Rancho Folclórico de Montargil
Folclore em Portalegre

Grupos etnográficos, tradições e atividades no Concelho

  • Região: Alentejo (Alto Alentejo)
  • Distrito: Portalegre
  • Concelho: Portalegre

03 grupos

  • Rancho Folclórico de Fortios
  • Rancho Folclórico de Montargil
  • Rancho Folclórico e Cultural da Boavista
Rancho Folclórico dos Fortios

O Rancho Folclórico dos Fortios foi fundado em 1981, a esta data ligado à Casa do Povo. A sua autonomia efetiva materializou-se em 1991. No ano de 1984 iniciou uma exaustiva recolha etnofolclórica, junto dos mais idosos, reconstituindo usos e costumes, tradições, danças e cantares dos seus antepassados.

A sua componente etnográfica é composta por trajes de trabalho: Abegão, Ganhão, Pastor, Ceifeira, Mondadeira, Azeitoneira, Alimentador de máquinas, aparecendo também os trajes domingueiros e de festa ricos e pobres, o lavrador de Fortios e os noivos.

De entre o vasto repertório de danças, sobressaem as modas das saias, as danças de roda e as cantigas bailadas. Tem participado em diversas manifestações folclóricas, culturais e etnográficas de Norte a Sul de Portugal Continental, nos Arquipélagos dos Açores e Madeira e também no estrangeiro.

Anualmente e desde o ano de 1986 organiza o Festival Nacional/Internacional de Grupos de Folclore na Freguesia de Fortios.

O Rancho é membro efetivo da Federação do Folclore Português e fundador da Associação de Folcloristas do Alto Alentejo.

Rancho Folclórico de Fortios

Rancho Folclórico de Fortios

Rancho Folclórico de Fortios

Rancho Folclórico de Montargil

Vídeo

Rancho Folclórico e Cultural da Boavista

Fundado em 1967, o Grupo Folclórico e Cultural da Boavista apareceu como uma necessidade absoluta de salvaguarda e divulgação dos usos, costumes e tradições das gentes serranas de São Mamede, do povo do Alto Alentejo e de Portalegre.

Da pesquisa que vem efetuando, possui no seu reportório, preciosos exemplares do modo de trajar, de cantar, de tocar e de balhar no início do século XX. O Pastor, o Semeador, o Tirador de Cortiça, o Lavrador, a Ceifeira, a Mondadeira, a Apanhadeira de Azeitona, os Trajos Domingueiros e de Festa de Alagoa, Alegrete, Fortios, Reguengo, Ribeira de Nisa, São Julião, Urra e da Cidade de Portalegre e Trajos de Casamento são figuras etnográficas que o Grupo representa.

As Modas e os Balhos de Saias, os Balhos de Terreiro ou Campaniços, Viras ou Modas Viradas, as Balhações Populares de Inspiração Palaciana com marcações em roda, coluna ou quadrilha são as danças interpretadas pelo Grupo Folclórico e Cultural da Boavista.

O Rancho já gravou 3 discos, cassetes áudio e vídeo e um CD. Participou em numerosos programas de rádio e televisão. Foi galardoado, pela Câmara Municipal de Portalegre, com a Medalha de Mérito Municipal, Grau Ouro, no ano da Comemoração das Bodas de Prata. É Membro da Federação do Folclore Português, do INATEL, da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto e da Associação dos Folcloristas do Alto Alentejo.

Espanha, Canadá, Geórgia, Rússia, Polónia, França, Alemanha, Áustria, Marrocos, Itália, Bélgica e Roménia são países onde o Grupo Folclórico e Cultural da Boavista já se representou a cor. Realiza o seu festival anual por ocasião do seu aniversário, no ultimo sábado de julho.