Rancho Folclórico Os Fazendeiros da Barra cheia e Arredores
Folclore na Moita

Grupos etnográficos, tradições e atividades no Concelho

  • Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia
  • Rancho Folclórico do Clube Recreativo Sport Chinquilho Arroteense
  • Rancho Folclórico «Os Fazendeiros da Barra Cheia e Arredores»
Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia

O Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia, Associação de Utilidade Pública, foi fundado a 19 de abril de 1980, na Freguesia de Alhos Vedros, Concelho da Moita. Está situado na célebre Região Etnográfica “Caramela”, Sul da Província da Estremadura. Desde a sua fundação, o Rancho dedicou-se à recolha das músicas, danças, cantares, trajes, usos, costumes e tradições dos “Povos Caramelos” que, no princípio do séc. XIX, povoaram a localidade rural da Barra Cheia e sua região, povos vindos da Província da Beira Litoral, especialmente dos concelhos de Mira e Cantanhede. Rancho da Barra Cheia tem participado em festivais de folclore, nacionais e internacionais em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Bélgica e Itália, assim como em diversas festas e romarias. Está filiado na Federação do Folclore Português. Foi distinguido com a “Medalha de Mérito Artístico e Cultural do Município da Moita. É organizador de diversos festivais nacionais e internacionais de Folclore na Barra Cheia e localidades vizinhas. Reconstitui regularmente desfolhadas, casamentos tradicionais, Círios a Nossa Senhora da Atalainha e exposições etnográficas dedicadas ao povo local.

Rancho Folclórico do Clube das Arroteias

O Rancho Folclórico do Clube das Arroteias é membro da secção de Folclore do Clube Recreativo Sport Chinquilho Arroteense, secção fundada em 1 de março de 1969. É federado pela Federação do Folclore Português. O lugar das Arroteias pertence à freguesia de Alhos-Vedros, concelho da Moita, distrito de Setúbal e província da Estremadura. Está inserida na chamada “zona caramela”, pois na sua origem estão os “caramelos de ir e vir”, gentes das atuais Beira Litoral e Beira Alta, que migravam todos os anos para a margem sul do rio Tejo à procura de trabalho. Arroteias era um lugar predominantemente agrícola até ao início do século XX. Nas suas hortas, as culturas baseavam-se na batata, no milho e no feijão. No entanto, a agricultura entrou em declínio, com o grande desenvolvimento industrial. O Rancho tem como finalidade preservar e recolher todo o património cultural legado pelos antepassados, divulgando as danças e cantares por eles utilizados. Em 2019, organizou o XXXIII Festival de Folclore das Arroteias.

Rancho Folclórico do Clube das Arroteias

Rancho Folclórico do Clube das Arroteias

Rancho Folclórico Os Fazendeiros da Barra cheia e Arredores

Sediado na Barra Cheia, freguesia de Alhos Vedros, 2860 Moita, O Rancho Folclórico dos Fazendeiros da Barra Cheia e Arredores é uma associação de natureza etnográfica fundada em 1981 e constituída legalmente a 4 de setembro de 1984.

Rancho Folclórico Os Fazendeiros da Barra cheia e Arredores

Rancho Folclórico Os Fazendeiros da Barra cheia e Arredores

FOLCLORE NO CONCELHO

O espaço geográfico que constitui hoje o concelho da Moita assistiu, a partir do século XIX, a movimentos migratórios: os caramelos da Beira Litoral, que beneficiaram da distribuição das terras foreiras, fixaram-se na zona da Barra Cheia, Brejos e Arroteias; mais tarde, alentejanos e algarvios instalaram-se na zona da Baixa da Banheira e Alhos Vedros. Estas gentes, portadoras dos valores culturais das terras de origem, influenciaram grandemente esta região com as suas superstições e crenças religiosas, com as suas músicas e instrumentos musicais, com o seu vestuário e adornos.

Estes bens culturais contribuíram para o enriquecimento e valorização cultural do concelho. Os herdeiros dessas tradições procederam à recolha dos costumes dos seus antepassados, com vista à sua divulgação, dando assim origem à criação das seguintes formações: Rancho Folclórico «Os Fazendeiros da Barra Cheia e Arredores», Rancho Etnográfico da Danças e Cantares da Barra Cheia, Rancho Folclórico do Clube Recreativo Sport Chinquilho Arroteense.

Estes grupos de folclore, expressão da cultura dita popular, têm procurado defender e preservar os costumes e tradições das suas gentes, nas suas danças e cantares, na sua música, no seu trajar e nas suas fainas diárias. Pesquisando estes valores, os ranchos mostram aos mais novos a maneira de ser e de estar dos seus antepassados, permitindo, ao mesmo tempo, a existência de um folclore autêntico.

Alguns destes grupos estão filiados na Federação do Folclore Português e todos promovem e participam em festivais concelhios, nacionais e até internacionais.

Fonte: Retrato em Movimento do Concelho da Moita, Câmara Municipal da Moita, 2004

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *