Igreja Matriz de Ponta Delgada
Órgãos de tubos do concelho de Ponta Delgada [14]

[ Ilha de São Miguel ]

De acordo com as informações de que dispomos, os órgãos de tubos existentes no concelho são os seguintes:

Conservatório de Música de Ponta Delgada

Conservatório de Música de Ponta Delgada

Conservatório de Música de Ponta Delgada

Montra do órgão

Órgão do Conservatório de Ponta Delgada

Órgão do Conservatório de Ponta Delgada, 1992

O Conservatório de Ponta Delgada dispõe de um órgão moderno da autoria de Dinarte Machado Atelier Português de Organaria, 1992.

Montra do órgão

Órgão do Conservatório de Ponta Delgada

Órgão do Conservatório de Ponta Delgada, 2011

O Conservatório de Ponta Delgada dispõe de um órgão de estudo da autoria de Dinarte Machado – Atelier Português de Organaria, 2011.

Igreja do Carmo

Igreja do Carmo

Igreja do Carmo

A Igreja do Carmo dispõe de um órgão histórico da autoria de Joaquim António Peres Fontanes, 1794, restaurado por Dinarte Machado Atelier Português de Organaria, 1989.

Montra do órgão

Órgão da Igreja do Carmo

Órgão da Igreja do Carmo

Igreja de Santo André

A Igreja do antigo Convento de Santo André, atualmente Museu Carlos Machado, possui um órgão histórico da autoria de António Xavier Machado e Cerveira, opus 104, executado em 1828.

Igreja do Convento de Nossa Senhora da Esperança

Igreja do Convento de Nossa Senhora da Esperança

Igreja do Convento de Nossa Senhora da Esperança

Igreja do Convento de Nossa Senhora da Esperança possui um órgão histórico de autor desconhecido, restaurado por Dinarte Machado – Atelier Português de Organaria, em 1989.

Igreja do Senhor Santo Cristo dos Milagres

Igreja de Ajuda da Bretanha

Igreja Matriz de Ajuda da Bretanha

Igreja Matriz de Ajuda da Bretanha

A Igreja Matriz de Ajuda da Bretanha, de Nossa Senhora da Ajuda, possui um órgão histórico da autoria de João Nicolau Ferreira n.º 9, 1877, restaurado por Dinarte Machado Atelier Português de Organaria, 1997.

Igreja das Capelas

Igreja Matriz das Capelas

Igreja Matriz das Capelas

A Igreja Paroquial das Capelas, de Nossa Senhora da Apresentação, possui um órgão histórico da autoria de António Xavier Machado e Cerveira, opus 94, construído em 1821.

Igreja das Feteiras do Sul

Igreja Matriz das Feteiras do Sul

Igreja Matriz das Feteiras do Sul

A Igreja Matriz das Feteiras do Sul (de Santa Luzia) possui um órgão histórico da autoria de João Nicolau Ferreira n.º 3, construído em 1860.

Igreja de Fenais da Luz

Igreja Matriz de Fenais da LuzIgreja Matriz de Fenais da Luz

Igreja Matriz de Fenais da Luz

A Igreja Matriz de Fenais da Luz (Nossa Senhora da Luz) possui um órgão histórico da autoria de António Xavier Machado e Cerveira, opus 100, construído em 1826.

Igreja de Santo António das Capelas

Igreja Matriz de Santo António das Capelas

Igreja Matriz de Santo António das Capelas

A Igreja Matriz de Santo António das Capelas possui um órgão histórico da autoria de João Nicolau Ferreira n.º8, construído em 1875.

Igreja Matriz de Ponta Delgada

Igreja Matriz de Ponta Delgada

Igreja Matriz de Ponta Delgada

A Igreja de São Sebastião, Igreja Matriz de Ponta Delgada, possui um órgão histórico da autoria de António Xavier Machado e Cerveira, opus 102, 1828, restaurado por Dinarte Machado Atelier Português de Organaria, em 1991.

Montra do órgão

Órgão da Igreja de São Sebastião

Órgão da Igreja de São Sebastião

Igreja Matriz de São José

Igreja Matriz de São José

Igreja Matriz de São José

A Igreja Matriz de São José dispõe de um órgão histórico da autoria de Joaquim António Peres Fontanes, 1797, restaurado por Dinarte Machado – Atelier Português de Organaria, 1995.

Montra do órgão

Órgão da Igreja de São José

Órgão da Igreja de São José

Igreja Matriz de São Pedro

Igreja Matriz de São Pedro

Igreja Matriz de São Pedro

A Igreja Matriz de São Pedro dispõe de um órgão histórico da autoria de João Nicolau Ferreira nº 2 (e Padre Silvestre Serrão), 1858, restaurado por Dinarte Machado – Atelier Português de Organaria, 1990.

Montra do órgão

Órgão da Igreja de São Pedro

Órgão da Igreja de São Pedro

Igreja Matriz de São Vicente de Ferreira

Igreja Matriz de São Vicente de Ferreira

Igreja Matriz de São Vicente de Ferreira

A Igreja Matriz de São Vicente de Ferreira possui um órgão histórico da autoria de Manuel Serpa da Silva, construído em 1903.

