Filarmónica Eco Edificante, Nordeste
Filarmónicas de Nordeste

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Filarmónica Imaculada Conceição

A FIC da freguesia da Lomba da Fazenda, foi fundada a 8 de dezembro de 1893, pelo Padre Francisco Jacinto de Amaral, que foi o seu primeiro Presidente, Maestro e Professor de Música. Tem desenvolvido a sua atividade cultural, sobretudo, através da sua participação em procissões e da realização de concertos, em todas as freguesias do concelho de Nordeste e em diversas localidades da Ilha de S. Miguel.

As atuações que mais marcaram a vida desta filarmónica foram as efetuadas nas deslocações aos Estados Unidos da América, a Fronteira e Vila Verde no continente, à ilha da Madeira e às ilhas Terceira, Pico e Graciosa. Em 2001, gravou o seu primeiro CD. Na temporada musical de 2015, a Filarmónica Imaculada Conceição contou com 42 músicos, sob a regência do maestro Almarim Silva, 4 porta bandeiras e 8 alunos na escola de música.

Filarmónica Eco Edificante de Vila de Nordeste

A Filarmónica Eco Edificante de Vila de Nordeste foi fundada pelo Pe. Jacinto Felix Machado, em 1861. O seu primeiro regente foi Antonio Alves de Oliveira. É a Banda Filarmónica mais antiga de São Miguel e funciona ininterruptamente desde a data da sua constituição. Um critico musical francês escreveu numa grande revista ilustrada da Cidade de Paris: “Nunca pensei ouvir num afastado lugarejo pobre daquela Ilha dos Adores, as fugas de Bach tão bem executadas, por organistas de dedos tortos”.

Em 1946, a “Eco Edificante”, tomou parte na memorável “Parada das Filarmónicas Micaelenses”, por ocasião das comemorações do IV Centenário da Cidade de Ponta Delgada. Em 1991, deslocou-se à Ilha da Madeira, e em 1997, aos EUA, onde participou nas Festas do Espírito Santo em Fall River. Em 1998 gravou uma audiocassete para a RDP e, em novembro do mesmo ano, inaugurou a sua nova Sede. A Filarmónica “Eco Edificante” é composta por 45 elementos.

Filarmónica Eco Edificante, Nordeste

Filarmónica Eco Edificante, Nordeste

Sociedade Recreativa Filarmónica Estrela do Oriente

A Sociedade Recreativa Filarmónica Estrela do Oriente da Freguesia de Algarvia foi fundada em janeiro de 1878 pelo Pe. Diniz Inácio Machado. É constituída por cerca de meia centenas de elementos com idades entre os 10 e os 60 anos e possui uma escola de música. Inicialmente chamava-se Lira de Nossa Senhora do Amparo, em homenagem à padroeira da freguesia.

Tem vindo a marcar presença em diversos eventos musicais realizados em todo o território português e no estrangeiro, sendo as suas atuações de nível elevado. Do seu repertório consta uma recolha da tradição musical micaelense que se encontra registada num CD lançado no ano de 2004. O primeiro maestro foi Manuel Silveira Machado, natural da freguesia de Rabo de Peixe. Em 1905, por razões que se desconhecem, a Lira de Nossa Senhora do Amparo encerrou portas. O reconhecimento da sua performance tem levado à realização de diversos intercâmbios com entidades similares e à efetivação de várias deslocações à Madeira; ilhas de Santa Maria, Terceira, Pico, Faial, São Jorge, Terceira; Estados Unidos da América; Castro Marim, Fronteira, Murça.

Em 2004, lançou o primeiro CD, sob a direção de Manuel Arruda Simões, que foi responsável pela direção artística durante 27 anos. Em 2009, dos seus mais antigos músicos – David Ernesto Amaral e Luís Amaral Couto – receberem um Diploma de Mérito Municipal. Em 2009, a Algarvia homenageou a Filarmónica com a medalha da freguesia, pelo papel cultural e de envolvimento dos jovens.