Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Zambujal.

Depois de passar por várias casas alugadas ou cedidas, foi construída pelo povo da terra, após vários anos de construção, a primeira sede/quartel própria, cuja data de inauguração se desconhece, sabendo-se que ainda se encontrava em obras quando começou a ter alguma atividade.

Em 1934 foi colocado um telefone no Quartel e que em 1936 foi inaugurada a luz elétrica no Salão de Festas, com baile e uma récita representada pelo grupo dramático da Corporação. É a banda mais antiga do Concelho de Loures, mantendo a sua atividade ininterruptamente desde a sua criação.

BAHBVZ

Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Zambujal

Banda da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Zambujal

Desde a sua fundação atuou em inúmeras festas e romarias pelo País e estrangeiro. Participou em vários festivais, Festival “E. D. P.” de Bandas de Música – 1984; Festivais Ibéricos (organizados pela Câmara Municipal de Loures) – 1989 a 2001; Festival de Bandas na cidade de Setúbal (integrado no dia Nacional do Bombeiro), em 1990. Atuou em Troyes, França (integrado na festa de Camões e das Comunidades Portuguesas), em 1996. Em 2001, recebeu de modo protocolar o Presidente da República, na sua visita à vila de Arruda dos Vinhos. Em 2002, deslocou-se à cidade de Zaandam na Holanda a Convite da Banda de Música “Harmonie Intenso”. Recebeu de modo Protocolar o Ministro da Administração Interna por inúmeras vezes.

Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fanhões

A Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fanhões nasceu em 24 de junho de 1891, na sequência do movimento filarmónico do século XIX que que começou a partir de 1830. Naquela altura, muitas eram as Coletividades que possuíam uma Filarmónica e, à semelhança de tantas outras, a Sociedade de Recreio Fanhoense – como então se chamava – possuía igualmente um agrupamento de músicos amadores.

Em 1928, as coletividades de cultura e recreio viram-se a braços com impostos lançados pelo Governo, pelo que se pensou na criação de um Corpo de Bombeiros Voluntários, a fim de poderem usufruir da isenção de tais impostos.

BFAHBVF

Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fanhões

Banda Filarmónica da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fanhões

Naquele mesmo ano, em 31 de maio, com a chegada de uma Bomba Braçal, deixa de chamar-se Sociedade de Recreio Fanhoense para passar a chamar-se Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fanhões – Associação detentora de um Corpo de Bombeiros, que tem como objetivo principal a proteção de pessoas e bens e de uma Banda e Escola de Música destinadas a atividades culturais e recreativas.

Banda Filarmónica da Freguesia de Lousa

A Escola de Música e Banda Filarmónica da Freguesia de Lousa partiu de um estudo cientifico mais propriamente uma tese de mestrado, em que se desenvolveu um Projeto Educativo, elaborado na escola de 1º ciclo de Lousa. O projeto educativo foi elaborado em torno da envolvência de uma turma de 1º Ciclo com uma banda filarmónica. Estudou-se e compreendeu-se a estrutura e a composição de uma Banda e houve um concerto final. O projeto teve impacto nos envolvidos e na comunidade ao redor da escola de primeiro ciclo. Dele nasceu uma Escola de Música de Ensino Específico de Instrumento e a criação de um Banda Filarmónica da Freguesia.

A Vontade de ter uma escola de música que visasse o surgimento de uma Banda Filarmónica partiu do Executivo da Junta de Freguesia de Lousa mais propriamente o Presidente Nelson Batista e do Executivo do Grupo Recreativo do Cabeço de Montachique. O GRCM é uma associação sem fins lucrativos, e assumiu o projeto de forma a dar resposta a algo inexistente na Freguesia. A atividade musical teve o  seu início em 2015.

BFFL

Banda Filarmónica da Freguesia de Lousa

Banda Filarmónica da Freguesia de Lousa

Apesar de ter sede fiscal no Cabeço de Montachique, Freguesia de Lousa, Conselho de Loures, é em Ponte de Lousa na antiga Escola Primária que mais se desenvolve a sua atividade, nomeadamente, as aulas para o ensino da música e os ensaios da Banda Filarmónica. Esta pretende ser mais do que uma escola de música, devido ao facto de vivermos numa sociedade em constante mudança. Fomenta valores que contribuam para a expressão da verdadeira dimensão humana, conseguindo criar trabalhos de partilha, relação, trabalho interpares, envolvência intergeracionais, respeito mútuo, o saber estar, o saber falar e o saber ouvir. Desta forma, o ensino da música e a aprendizagem especifica do instrumento tornam-se acessíveis a todos, independentemente da etnia, raça ou cor e ainda a sua condição física, financeira ou social.