Igreja dos Mosteiros

Igreja Matriz dos Mosteiros

Igreja Matriz dos Mosteiros

A Igreja Matriz dos Mosteiros, Nossa Senhora da Conceição, possui um órgão histórico da autoria de Francisco Botelho de Medeiros, 1890.

FOI NOTÍCIA

Órgãos dos Açores

Os Açores, que dispõem de 54 órgãos de tubos históricos em oito das nove ilhas, constituem um “oásis mundial” na conservação dos instrumentos musicais no seu estado original, defendeu o único organeiro do arquipélago, Dinarte Machado, um dos três fabricantes de órgãos no activo existentes em Portugal, adiantou que, além dos Açores, que conservam instrumentos da escola da organaria portuguesa, só a América do Sul e o sul de Itália têm órgãos de tubos num estado original em todo o mundo.

Apesar desta riqueza cultural, o organeiro, de 47 anos, que já restaurou 30 dos 54 órgãos açorianos durante as décadas de 80 e 90, lamentou que as autoridades regionais não promovam uma verdadeira política de conservação e divulgação de um instrumento musical “muito sensível”.

“Não creio que seja o custo um impedimento para o restauro dos órgãos”, afirmou Dinarte Machado, ao lembrar que um piano de cauda, que custa à volta de 50 mil euros, tem um período de vida de 30 a 40 anos, e um órgão, apesar de mais caro, dura entre um a dois séculos.

Instalados em igrejas, os órgãos de tubos existentes no arquipélago datam, na sua maioria, do século XVIII, são feitos de madeira de carvalho inexistente no país e compostos apenas por um teclado manual dividido a meio a nível das sonoridades/timbre.

Segundo disse, são cada vez mais os turistas que visitam os Açores para “ver e ouvir os órgãos históricos”, mas, “infelizmente, a grande maioria deles continuam mudos, mesmo depois de terem sido restaurados”.

Se o órgão de tubos mais antigo dos Açores, de origem italiana, está instalado na igreja de Santo António, na ilha do Pico, o maior instrumento de todos encontra-se na igreja de São José, ilha de São Miguel, tendo sido restaurado em 1992.

Dinarte Machado, consciente de que não se pode esperar muito mais para explorar esta vertente turística, considerou que os Açores estão a viver “uma espécie de castração cultural”, o que impede uma utilização eficaz de todo o património cultural existente nas ilhas.

No país estima-se que existam cerca de um milhar de órgãos de tubo, adiantou Dinarte Machado, que coordena, há vários anos, uma equipa encarregue de restaurar os instrumentos existentes no Convento de Mafra.

Para o mestre organeiro, que conta com uma carreira de mais de vinte anos, apesar de votados a um “estado de abandono”, ainda é possível recuperar os 30 instrumentos que faltam nas ilhas e preservar “uma mais valia” para o plano turístico-cultural açoriano.

Num atelier com cerca de 200 metros quadrados, em Ponta Delgada, e outro de 400 metros quadrados, em Mafra, Dinarte Machado tem realizado, com ajuda de uma equipa de onze elementos, vários restauros de órgãos de todo o país e até do estrangeiro.

“Vou começar, dentro de poucos meses, um trabalho muito importante num órgão em Espanha”, revelou o organeiro, que reconheceu que tem muita dificuldade em atrair jovens para este ofício, por ser uma actividade que exige dedicação e um estudo permanente fora de horas.

Dinarte Machado, que começou na profissão como autodidacta, realizou várias especializações fora do país, tendo mesmo trabalhado no restauro do órgão de tubos do Palácio Real de Madrid, em Espanha.

Assegurando ser o único organeiro activo no país que constrói instrumentos de raiz, Dinarte Machado referiu que o seu atelier está a preparar a construção do grande órgão de tubos para a Igreja do Colégio, no Funchal, e outro para a Igreja de São Francisco de Assis, em Lisboa.

“Dos 32 órgãos de tubos existentes na Madeira, restaurei cinco”, afirmou o organeiro, que construiu nove instrumentos distribuídos pelo país.

À espera de melhores dias

Foi reprovado o projecto de Dinarte Machado, apresentado ao Governo Regional, para construir um grande órgão de tubos para a Igreja do Colégio, o templo que acolhe, em Ponta Delgada, o núcleo de arte sacra do Museu Carlos Machado.

“A existência de um instrumento no mínimo com dois teclados manuais e uma pedaleira permitiria outras possibilidades de execução musical e seria um complemento ao actual conjunto de órgãos históricos existentes no arquipélago”, referiu.

O director regional da Cultura disse, porém, ao DI que a prioridade da Região não vai para a construção de órgãos novos enquanto não ficar concluído o restauro dos instrumentos antigos que estão registados nas ilhas.

A Juventude Musical Portuguesa e Dinarte Machado promovem sábado um recital, em Ponta Delgada, de homenagem ao decano dos organeiros nos Açores, Joaquim Serrão.

Diário Insular Online, Açores, 30 Dezembro 2006