Grupo Folclórico de Penafiel
Folclore em Penafiel

Tradições, grupos e atividades no Concelho

Grupos folclóricos

  • Grupo de Danças e Cantares de Cabeça Santa
  • Grupo Etnográfico Cantar é Viver
  • Grupo Folclórico da Associação Cultural e Recreativa Amigos de Bustelo
  • Grupo Folclórico Zé do Telhado
  • Rancho Folclórico “As Moleirinhas de Guilhufe”
  • Rancho Folclórico de Boelhe
  • Rancho Folclórico de Ordins
  • Rancho Folclórico de Paço de Sousa
  • Rancho Folclórico de Penafiel
  • Rancho Folclórico de São Miguel de Paredes
  • Rancho Folclórico de São Pedro da Bela Vista
  • Rancho Folclórico de São Vicente do Pinheiro
  • Rancho Folclórico do Centro Social e Cultural de Abragão
  • Rancho Folclórico Infantil de Duas Igrejas

Grupos de cantares

  • Associação Cantarias – Grupo de Cantares Populares
  • Associação Rodribina – Grupo Coral de Rio de Moinhos
  • Escola de Música do Rancho Folclórico “As Moleirinhas de Guilhufe”
  • Grupo Coral de São Martinho de Recezinhos
  • Grupo de Cantares de São Miguel de Urrô (Associação de Desenvolvimento de Guilhufe)
  • Grupo de Cantares Flor de Linho de Abragão
  • Grupo Os Amigos do Cavaquinho de Canelas

Grupos instrumentais

  • Grupo de Cavaquinhos da Associação para o Desenvolvimento de Lagares
  • Grupo de Cavaquinhos de São Miguel de Paredes
Rancho Folclórico de Boelhe

O Rancho Folclórico de Boelhe teve a sua origem nos finais da década de 1970, derivado do extinto Grupo de Folclore de Boelhe, integrando na ocasião o Centro Cultural, Recreativo e Paroquial de Boelhe. Inativo durante muito tempo, numa zona essencialmente rural, os seus componentes não esmoreceram e foi através da ação da Associação para o Desenvolvimento da Freguesia de Boelhe que, em maio de 2009, foi retomado o folclore na terra – iniciativa cultural “Pintar Boelhe”.

Desde essa data tem sido desenvolvido um trabalho que permitiu um conhecimento mais profundo dos usos e costumes de Boelhe e das gentes do Tâmega. Honrando o passado, o RFB recorda os dirigentes e impulsionadores de então na ADF Boelhe: Rui Abrantes, Inácio Teixeira, Avelino Silva, Olinda Almeida e Alda Sousa, que muito contribuíram para o sentir e viver do folclore, dos usos e das tradições na terra através do Rancho de Boelhe.

Rancho Folclórico de Ordins

O Rancho Folclórico de Ordins, Associação Cultural é uma pessoa coletiva de direito privado, de base associativa, sem fins lucrativos. Tem como cunho marcadamente cultural que passa por preservar, promover e divulgar o património nacional. São objetivos específicos da Associação:

1. Promover a divulgação, conservação e valorização do nosso folclore, quer a nível interno quer externo, bem como contribuir para o conhecimento e prestígio da nossa freguesia;

2. Fortalecer a cultura local e seus valores históricos, promovendo o intercâmbio cultural com entidades nacionais e ou internacionais que compartilhem de interesses comuns;

3. Dinamização cultural, recreativa, educativa, ambiental e desportiva, desde a realização de espetáculos musicais e culturais, à realização de festividades, quer por iniciativa própria quer de acordo e em articulação com outras entidades;

4. Cooperar com todos os organismos público e privados que possam contribuir para o cumprimento dos seus objetivos, através do trabalho em parceria, tendo como seus principais parceiros: Junta de Freguesia de Lagares; Associação para o Desenvolvimento de Lagares

5. Incentivar o voluntariado nas ações de carácter sócio-cultural.

RFO

Rancho Folclórico de Ordins

Rancho Folclórico de Ordins, Penafiel

Grupo Folclórico de Penafiel

O Grupo Folclórico de Penafiel foi fundado a 15 de novembro de 1980. Pertence à antiga região de Entre Douro e Minho. Tem atuado em todo o País e estrangeiro.