Mesmo sendo uma Banda Filarmónica muito recente e com a maioria dos participantes de idades muito jovens, já conta no seu historial com várias atuações, dentro das localidades que compõem a Freguesia de Lousa e no Concelho de Loures.

“A arte não pode ser um monopólio de elites, deve ser um direito social, sem distinção de classes ou raças”. (Abreu, Fundador do movimento das Orquestras da Venezuela em 2009).

Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa de Casaínhos

A Fundação da Banda e Escola de Música da Sociedade Recreativa de Casaínhos deve-se à iniciativa do seu primeiro Maestro e Professor o 1º Sargento Músico da G. N. R., Luciano Filipe Alves Franco. Em 2007, desenvolveu contactos com um grupo de pessoas, às quais apresentou o projeto. Constituiu-se uma comissão de fundadores e foram dados os passos para a constituição de uma Associação Musical sem fins lucrativos. A Autarquia, para além do apoio manifestado verbalmente, disponibilizou sem contrapartidas, algumas estantes de música, as fotocópias necessárias, um quadro escolar, no qual foram desenhadas pautas musicais, e o espaço que, embora remodelado, foi o local onde a S. R. de Casaínhos teve a sua fundação.

No dia 29 de agosto desse mesmo ano, (data considerada como a da fundação da Escola e da Banda), deram-se as primeiras aulas de Solfejo e Formação Musical a um grupo de 25 crianças com idades entre os 6 e os 16 anos. Com 2 clarinetes comprados pelo Maestro, um Sax-Alto, um Trompete e uma Bateria emprestados, foi possível começar a desenvolver alguma prática instrumental. Não ficando insensível ao interesse manifestado pela Direcção da S. R. Casaínhos, realizaram-se 3 reuniões entre esta comissão e a direção da Coletividade. Esclarecida a forma como esta Secção poderia e deveria funcionar dentro da Coletividade, com a concordância dos pais e alunos, a Banda e Escola de Música da S. R. de Casaínhos são uma realidade.

BFSRC

Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa de Casaínhos

Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa de Casaínhos

A Escola de Música neste momento tem 38 alunos e tem aulas 2 dias por semana. A Banda de Música tem ensaio 1 vez por semana, e realizou os seguintes serviços. Em 2018, de 17 a 27 de julho, com o apoio da C. M. de Loures e da Junta de Freguesia de Fanhões, recebeu e organizou toda a atividade da Orquestra Bolli-Pop de Berlin – Alemanha. Em 2009 deslocou-se a Berlim, Alemanha, a convite da Orchester Bolli-Pop, para a realização de 4 concertos. Apresentou-se em acompanhamento de procissões, cortejos, festivais de bandas filarmónicas, festas do Concelho de Loures e comemorações oficiais, e deu concertos diversos.

Banda Recreativa de Bucelas

Fundada em 21 de junho de 1863, com sede própria, virada para a cultura musical, a Banda Recreativa de Bucelas tem desenvolvido um trabalho de formação. É a coletividade mais antiga da Freguesia de Bucelas e funcionou sempre sem interrupção. A banda tem a seu cargo uma escola de música de ensino gratuito, supervisionada pelo Maestro Adérito Monteiro. Constituída por cerca de 40 elementos amadores, tem por tradição estar presente em todas as manifestações culturais para que é solicitada. Conquistou o 1º prémio, a nível nacional, na sua categoria, no Festival EDP de bandas de música em 1986.

A convite da Banda Filarmónica Sebastianense, efetuou em 1997, várias atuações por toda a ilha terceira – Açores. É também participante assídua em todos os festivais ibéricos organizados pela Câmara Municipal de Loures.

BRB

Banda Recreativa de Bucelas

Banda Recreativa de Bucelas

Teve atividades como cinema que terminou por volta da década de 80; teatro de variedade durante os anos 90 a 93; bailes temáticos, durante todo o ano, com especial destaque para quadras festivas, como o carnaval; marchas populares. A banda efetua matinés ao domingo, algumas noites de fado e gravou um CD.

Banda Filarmónica da Sociedade Recreativa e Cultural de Pinteus

A Fundação da Banda e Escola de Música da Sociedade Recreativa de Casaínhos deve-se à iniciativa do seu primeiro Maestro e Professor o 1º Sargento Músico da G. N. R., Luciano Filipe Alves Franco. Em 2007, desenvolveu contactos com um grupo de pessoas, às quais apresentou o projeto. Assim se constituiu uma comissão de fundadores, e foram dando os passos para a constituição de uma Associação Musical sem fins lucrativos. A Autarquia, além do apoio manifestado verbalmente, disponibilizou sem contrapartidas, algumas estantes de música, as fotocópias necessárias, um quadro escolar, no qual foram desenhadas pautas musicais, e o espaço que, embora remodelado, foi o local onde curiosamente a S. R. de Casaínhos teve a sua fundação.

