Gabriela Magalhães, violoncelista, de Ponte de Lima
Músicos naturais do Concelho de Ponte de Lima

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

Beatriz Patrocínio

Beatriz Patrocínio nasceu em 2002, em Ponte de Lima, onde sempre tem vivido. Em 2012, com 10 anos, ingressou na Academia de Música Fernandes Fão – Pólo de Ponte de Lima, onde estudou violino durante 5 anos, na classe de  Tânia Lima, no regime de articulado.

Começou a ter contacto com o canto nas aulas de coro que frequentava em conjunto com as de violino, o que lhe permitiu descobrir o gosto e talento para cantar. Em 2017, abandonou as aulas de violino e ingressou no Curso Secundário de Música, em canto lírico, na classe de Marta Santos. No mesmo ano, juntou-se ao Orfeão Limiano a convite do Maestro Nuno Tiago Lima.

Para além dos concertos em que participou desde 2017 com Orfeão Limiano, Beatriz Patrocínio tem atuado em diversos espetáculos:

Com a Banda de Música de Ponte de Lima:

  • No espetáculo promovido pela Academia de Música Fernandes Fão, no âmbito das comemorações do 30.º aniversário desta Academia, no qual interpretou “Giunse alfin il momento” e “Deh vieni non tardar”, da Ópera “Le Nozze di Figaro”, de Mozart;
  • Na ópera infantil “As Palavras na Barriga”, interpretada por alunos da Academia de Música Fernandes Fão;
  • No “AMFF in CONCERT”, um espetáculo de música e multimédia que junta em palco cerca de 200 alunos e professores da Academia de Música Fernandes Fão, com coro, orquestra e banda rock. Em cada ano, o “AMFF in CONCERT” traz um novo tema, tendo sido evocado, em 2019, o mítico Festival de Vilar de Mouros.

Trabalhou ainda em algumas classes de aperfeiçoamento em canto, nomeadamente com a soprano Isabel Alcobia.

Tem cumprido o ensino secundário; pretende ingressar no ensino superior, em canto lírico.

Big Red Panda

Oriundos de Ponte de Lima, os Big Red Panda são um coletivo com influência de bandas como Earthless, Pink Floyd, Causa Sui e Yes.

Depois de quase um ano a percorrer o país de origem e o norte de Espanha, apresentando o seu EP de estreia, tendo passado em festivais como o Vodafone Mexefest, Sons do Vez, SonicBlast Moledo, Indie Music Fest, entre outros, os Big Red Panda chegam agora com o novíssimo trabalho “Grand Orbiter”, caracterizado pelos riffs progressivos e psicadélicos.

Big Red Panda, banda de Ponte de Lima

Big Red Panda, banda de Ponte de Lima

Diogo Penha

Natural de Ponte de Lima, o violoncelista Diogo Penha iniciou os estudos musicais aos 12 anos. Durante os seus estudos musicais foi aluno da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo e da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco. Foi violoncelista das seguintes orquestras: Orquestra E. P. M. V. C.,  Orquestra de Câmara de Coimbra, S. A. R. T., Lisbon Film Orchestra, Aproarte, B. V. Esposende, C. I. Limiano.

Nestas orquestras trabalhou com vários maestros de renome, tendo-se apresentado ao público várias vezes atuando nas melhores salas de concerto do país. Nos últimos anos tem vindo a desenvolver vários projetos, quer a solo quer em conjunto com outros artistas, onde o seu trabalho passa pelos mais variados estilos musicais. (…)

Leia AQUI a biografia completa.

Diogo Penha, violoncelista, de Ponte de Lima

Diogo Penha, violoncelista, de Ponte de Lima

Dora Durães

Dora Durães, violinista, nasceu em 1994, em Ponte de Lima. Em 2006 iniciou os estudos musicais de violino, na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, na classe de Larissa Shomina. Estudou também piano no Conservatório regional do Alto Minho (AMVC), na classe de Cristiano Felismina. Depois de terminado o Curso de Instrumentista de Cordas – Violino – foi convidada a tocar a solo com a orquestra da escola.

Em 2012 ingressou na Universidade do Minho onde realizou a licenciatura e o mestrado em ensino da música com os professores Ilya Grubert e Eliot Lawson.

