Grupo Recreativo Mirandense
Filarmónicas de Miranda do Corvo

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

  • Grupo Recreativo Mirandense
Grupo Recreativo Mirandense

No início da década de 1910, a antiga “Filarmónica Euterpe Mirandense” dissolveu-se. Graças a uma comissão organizadora constituída por José Camilo, Henrique Fernandes Bastos, Alexandre Ribeiro São Miguel, Jaime Cordeiro, Isaac de Almeida e Augusto dos Santos – em conjunto com outros mirandenses que também estiveram ligados ao projeto desde início na qualidade de sócios, foi fundado em 27 de julho de 1931, o Grupo Recreativo Mirandense. Esta coletividade recreativa, cultural, democrática e progressista é uma das associações mais representativas em termos culturais do Concelho de Miranda do Corvo. A filarmónica viria a atuar solenemente a 1 de janeiro de 1933.

GRM

Grupo Recreativo Mirandense

Grupo Recreativo Mirandense

Os objetivos que estiveram na origem do Grupo Recreativo Mirandense mantêm-se atuais, visando essencialmente a promoção, divulgação, fomento e prática de atividades musicais as quais contemplam a existência de uma Escola de Música e da Banda Filarmónica. Tem participado em diversas atividades musicais relevantes como concertos a nível nacional e internacional, encontros de bandas, concursos, eventos de caráter popular e religioso. Na última década, veerificou-se uma grande afluência de jovens com valor que têm partilhado o gosto e interesse pela prática musical.

A Escola de Música do Grupo Recreativo Mirandense funciona há mais de 20 anos. Ensinou e preparou mais de 90% dos músicos da banda. Desenvolve atividades regulares como por exemplo as audições finais de período, bem como algumas classes de aperfeiçoamento de instrumento. Acolhe alunos de todas idades. Tem disponível atualmente, para além de aulas de Formação Musical, aulas de Flauta Transversal, Clarinete, Saxofone, Trompete, Trompa, Trombone, Eufónio, Tuba, Bombardino, Percussão, Canto, Guitarra e Piano. Conta presentemente com cerca de 90 alunos.

Em 1999, o GRM realizou o primeiro Encontro de Bandas. Desde então, todos os anos em julho, no âmbito das comemorações do aniversário do Grupo Recreativo, a Praça José Falcão torna-se no palco de acolhimento de filarmónicas dos mais variados pontos do país, num momento musical que atrai inúmeros espetadores.