A 29 de Agosto desse ano (data considerada como a da fundação da Escola e da Banda), deram-se as primeiras aulas de Solfejo e Formação Musical a um grupo de 25 crianças com idades entre os 6 e os 16 anos. Com 2 clarinetes comprados pelo Maestro, um Sax-Alto, um Trompete e uma Bateria emprestados, foi possível começar a desenvolver alguma prática instrumental. Tendo em conta o interesse manifestado pela Direcção da S. R. Casaínhos, realizaram-se 3 reuniões entre esta Comissão e a Direcção da Colectividade. Esclarecida a forma como esta Secção poderia e deveria funcionar dentro da Colectividade, com a concordância dos pais e alunos, a Banda e Escola de Música da S. R. de Casaínhos são uma realidade.

A Escola de Música neste momento tem 38 alunos e tem aulas 2 dias por semana. A Banda de Música realizou acompanhamentos de procissões, desfiles nas Festas do Concelho e concertos nas festas anuais da S.R. de Casaínhos. De 17 a 27 de Julho, com o apoio da C. M. de Loures e da Junta de Freguesia de Fanhões, recebeu e organizou toda a atividade da Orquestra Bolli-Pop de Berlin – Alemanha que com uma comitiva de 56 pessoas. Organizou em 2008 o seu 1º festival de Bandas Filarmónicas denominado “Sons da Filarmonia” em que contou com a participação da Banda da Escola de Música da Atalaia – Lourinhã e da Banda de Música da A.H. Bombeiros Voluntários do Zambujal – Loures.  Em 2009, com o patrocínio da J. F. de Fanhões, e, integrado nas comemorações do aniversário desta autarquia, organizou o seu 2º festival de Bandas Filarmónicas denominado “Sons da Filarmonia” em que contou com a participação da Banda Recreativa de Bucelas – Loures e da Banda de Música da Associação Musical Nª. Sra. do Livramento – Mafra.

Sociedade Filarmónica União Pinheirense

Até há pouco tempo, a SFUP tinha como data oficial de fundação, 31 de julho de 1923, data em que os estatutos foram reconhecidos pelo Governo Civil de Lisboa. No entanto, através da tradição oral, fala-se do dia 5 de março de 1909 como a verdadeira data. E, de facto, documentos recentemente descobertos ao acaso (bem como por investigações feitas por técnicos do Museu Municipal de Loures), dão-nos a conhecer a atividade da banda filarmónica da SFUP em datas como 1911 e 1915; pelo que o ano de 1909 parece ser então o mais correto para datar o início da História. Em 1927 foi inaugurado o edifício-sede, que na década de 80 atravessou profundas transformações e que ainda hoje é existente.

SFUP

Sociedade Filarmónica União Pinheirense

Sociedade Filarmónica União Pinheirense

O passado foi marcado por grandes realizações musicais, como operetas realizadas com músicos, cantadores e de autores da terra e concertos pela banda de música. Os espetáculos de teatro fizeram parte de uma intensa atividade cultural que cessou na década de sessenta. Emergiu então um novo tipo de espetáculo: o bailarico, animado por agrupamentos contratados. O enorme salão da SFUP tornou-se pequeno nos bailes de Carnaval, da Pinha e outros dias festivos. Já nos finais do século passado, as soirées e matinés dançantes cairam em desuso e, consequentemente, a SFUP cai numa letargia que levou ao seu encerramento durante 3 anos.

Em 1999, um grupo de sócios liderados pelo ainda hoje presidente da Direção, assumiu os destinos da coletividade com o objetivo de lhe devolver o prestígio cultural de outros tempos. Iniciou-se uma escola de música, originando dois anos depois uma orquestra ligeira, a Orquestr’UP. Tem ainda o sexteto Old Friends; dois grupos de teatro, um adulto e outro infantil; um coro e ainda outras atividades como a Ginástica de Manutenção e Taewkondo.