Frequentou cursos de aperfeiçoamento com os violinistas Daniel Rowland, Evelio Tieles, Zofia Wóycicka, Eliot Lawson, Anatoli Swarzburg, Wibert Aerts, Liesbeth Baelus, Luís Cunha, Augusto Trindade, Roberto Valdés e, em música de câmara, com o Quarteto Freitas-Branco e com a Orquestra Barroca – Miguel Jaloto e Diana Vinagre.

Leia AQUI a biografia completa.

Dora Durães, violinista, de Ponte de Lima

Dora Durães, violinista, de Ponte de Lima

Ao nível da pedagogia, participou em várias formações relacionadas com o ensino e sucesso escolar, acreditadas pelo Centro de Formação do Vale do Minho.

Lecionou as disciplinas de violino e classe de conjunto na Escola de Música de Esposende, na Academia de Música Fernandes Fão e na Escola de Música Mozart. É professora de violino e naipe de orquestra e Coordenadora de Classe de Conjunto na ArtEduca – Conservatório de Música de Vila Nova de Famalicão e professora de violino na Escola de Música Lethes.

Gabriela Magalhães

Gabriela Magalhães é uma violoncelista natural de Ponte de Lima. Iniciou os estudos musicais aos 12 anos na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC), na classe de violoncelo de Petia Smardjieva.

Em 2011, ingressou na Universidade de Aveiro e frequentou a Licenciatura em Música – Área de Especialização em Performance (Violoncelo), tendo como professores de instrumento Alexander Znachonak, Marco Pereira e Jaroslav Mikus. Em 2016, na mesma instituição, concluiu o Mestrado em Ensino de Música.

Ao longo do seu percurso artístico, frequentou cursos de aperfeiçoamento de violoncelo com Matti Roussi, Filipe Quaresma, Cédric Conchon, Jaroslav Mikus, Miguel Rocha e Clélia Vital, bem como cursos de aperfeiçoamento de música de câmara com Carlos Damas, Quarteto de Cordas Freitas Branco e Europa String Quartet.

Leia AQUI a biografia completa.

Gabriela Magalhães, violoncelista, de Ponte de Lima

Gabriela Magalhães, violoncelista, de Ponte de Lima

João Silva

Violinista e compositor, nascido em Ponte de Lima, Portugal, em 1991, João Silva vem de uma família de músicos amadores, onde muito jovem tem o primeiro contacto com a música. Depois de aprofundar a aprendizagem musical na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC), no Hot Club de Portugal, em Lisboa, e na Escola Superior de Música de Catalunya (ESMUC), em Barcelona, decidiu continuar a sua vida artística em Barcelona, Espanha.

Vivendo em Barcelona, colaborou com vários artistas e gravou vários álbuns de composições originais com diversas formações, trabalho que foi apresentado um pouco por toda Europa, em vários festivais de Jazz. (…)

Leia AQUI a biografia completa.

João Silva, violinista e compositor, de Ponte de Lima

João Silva, violinista e compositor, de Ponte de Lima

José Duarte Carvalhosa

José Duarte Monteiro Carvalhosa nasceu em S. Martinho da Gandra – Ponte de Lima, em 1984. Iniciou os estudos musicais aos 8 anos numa escola de música da terra e em 1994 continuou os estudos na Escola de Música da Banda de Música de S. Martinho da Gandra, na classe de clarinete, tendo feito a sua primeira atuação em 1995. Em 1999 ingressou na Escola Profissional de Viana do Castelo na Classe de Clarinete de Francisco Perez e, posteriormente, de Mário Bezerra. Em Música de Câmara e Orquestra trabalhou com professores como Miguel del Castillo, Cristóbal Soler, Jaroslav Mikus, Vasco Pearce de Azevedo, António Saiote, Paul Wakabayashi, Jan Cober, entre outros.

Em 2002 realizou um Curso Regional de Regência de Bandas Filarmónicas, com os professores Francisco Ferreira e José Pedro Figueiredo, orientado por Tristão Nogueira. Entre 2002 e 2006 frequentou a licenciatura em Educação Musical da Escola Superior de Educação de Viana do Castelo. Em 2005 foi nomeado diretor Artístico da Orquestra Juvenil da Banda Musical de Aboim da Nóbrega, do Coro da respetiva Banda e responsável pela escola de Música.

Em 2008 assumiu a Direcção Artística da Banda Musical de Aboim da Nóbrega. Desde 2007, é membro da Direcção Pedagógica da Academia de Música Fernandes Fão. É Professor de Iniciação musical, Classes de Conjunto e Área de Projeto na Academia de música em questão. É o coordenador das Atividades de Enriquecimento Curricular de Música do Município de Ponte de Lima, formador dos professores de música a trabalhar nas atividades em questão e  Professor de Expressão Musical da Escola Secundária de Ponte de Lima.

