Associação Mangualde Azurara
Folclore em Mangualde

Grupos Etnográficos, Tradições e Atividades no Concelho

  • Região (Beira Alta – Viseu, Dão, Lafões e Terras do Demo)
  • Distrito: Viseu
  • Concelho: Mangualde

7 grupos

  • As Tricanas de Tibaldinho
  • Grupo de Cantares da Associação Cultural Azurara da Beira
  • Rancho Folclórico de Mangualde – Associação Mangualde Azurara
  • Rancho Folclórico “Flores da Beira Alta”
  • Rancho Folclórico “Os Camponeses” da Mesquitela
  • Rancho Folclórico “Os Azuraras” de Quintela de Azurara
  • Rancho Folclórico “Os Rouxinóis do Dão de Fagilde”
As Tricanas de Tibaldinho

Tibaldinho
3530-027 Alcafache
Tlm: 967 211 336

Associação Mangualde Azurara

Rua Alfredo da Silva Coelho, nº 1
3530-193 Mangualde
Email: ranchomangualde@gmail.com
Tlm: 927 087 358

Sede

Associação Mangualde Azurara

Associação Mangualde Azurara

Rancho Folclórico de Mangualde

Associação Mangualde Azurara

Associação Mangualde Azurara

Grupo de Cantares da Associação Cultural Azurara da Beira

Apartado 165, EC Mangualde
3534-909 Mangualde
Tlm: 966 213 437 / 964 891 273

Grupo de Cantares da Associação Cultural Azurara da Beira

Grupo de Cantares da Associação Cultural Azurara da Beira

O Grupo de Cantares nasceu em 1982, como Grupo de Cantares de Janeiras, mantendo-se, hoje, fiel às suas origens. Ampliou o seu programa a todas as manifestações do cantar e do trajar tradicional, enquanto expressão cultural paralela de todos os atos que se constituem como património cultural nacional. Fruto do levantamento histórico-cultural que a Associação fez por todo o Concelho, iniciou e continua um trabalho de pesquisa, recolha e estudo de cantares e trajos.

O Grupo de Cantares tem atuado em todo o território nacional. Em 1992, deslocou-se à Alemanha, onde se apresentou em várias localidades do Estado da Renânia do Norte – Vestefália, nomeadamente no Festival Internacional de Lippe, na cidade de Detmold.

Já foram gravados alguns dos seus cantares.

A ACAB é pioneira na organização dos Encontros de Cantadores de Janeiras no concelho de Mangualde (10.01.1982) e organiza, no 1º sábado de Junho, o seu Festival Folclórico de Danças e Cantares. Desde 1993 que é Sócio Efetivo da Federação do Folclore Português e está inscrito no INATEL.

Rancho Folclórico Coração da Beira

Contenças de Cima
3530-345 Santiago de Cassurrães
Tlm: 965 478 097

Rancho Folclórico Coração da Beira

Rancho Folclórico Coração da Beira

O Rancho Folclórico Coração da Beira surgiu das brincadeiras de Carnaval das gentes da localidade por volta dos anos 1950. “Coração da Beira” foi o nome que então foi dado a este rancho. Na alvorada do século XXI, um grupo de pessoas decidiu juntar-se e recomeçar a tradição das brincadeiras de Carnaval. Ao início, a ideia ficou por aí, mas o povo de Contenças de Cima acabou por unir-se em torno da ambição de levar mais longe o Rancho “Coração da Beira”, tendo este grupo atuado pela primeira vez como um verdadeiro rancho folclórico no dia 12 de Agosto de 2000, na sua terra natal.

Os trajes que os cerca de quarenta elementos que atualmente compõem o grupo envergam nas suas atuações são uma fiel recolha da forma tradicional de vestir na região, tal como as danças de roda que integram o reportório do grupo, que se contam entre as mais representativas do folclore da região.

Algumas das músicas dançadas pelo grupo são temas tradicionais como “Ó que lindo par eu levo”, “Ó que rica”, “Ó que graça”, “Por cima se ceifa o trigo”, “Margarida Moleira” e “Tenho um amor em Contenças”, sendo igualmente de destacar a Dança das Fitas, que foi concebida nos anos 50 por um filho da localidade, então a residir no Brasil.

A povoação de Contenças de Cima, na qual o Rancho Folclórico “Coração da Beira” tem a sua sede, integra-se na freguesia de Santiago de Cassurrães, nas imediações de Mangualde, sendo atualmente habitada por cerca de 3000 pessoas.

São vários os polos de atração turística existentes em Santiago de Cassurrães, sendo de realçar a Capela Romana, a Capela de Nossa Senhora de Cervães, que é património nacional, o Solar de Cassurrães, a Capela de Santa Eufémia, o Solar dos Seabras e Beltrões, as vistas panorâmicas para a Serra da Estrela, as atividades de caça e pesca e o artesanato, do qual se salienta o queijo da serra e os tapetes de Arraiolos. Todo este potencial turístico é ainda revitalizado pela existência de casas vocacionadas para o turismo de habitação.

Rancho Folclórico de Santo Amaro de Azurara

Rua Padre Mário Marcelino, nº 37
Santo Amaro de Azurara
3530-256 Mangualde

Rancho Folclórico “Flores da Beira Alta”

Rua do Forno, nº21 – Santo André
3530-257 Mangualde
Tlm: 914 115 642

Rancho Folclórico “Os Azuraras” de Quintela

Centro Social de Quintela de Azurara
3530-334 Quintela de Azurara
Email: osazuraras@gmail.com
Tlm: 963 945 988

Rancho Folclórico "Os Azuraras" de Quintela

Rancho Folclórico “Os Azuraras” de Quintela

Embora a sua existência seja mais antiga, foi a 29 de Setembro de 1981 que o Rancho Folclórico “Os Azuraras” de Quintela de Azurara se oficializou. Já teve oportunidade de atuar em vários pontos do país. Tem participado em muitos festivais nacionais e internacionais de folclore.

Retrata os usos e costumes da sua região dos finais do século XIX e princípios do século XX. Os seus cantares, como em toda a Beira Alta, são fiéis à movida popular, pois em todos os trabalhos agrícolas e de pastoreio bem como em ocasiões festivas se cantava alegremente. Nas manifestações coreográficas, destacam-se as danças de roda, terminando em cadeia ou num sapatear em ritmados movimentos de outros tempos.

Os trajes traduzem o vestir das classes sociais de então: trajes de romaria, domingueiros, negociante, menina da família rica, noivos e gentes do campo com os seus vestuários e acessórios característicos.

Apesar de o grupo folclórico adulto ter sido a base de fundação da Associação, ao longo dos tempos outras secções têm sido criadas: Rancho Infantil “Tia Matilde”, Departamento de História e Património, Só Pedala e Os Misturas – Motorizada Club. O grupo é membro efetivo da Federação do Folclore Português.

Rancho Folclórico “Os Camponeses da Mesquitela”

Rua de São Pedro, nº 24
3530-301 Mesquitela
Tlm: 964 873 246

Rancho Folclórico “Os Rouxinóis do Dão” de Fagilde

Fagilde
3530-070 Fornos de Maceira Dão
Tel: 969 630 980

Rancho Folclórico "Os Rouxinóis do Dão" de Fagilde

Rancho Folclórico “Os Rouxinóis do Dão” de Fagilde

Fagilde situa-se na margem esquerda do Rio Dão e da Barragem de Fagilde. O rio Dão dá o nome aos famosos vinhos de mesa. O Rancho Folclórico “Os Rouxinóis do Dão de Fagilde” – Mangualde, foi fundado em 1948 e desativado alguns anos depois, por emigração das suas gentes. Foi reativado em 1994. É constituído por 30 elementos (músicos e dançarinos). É sócio ativo da Fundação INATEL.

Tem participado em festas, romarias, festivais de Norte a Sul de Portugal, e outros eventos sociais e culturais. Anualmente organiza o seu Festival de Folclore. Participou nos programas televisivos “Praça da Alegria” – RTP1, “Somos Portugal” – TVI, “Olha a Festa” – SIC TV e “Pelos Caminhos de Portugal” – Rádio Regional Emissora das Beiras.

Organiza e participa em encontros de “Cantares e Cantadores de Janeiras e Reis”.

Participou em vários festivais internacionais em Espanha (Salamanca, Corunha, Cáceres) e França.

Os seus costumes, trajes, danças e cantares, são tradicionais da região, e alusivos às atividades exercidas nas margens do Rio Dão.