Foi no salão da SFUP que se realizou a antestreia do filme de Chianca Garcia “Aldeia da Roupa Branca”, em 31 de dezembro de 1939, com a presença da protagonista Beatriz Costa e outros atores, para além dos inúmeros figurantes, na sua maioria população de Pinheiro de Loures e arredores

Orquestr’UP – Orquestra Ligeira

A SFUP iniciou um projeto musical há 12 anos com a criação de uma escola de música. Da Escola nasceu, dois anos depois, a Orquestra Juvenil SFUP, a 23 de março de 2003, mês em que foi comemorado o seu aniversário com um encontro de orquestras ligeiras convidadas. Ao longo do tempo a Orquestra da SFUP tem passado por um processo de evolução contínua. Ao completar 10 anos, adotou a designação de Orquestr’UP. A sua constituição é totalmente amadora e congrega cerca de 30 jovens divididos pelos vários naipes instrumentais e vocais. As suas atuações têm passado por todo o território nacional, incluindo as ilhas.

A Orquestra tem como suporte de base uma escola de música que conta com cerca de três dezenas de alunos, cuja aprendizagem tem três níveis: formação musical, formação musical + instrumento e por último, classe de conjunto
Toda a dinâmica é definida e dirigida por uma direção artística composta por elementos da própria orquestra, em articulação com a Direção da SFUP. Os concertos têm uma duração que pode ir até aos 90 minutos e o reportório musical é diversificado e em constante mudança: música ligeira, jazz, rock, popular.

Contactos

Banda Recreativa de Bucelas

Rua João Camilo Alves, nº21 2670 – 661 Bucelas
brbucelas@gmail.com

Banda dos Bombeiros Voluntários de Loures

Rua Dr. António Carvalho Figueiredo, 38 2670 – 405 Loures
direccao@bv-loures.pt

Banda de Música da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fanhões

Largo José António Simões Fernandes 2670- 718 Fanhões
bvfanhoes@sapo.pt

Banda da Academia Recreativa Musical de Sacavém

Av. James Gilman, 54 2685-068 Sacavém
armsacavem@gmail.com

Banda de Música da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Zambujal

Rua dos Bombeiros Voluntários, nº9 Zambujal, 2670 – 864 São Julião Tojal
ahbvzambujal@gmail.com

Banda da Sociedade Recreativa de Casaínhos

Rua da Sociedade Recreativa, 10 2670-692 Fanhões
geral@srcasainhos.org

Banda Filarmónica da Freguesia de Lousa

Rua do Grupo Recreativo, Cabeço de Montachique 2670-741 Lousa LRS
grcmontachique@gmail.com

Banda de Música da Academia Sons e Harmonia

Travessa Infante Dom Fernando, n.º 3 B 2670-389 Loures
academia.risos@gmail.com

Banda de Música da Sociedade Recreativa e Cultural de Pinteus

Rua Maria Amália Vaz Carvalho, Pinteus 2660-186 Santo Antão do Tojal
srcpinteus@gmail.com

ORQUESTRAS LIGEIRAS DO CONCELHO DE LOURES

Orquestra Ligeira da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Loures

Rua Dr. António Carvalho Figueiredo, 38 2670-405 Loures
direccao@bv-loures.pt

Orquestra Ligeira da Associação Humanitária Bombeiros Voluntários de Fanhões

Largo José António Simões Fernandes 2670-718 Fanhões
bvfanhoes@sapo.pt

Orquestra Ligeira da Academia Recreativa Musical de Sacavém

Av. James Gilman, 54 2685-068 Sacavém
armsacavem@gmail.com

Orquestra Ligeira da Sociedade Filarmónica União Pinheirense

Rua Combatentes da Ultramar, 72 Pinheiro de Loures 2670-506 Loures
geral@sfup.org

Orquestra Ligeira da Sociedade Recreativa e Musical 1.º Agosto Santa Iriense

Largo Luís de Camões, 4 2695-341 Santa Iria de Azóia
Soc1agosto@gmail.com

Orquestra Ligeira do Clube União Recreativo de São Julião do Tojal

Rua Alves Redol, n.º 2 2670-378 São Julião do Tojal
cursjtojal@gmail.com

Orquestra Ligeira da Academia Sons e Harmonia

Travessa Infante Dom Fernando, n.º 3 B 2670-389 Loures LRS
academia.risos@gmail

Orquestra Ligeira da Banda Recreativa de Bucelas

Rua João Camilo Alves, nº21 2670 – 661 Bucelas
brbucelas@gmail.com

FANFARRAS DO CONCELHO DE LOURES

Fanfarra da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Bucelas

Largo dos Bombeiros Voluntários 4, 2670 Bucelas
bvbucelas@gmail.com

Fanfarra da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Camarate

R. dos Bombeiros Voluntários de Camarate, 2685-020 Camarate
bvcamarate@gmail.com