Nuno Tiago Lima

Natural de Ponte de Lima, Nuno Tiago Fernandes Pereira Lima iniciou os estudos musicais com sete anos. Estudou na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, na classe de trompa de Joaquim Vidal e Sónia Feijó. Em 1998 passou a estudar com Abel Pereira na Escola Profissional de Música de Espinho.

Em 2001 ingressou na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, na classe de Bohdan Sebestik.

Participou na Orquestra Sinfónica da ESMAE (Sinfonieta), com Omri Hadari, Jan Cober, Marc Tardue, Manuel Ivo Cruz, Daniel Schweizer e António Saiote.

Fez cursos com Philip Maguire, Abel Pereira, Stefan Dohr, Javier Bonet, Bernardo Silva, Bruno Schnaider e com o Quinteto de Metais “Luur Metalls”.

Participou no segundo estágio da Orquestra Juvenil “Bracara Augusta”, no Festival Internacional de Orquestras Jovens em Múrcia, sob a direção de Cesário Costa, em estágios da Orquestra Aproarte, sob a direção de Ernst Schelle e Olivier Diaz Soarez e no Festival de Verão “Young Euro Classic”, com a Orquestra Aproarte e o maestro Ernst Schelle, em 2001. Integrou estágios da Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, sob a direção de António Saiote.

Em 2002, convidado pela Orquestra da Escola Profissional de Música de Espinho, participou no “Aberdeen International Youth Festival.

Com o programa Erasmus, estudou na Escola Superior de Música de Cataluña, com o professor David Thompson.

Terminou a Licenciatura em Trompa na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo, em 2006, na classe de Bohdan Sebestik. Frequenta o Mestrado em Ensino da Música na Universidade do Minho.

Lecionou na Escola de Artes da Bairrada e no Conservatório de Música de Felgueiras.

Leia AQUI a biografia completa.

Nuno Tiago Lima, trompista e maestro, de Ponte de Lima

Nuno Tiago Lima, trompista e maestro, de Ponte de Lima

Opus Quatro

O Opus Quatro é um Quarteto de Cordas fundado em 2013 pelos violinistas João Cristóvão e Miguel Gil, pela violetista limiana Susana Magalhães e pela violoncelista limiana Gabriela Magalhães.

Atuou pela primeira vez em Ponte de Lima em 2015, na abertura da 6.ª edição do Mercado das Artes, o maior evento organizado pela CAL – Comunidade Artística Limiana, tendo-se seguido outros concertos no Teatro Diogo Bernardes e no Auditório Municipal de Ponte de Lima.

Da atividade do Quarteto de Cordas Opus Quatro destacam-se as participações com o Cordis, Jorge Roque, Pensão Flor, Cuca Roseta, We Trust, Alberto Índio, Os Quatro e Meia, Império dos Sentados, Anselmo Ralph, Passione, Calema e Fado ao Centro.

Leia AQUI a biografia completa.

Opus Quatro, quarteto de cordas, de Ponte de Lima

Opus Quatro, quarteto de cordas, de Ponte de Lima

Susana Magalhães

Susana Magalhães, violinista e violetista, nasceu a 25 de Outubro de 1988 em Ponte de Lima, onde cresceu. Iniciou os estudos musicais aos 17 anos na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC), na classe de viola d’arco de Rafael Cutiño. Ainda como aluna da EPMVC, obteve o 1.º Prémio no Concurso de Escalas, em 2007, e, nesse mesmo ano, concluiu o Curso Básico de Instrumentista com a classificação máxima. Em 2011 ingressou na Academia Nacional Superior de Orquestra (Lisboa), na Classe de Viola de Paul Wakabayahi, obtendo a bolsa da Fundação Luso Americana.

Frequentou a Licenciatura na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (Porto), na classe de Jorge Alves. Frequenta o Mestrado em Ensino, na Universidade do Minho, sendo aluna do professor Mateusz Stasto.

Frequentou cursos de aperfeiçoamento com Ana Bela Chaves, Barbara Friedhoff, Evelio Teles, Ivo Van der Werff, Jano Lisboa, Máté Szucs, Paul Wakabayashi, Richard Wóycick, Sven Arne Tepl, Tatjana Masurenko e Marian Movileanu. Em música de câmara, com Europa String Quartet, Olga Prats, Quarteto de Freitas Branco e Carlos Damas.

