Músicos naturais do Concelho de Loures

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

António Saiote

Nascido em Loures, Portugal, em 1960, António Saiote é um artista e pedagogo reconhecido mundialmente. Terminou o curso do Conservatório Nacional com 20 valores, na classe do professor Marcos Romão.

Foi bolseiro da Fundação Gulbenkian em Paris, com Guy Deplus e Jacques Lancelot, e em Munique com Gerd Starke, onde obteve o “Meisterdiplom” da Hochschule de Munique, com distinção. Fez um curso de pós-graduação de Música Contemporânea, em Espanha, com Artur Tamayo e Repertório Tradicional em Inglaterra, com Georges Hurst.

Concluiu o mestrado em Direção de Orquestra pela Universidade de Sheffield. Tocou com a Orquestra Gulbenkian, Sinfónica Portuguesa, Orquestra Clássica do Porto, Régie Sinfónica, Rádio Lisboa e Porto, São Paulo, Shanghai, Filarmónica das Beiras, Orquestra do Norte, Orquestra Sinfónica do Algarve e Sinfónica de Zurique.

Leia AQUI a biografia completa.

António Saiote

António Saiote, clarinetista e maestro, de Loures

António Saiote, foto Carlos Azevedo

HISTÓRIA DA MÚSICA

Marcos Romão dos Reis Júnior

Marcos Romão dos Reis Júnior nasceu em Loures, em 1917 e morreu em 2000. Ana e Marcos, seus pais, proporcionaram-lhe uma educação que desde muito cedo o ligou à música. Ainda muito jovem, ingressou na Banda da sua terra – Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loures – da qual mais tarde viria a ser regente.

Em 1933, com dezasseis anos, integrou a Banda da Armada como grumete. Aluno do Conservatório Nacional entre os anos 1934 a 1937, concluindo o curso com distinção máxima. Bolseiro pela Fundação Calouste Gulbenkian, estudou entre as elites mundiais do clarinete, no Conservatório de Paris.

Marcos Romão dividia a sua carreira entre músico da Marinha e solista nos muitos recitais em que participava pelo país fora.

Em 1947, destacou-se ao vencer um concurso da Emissora Nacional. Como solista, integrou as antigas Orquestras Sinfónicas de Lisboa, a Orquestra Sinfónica Nacional e a Orquestra Filarmónica de Lisboa. Soprou e dedilhou com mestria nos vários quintetos de sopro por onde passou, explorando a cinética musical em todas as amplitudes e sempre elogiado pela crítica.

Leia AQUI a biografia completa.

Marcos Romão dos Reis Júnior

Marcos Romão dos Reis Júnior, maestro, de Loures

Marcos Romão dos Reis Júnior, maestro, de Loures

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *