José Pedro Figueiredo, fagote, de Oliveira de Azeméis
Músicos naturais do Concelho de Oliveira de Azeméis

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

André Melo

André Melo, trombonista, é natural da freguesia de Carregosa, Oliveira de Azeméis. Iniciou os estudos musicais na Escola de Música da Banda de Música de Carregosa. Prosseguiu-os na Academia de Música de Oliveira de Azeméis onde obteve o 5º grau, tendo como professores Daniel Dias e Álvaro Pinto.

Entre 2006-2009 estudou na Escola Profissional de Música de Espinho na classe dos professores Alexandre Vilela e Daniel Dias. Em 2010 foi admitido no Conservatorium van Amsterdam na classe de Jurgen van Rijen, Pierre Volders e Remko de Jager, onde terminou o Bacharelado com a classificação máxima.

Entre 2014-2015 foi academista na Orquestra “Düsseldorfer Symphoniker” e entre 2015-2016 foi-lhe oferecido um contrato temporário de Solista de Trombone na mesma. Entre 2016-2019 foi membro da Orquestra “Staatskapelle Berlin” (Opera Estatal de Berlim) como Academista e desde 2019 é membro efetivo da Orquestra “Komische Oper Berlin” (Opera Cómica de Berlim) como Trombone Solista.

Colabora frequentemente com diversas orquestras de vários países como: WDR Sinfonieorchester Koln, Staatskapelle Dresden, Philharmonia Zürich, (DSO) Deutsches Symphonie Orchester Berlin, Gurzenich Orchester Koln, Mahler Chamber Orchestra, Royal Flemish Philharmonic, Netherlands Radio Philharmonic, Philharmonisches Staatsorchester Hamburg, Orchestra of Europe, Orquestra Gulbenkian, entre outras.

Tendo trabalhado com maestros como Daniel Barenboim, Zubin Mehta, Simon Rattle, Fabio Luisi, Pablo Heras-Casado,Daniel Harding, Simone Young, Pavo Jarvi, Adam Fisher, Jukka-Pekka Sarastre, entre outros.

Leia AQUI a biografia completa.

José Pedro Figueiredo

Natural de Loureiro (Oliveira de Azeméis), José Pedro Figueiredo iniciou os estudos musicais na Banda de Música da sua terra natal. Estudou trombone na Academia de Música de Oliveira de Azeméis e aos 18 anos iniciou os estudos em fagote na ARTAVE na classe de Hughes Kesteman com quem terminou a licenciatura na ESMAE.

José Pedro Figueiredo, fagote, de Oliveira de Azeméis

José Pedro Figueiredo, fagote, de Oliveira de Azeméis

Frequentou classes de alto aperfeiçoamento de fagote com Michael Dicker, Carolino Carreira, Arlindo Santos, Robert Glassburner, Pierre Olivier Martens, Jesse Read e Sérgio Azzolini. Estudou direção de orquestra com Robert Houlihan e António Saiote, tendo frequentado cursos com Denise Ham, Rudolfo Samglibeni, Vasco Pearce Azevedo e George Hurst. Leciona fagote na Universidade de AveiroEscola Profissional de Música de Espinho e no Conservatório de Música de Coimbra onde é, também, maestro da Orquestra de Sopros.

É maestro da Banda Musical de Pinheiro de Ázere e da Orquestra de Sopros da AMBO. Colabora com a Sinfonieta de Ponta Delgada e é convidado a orientar cursos de fagote e de direção de banda por todo o país.

Leia AQUI a biografia completa.

HISTÓRIA

Justiniano Canelhas

Justiniano Canelhas, músico, de Oliveira de Azeméis

Justiniano Canelhas, músico, de Oliveira de Azeméis

Carlos Canelhas foi um compositor português que nasceu em Oliveira de Azeméis em setembro de 1927. Foi autor de sucessos como «Ele e Ela», interpretado por Madalena Iglesias no festival da Eurovisão em 1966. Licenciado em História pela Universidade de Coimbra, foi autor da música (e por vezes letra) de mais de 100 canções, entre as décadas de 50 e 90 do século XX.

Entre os intérpretes mais frequentes das suas canções constam Rui Mascarenhas, Simone de Oliveira, Madalena Iglésias e Artur Garcia. Teve a colaboração de poetas e letristas como António Sousa Freitas, Jerónimo Bragança, António José, Maria Amália Ortiz da Fonseca, António Antão, Joaquim Pedro Gonçalves, Hernâni Correia, Rita Olivaes, Rosa Lobato Faria.

Queres destacar-te? Clica AQUI.

Destaca-te no Musorbis

Destaca-te no Musorbis