Grupo Folclórico de Penafiel

Grupo Folclórico de Penafiel

Rancho Folclórico de S. Miguel de Paredes

O Rancho Folclórico de S. Miguel de Paredes foi fundado a 1 de outubro de 1950. Pertence à Região Etnográfica do Douro Litoral. As suas danças tradicionais são: Verdegar, Chula de S. Miguel, Meia volta para a direita, Ó Rosa linda Rosa, Velho, Paredes sempre Paredes, À procura do Amor, Vamos Casar, Cana Verde, Rosinha vamos para a Eira e Malhão de Roda. Os seus trajes são: Lavradeira Rica, Noivos, Ceifeira e Domingueiro.

A tocata é constituída por acordeão, bombo, ferrinhos, violão, a viola, o reque-reque e cavaquinhos. Entre os usos e costumes, destacam-se: Janeiras, Matança do Porco, Magusto e Festival Anual. Tem-se apresentado de Norte a Sul do País.

Rancho Folclórico S. Pedro da Bela Vista

O Rancho Folclórico S. Pedro da Bela Vista foi fundado em 1990. Pertence à Região Etnográfica do Douro Litoral.

As suas danças tradicionais são: Malhão, Vira, Verdegar, Chula, Siga a Rusga, Tirana, Carvoeiro, Farrapeira, Água Leva O Regadinho, Malhão Roubado, Ó Ferreiro Guarda a Filha, Sr. Da Pedra, As Voltas que o Linho Dá. Os seus trajes são: Domingueiro, Ir à Missa, Feira, Trabalho. Da tocata fazem parte: acordeão, concertina, violão, violas, tambor, ferrinhos, roca.

Regista apresentações nacionais de Norte a Sul do País, e internacionais, a França e Espanha.

Rancho Folclórico do Centro Social e Cultural de Abragão

Fundado em 20 março de 1981, o Rancho Folclórico do Centro Social e Cultural de Abragão situa-se na Vila de Abragão, na margem direita do Rio Tâmega, a 12 km da cidade de Penafiel, distrito do Porto. Com cerca de 55 elementos, tem como missão expandir a sua tradição, pelos cantares, danças, e representação de figuras típicas da região, exibindo trajes devidamente elaborados manualmente, promovendo a imagem cultural e turística.

Com diversas participações um pouco por todo o lado, o Rancho de Abragão já marcou presença em festivais como nos Arquipélagos da Madeira e Açores, Espanha, França, Itália, Bélgica, Suíça, Bulgária e Roménia. O Rancho exerce um papel importante na dinamização cultural da vila de Abragão. Entre as atividades organizadas pelo rancho, destacar o evento MaioAbrir, Festival Internacional de Folclore e Festa do Emigrante.

RDCCS

Grupo de Danças e Cantares de Cabeça Santa

Grupo de Danças e Cantares de Cabeça Santa, Penafiel

RFDI

Rancho Folclórico Infantil de Duas Igrejas, Penafiel

Rancho Folclórico Infantil de Duas Igrejas, Penafiel

RFPS

Rancho Folclórico de Paço de Sousa

Rancho Folclórico de Paço de Sousa

RFSVP

Rancho Folclórico de São Vicente do Pinheiro, Penafiel

Rancho Folclórico de São Vicente do Pinheiro, Penafiel

FOI NOTÍCIA

Em 2018, o portal do Vale do Sousa noticiou que as coletividades do concelho se juntariam à iniciativa da Câmara Municipal de Penafiel, no dia 7 de janeiro, a partir das 14h00, no Pavilhão de Feiras e Exposições. O tradicional “Encontro de Cantares de Janeiras” contaria com a atuação de 32 grupos de cantares, ranchos folclóricos e associações culturais do concelho. Além dos grupos acima, participaram: Agrupamento de Escuteiros 1361 de São Martinho de Recezinhos, Associação de Solidariedade Social de Vila Cova, Centro Cultural e Recreativo de Rio de Moinhos, Grupo Os Montanheses, Associação de Desenvolvimento da Vila de Paço de Sousa, Associação Cultural e Recreativa de Croca, Centro Social de Recezinhos, Associação dos Antigos Gaiatos e Familiares do Norte, Associação de Pais e Amigos dos Diminuídos Mentais de Penafiel (APADIMP), Associação para o Desenvolvimento da Freguesia da Portela.

Destaque o seu grupo!

Destaque Musorbis

Destaque Musorbis

Para inserir um grupo ou historial em falta, envie para meloteca@meloteca.com: será inserido gratuitamente. A fotografia em destaque neste momento é aleatória. Para ter foto destaque, contactos atualizados e estar no topo durante um ano opte pelo “Destaque Musorbis” (10€).

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *