Rancho Folclórico da Associação Cultural da Casa do Povo da Livração
Folclore no Marco de Canaveses

Grupos etnográficos, tradições e atividades no Concelho

  • Rancho de Santo André de Vila Boa de Quires
  • Rancho Folclórico As Lavradeiras de São Martinho de Sande
  • Rancho Folclórico da Associação Cultural da Casa do Povo da Livração
  • Rancho Folclórico de Quintã – Soalhães
  • Rancho Folclórico de Santa Eulália de Constance
  • Rancho Folclórico de Maureles
Rancho de Santo André de Vila Boa de Quires

Vila Boa de Quires está inserida na Região Entre Douro e Minho, a norte do Concelho de Marco de Canaveses e na margem direita do Rio Tâmega. Criado para recolher, preservar e divulgar a tradição popular herdada dos antepassados, o Rancho tem procurado desde o início a autenticidade das recolhas e seriedade do espetáculo. O seu primeiro ensaio, realizou-se a 29 de junho de 1998 e sua primeira atuação aconteceu a 04 de agosto do mesmo ano, na Exposição de Artesanato, em Vila Boa de Quires, aquando da inauguração do Repositório de Arte Popular. O grande impulsionador para a criação do Rancho foi o pároco, Padre José António de Sousa Barros. Para além do objetivo da preservação e divulgação das suas raízes, o Rancho tinha como missão ocupar as crianças da freguesia nos seus tempos livres. Dado o êxito alcançado nas suas primeiras atuações, os incentivos foram inúmeros, pelo que, com coragem, determinação e poder de iniciativa nasceu a Associação Cultural e Recreativa de Santo André de Vila Boa de Quires. Santo André foi o nome escolhido pelo facto de aquele Santo ser o Padroeiro da Paróquia de Vila Boa de Quires (antiquíssimo concelho de Portocarreiro).

O principal objetivo desta Associação, é a Preservação e Divulgação do Folclore da Região na qual se encontra inserido e levar os seus usos e costumes a terras mais longínquas. Alguns elementos procuram recriar figuras do passado que desapareceram ou estão em vias de tal, assim como, os aguadeiros que percorriam diversas regiões onde existiam festas e romarias a vender a água doce, as sardinheiras que vendiam peixe porta a porta na freguesia, as galinheiras, a oveira que recolhia os ovos que depois iriam dar lugar aos tão famosos doces como são o exemplo as cavacas e o pão de ló, e os chapeleiros dos chapéus de palha. A tocata do grupo inclui concertinas, acordeões, violas, cavaquinhos, bombo e ferrinhos. As danças são numerosas mas destacam-se a tão famosa Chula que dava para antigamente presentear alguns proprietários de casas ricas de Vila Boa de Quires, assim como, uma dança de salão que é designada como a Quadrilha e também os ditos Fados dançados. Entre as danças das romarias refiram-se o Malhão, Cana Verde, o Verdegar, a Rusga, o Iscote, Alargai-vos raparigas, a Prima, ó Rica Prima, o Regadinho, o Senhor da Pedra, o Fado de Rusga.

Rancho de Santo André de Vila Boa de Quires

Rancho de Santo André de Vila Boa de Quires

Durante os seus anos de existência o Rancho de Santo André de Vila Boa de Quires organiza anualmente no mês de agosto o seu Festival Nacional e Internacional de Folclore. Participou em diversos eventos, salientando-se uma atuação para o então Presidente da República de Portugal, Dr. Jorge Sampaio aquando da visita a Marco de Canaveses em 2005. Participou em diversas festas e em festivais nacionais e internacionais de Folclore de Norte a Sul do País. Deslocou-se ao Arquipélago da Madeira, onde atuou em diversos festivais, destacando-se o Festival Internacional da Cidade do Funchal. Como património, o Rancho Folclórico conta com um palco para realizações de eventos e a sua sede, onde recria um espaço onde são demonstrados os usos e costumes dos antepassados, um verdadeiro repositório de arte popular, onde atuou em direto para o programa “Portugal no Coração” da RTP.

Rancho Folclórico da Associação Cultural da Casa do Povo da Livração

O Rancho Folclórico da Associação Cultural da Casa do Povo da Livração é uma associação de natureza etnográfica fundada em 18 de Setembro de 1977, o segundo Grupo Folclórico do Concelho, sendo o mais antigo o de Santa Maria de Maureles – 1960. Pertence à região Etnográfica do Douro Litoral.

Rancho Folclórico da Associação Cultural da Casa do Povo da Livração

Rancho Folclórico da Associação Cultural da Casa do Povo da Livração

Entre as suas danças tradicionais constam: Chula, Malhão, Verdegar, Cana Verde, Viras, Rusgas, Iscote. Apresenta trajes de Noiva, Domingar (de luxo), Festa, Trabalho (Aguadeiro, Moleiro, Chapeleiro e Trabalhador do Campo – o mais característico da região). Entre os usos e costumes, destacam-se as novenas à Nossa Senhora da Livração. Tem sede na Casa do Povo da Livração. Conta representações nacionais de Norte a Sul do País; e representações internacionais (Andorra).

Rancho Folclórico Santa Maria de Maureles

O Rancho Folclórico Santa Maria de Maureles é uma coletividade de natureza cultural e etnográfica sediada em Maureles, que foi uma freguesia portuguesa do concelho de Marco de Canaveses, extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2013, sendo o seu território integrado na freguesia de Vila Boa de Quires e Maureles. A associação anteriormente designada de Rancho Folclórico de Maureles, constituída a 15 de julho de 1985, tem atualmente a designação de Centro Cultural e Recreativo de Maureles. Realizou em 2019 o seu 51.° Festival de Folclore.

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *