Banda Filarmónica Ovarense
Filarmónicas de Ovar

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

  • Banda Filarmónica Ovarense
  • Banda Sinfónica de Ovar
  • Sociedade Filarmónica Boa União
Banda Filarmónica Ovarense

Pela mão do Padre Fernando Luís de Carvalho, responsável até então pela música de capella do Concelho de Ovar, foi fundada a Philarmónica Ovarense em 1811. Assumiu o lugar de primeiro maestro da instituição o professor António José Valério, até 1821. Os primeiros relatos apontam para o ano de 1805, período no qual existiria uma música de capella (pequena agrupamento musical) ligada à Ordem Franciscana na então vila de Ovar, regida então pelo Padre Fernando Luís de Carvalho.

No seu vasto historial relevam-se vários marcos importantes, com destaque para o 1º lugar do Certame de Bandas da cidade de Aveiro em 1905, mas também a obtenção da medalha de ouro da Cidade de Ovar, a medalha de mérito do Governo Civil de Aveiro e ainda a declaração de Pessoa Coletiva de Utilidade Pública.

A Banda Ovarense tem conseguido adaptar-se ao longo do seu percurso às inúmeras áreas e géneros musicais, contando no seu histórico com a apresentação de concertos em diversos formatos, como são exemplos os concertos com os grupos de Folk/Fusão ou Pop Rock Uxu Kalhus e Pevides de Cabaça respetivamente, bem como a experiência do projeto Bass Philharmonic que juntou um grupo de DJ’s e a Banda Filarmónica Ovarense, entre outras experiências, que contrastam com os projetos mais recorrentes e tradicionais de apresentação como banda filarmónica, banda sinfónica ou mesmo com a cooperação com grupos corais e vozes a solo.

Banda Filarmónica Ovarense

Banda Filarmónica Ovarense

Atualmente a Banda Ovarense conta com um corpo musical que ronda os 50 elementos, com idades entre os 10 e os 60 anos, sob a direção artística do Maestro Tiago Correia.

Banda Sinfónica de Ovar (f. 2019)

A Banda Sinfónica de Ovar (BSO) é um projeto artístico da Associação Musical Banda do Lau, formado em 29 de junho de 2019, composto por 50 Músicos, maioritariamente do Concelho de Ovar, com idades entre os 12 e 72 anos, distribuídos instrumentalmente por Sopros, Cordas e Percussão.

O projeto iniciou-se em dezembro de 2018, e teve origem num grupo de Amigos e Músicos da Banda do Lau, que imbuídos por uma forte vontade de fazer música, se lançaram na aventura de criar uma banda, com carater sinfónico, com vista a realização de concertos em sala, e filarmónico, mas que atuasse também em arraiais, romarias, desfiles e procissões.

Banda Sinfónica de Ovar

Banda Sinfónica de Ovar

Sociedade Musical Boa União (f. 1889)

A Sociedade Musical Boa União foi fundada em 1889 por um grupo de executantes que deixaram a Banda Filarmónica Ovarense. A recém-criada passou também a ser conhecida por Música Nova distinguindo-se assim mais facilmente da antiga. A primeira atuação pública nas ruas de Ovar fez-se no 1º de Dezembro de 1889, com o Hino da Restauração a ser das peças mais ouvidas.

Em 1895, uma atuação não autorizada da Banda junto à Estação do Caminho-de-ferro saudando a passagem de um Ministro do Partido Regenerador opositor ao partido a que pertencia o Administrador do Concelho levou o Maestro ao banco dos réus, que, no entanto, acabou por ser absolvido.

A partir de 6 de Maio de 1906, por acordo estabelecido com a Direcção dos Bombeiros, a Banda passou a poder utilizar o título de Banda dos Bombeiros Voluntários de Ovar.

Em 1961 foi adquirida à Sociedade Mercantil uma parcela de terreno na Avenida do Bom Reitor em Ovar, onde em 1984 se iniciou a construção de sede própria cuja inauguração ocorreu em 1986.

Em 1984 foi atribuída a Medalha de Mérito Municipal – Prata. Em 1985 foi conferido à Sociedade Musical Boa União o estatuto de Instituição de Utilidade Pública. Em 1989 obteve a Medalha de Mérito Municipal – Ouro.

A rivalidade que sempre existiu entre as duas Bandas evoluiu de forma positiva, o que permitiu que em 1989 a comemoração do 1º Centenário da Sociedade Musical Boa União tivesse sido feita em conjunto com o aniversário da Banda Filarmónica Ovarense.
O trágico falecimento em Junho de 1991 do então Presidente da Direcção e principal benemérito da instituição, Carlos Malaquias, marcou o início de grandes dificuldades na vida da coletividade, que culminaram com a suspensão da atividade da Banda em 1997 em Cortegaça e, em 1999, da Escola de Música que tem o seu nome. Mantiveram-se apenas atividades administrativas, de manutenção, conservação e defesa do património.

Em 2000 um grupo de antigos músicos assumiu os destinos da coletividade, reativando a Escola de Música, formando a Trupe de Reis que se estreou com fulgor nos “Reis 2001” e que é já uma referência nesta tradição Vareira e desenvolvendo outras atividades lúdicas e culturais realizadas na sede da coletividade. Em 2003 adquiriu-se novo instrumental, formaram-se músicos, melhorou-se o ensino na escola de música e a qualidade artística da Banda. Nos anos seguintes este trabalho foi intensificado e o número de serviços festivos continuou a registar um notável incremento. A participação e organização de vários cursos e classes de aperfeiçoamento contribuíram de forma decisiva para a maturidade artística do grupo.

Sociedade Musical Boa União

Sociedade Musical Boa União

A Escola de Música dispõe de novos instrumentos e novos equipamentos informáticos dotados com software específico para um moderno ensino musical. Foram criadas outras secções artísticas (orquestra ligeira, orquestra juvenil, big band e pequenos agrupamentos de metais, madeiras e mistos), tendo em vista a valorização dos músicos e a diversificação da oferta para espetáculos e eventos com características diferenciadas.

Hoje, tanto na direção artística que passou a ser confiada ao maestro Bruno Pereira, como no corpo geral de músicos, contando com cerca de 60 elementos, encontra-se consolidado o prestígio da Sociedade Musical Boa União, Banda dos Bombeiros Voluntários de Ovar ou Música Nova, como também é conhecida.