Como instrumentista de orquestra, já se apresentou com a Orquestra Sinfónica Metropolitana, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra Filarmónica Cidade de Pontevedra e Orquestra Nacional de Cabo Verde, entre outras.

Acompanhou diversos artistas nacionais e internacionais do mundo clássico, com destaque para Mário Laginha, Bernardo Sassetti, Ana Bela Chaves, Tatjana Mazurenko e Esteban Battallán. (…)

Leia AQUI a biografia completa.

Susana Magalhães, violinista e violetista, de Ponte de Lima

Susana Magalhães, violinista e violetista, de Ponte de Lima

HISTÓRIA

Miguel de Oliveira

Miguel António Peixoto Oliveira, regente e compositor, nasceu em São Martinho da Gandra (Ponte de Lima), a 02-05-1919, e faleceu em Monção, a 04-08-1983. Aos 9 anos recebeu os primeiros ensinamentos de seu pai, Diogo de Oliveira, que foi Regente da Banda Musical de São Martinho da Gandra, em Ponte de Lima, e Supervisor de Música Sacra na Diocese de Braga. Em 1934 ingressou no Regimento de Sapadores de Caminhos-de-Ferro e um ano mais tarde na Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, onde veio a ocupar o lugar der solista e professor até 1952, altura em que optou por prosseguir uma carreira no Teatro.

Miguel de Oliveira, maestro e compositor, de Ponte de Lima

Miguel de Oliveira, maestro e compositor, de Ponte de Lima

Compôs para Teatro de Revista e Opereta em Lisboa e no Porto, entre 1947 e 1963. Em 1952 dirigiu a Orquestra do Teatro Politeama no programa de variedades Comboio das Seis e Meia, protagonizado por Actores consagrados como Vasco Santana, João Villaret e Costinha. Em 1954 criou e dirigiu o Programa Panorama Musical, apresentado no Estádio Náutico, em Algés, e transmitido, pelo Rádio Clube Português, Rádio Peninsular e Rádio Ribatejo. Dirigiu a Banda de Monção (1965-1983), com a qual gravou 12 fonogramas, disponíveis no arquivo da Editora Edisco, no Porto.

Miguel de Oliveira, maestro e compositor, de Ponte de Lima

Miguel de Oliveira, maestro e compositor, de Ponte de Lima

Dedicou os últimos anos da sua vida à composição de obras para Banda Filarmónica. Da sua obra destacam-se as Marchas e as Fantasias, caracterizadas por constantes mudanças rítmicas e harmónicas. Nas suas composições distingue-se, igualmente, o emprego de materiais e de uma gramática musical que têm como principal referente a Espanha, nomeadamente a Galiza, e o Norte de África, duas regiões onde o Compositor viveu, de que são exemplo as obras Sonho Oriental; Minho e Galiza e De Cadiz a Tânger.

Fonte: “Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX” (Direcção de Salwa Castelo-Branco, 3º Volume, L-P, Temas e Debates, Círculo de Leitores, 1ª Edição, Janeiro de 2010, p. 932 e 933)

O seu nome faz parte da Toponímia de Monção (Praceta Miguel de Oliveira).

A 20 de agosto de 2009, foi inaugurada, em Monção, a Mostra de Coleccionismo / Tema Música em que foi homenageado o maestro Miguel de Oliveira (1919-1983). Em 2019, o Município de Ponte de Lima, através da Biblioteca Municipal, organizou uma Exposição Evocativa do 1.º Centenário do Nascimento do Maestro Miguel Oliveira. Percorrendo a vida e obra do autor, consubstanciada numa mostra ilustrativa com informação textual e fotográfica, a Sala de Adultos, da Biblioteca Municipal, serviu de palco para dar a conhecer esta ação, de 2 maio – dia de aniversário de nascimento do maestro – a 8 de junho de 2019.

Reinaldo Varela

Reinaldo Varela foi um musicólogo, compositor, guitarrista, fadista, professor de música, musicólogo, com muita obra publicada e gravada. Nasceu em Ponte de Lima, em 1861, e faleceu em Lisboa, a 24 de dezembro de 1940. Foi distinguido pela Câmara Municipal de Ponte de Lima com a atribuição do seu nome a uma rua de Ponte de Lima (Rua Reinaldo Varela).