Póvoa de Lanhoso e os seus músicos

Emanuel Silva, trompista, da Póvoa de Lanhoso
Músicos naturais do Concelho da Póvoa de Lanhoso

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

  • Emanuel Silva (trompa, 1997)
  • Justino Costa (maestro, França/Póvoa de Lanhoso)

Falecidos

Gonçalo António da Silva Ferreira Sampaio nasceu em São Gens de Calvos, concelho da Póvoa de Lanhoso, a 29 de Março de 1865 e morreu no Porto, a 27 de julho de 1937. Mais conhecido por Gonçalo Sampaio, foi um folclorista e naturalista notável. Uma Escola EB1 e um Agrupamento de Escolas homenageiam-no na Póvoa de Lanhoso. Em Braga e Porto monumentos perpetuam a sua memória.

Emanuel Silva

Emanuel António Costa da Silva nasceu a 3 de dezembro de 1997, sendo natural de Calvos. Iniciou os estudos musicais aos 13 anos na Banda Musical de Calvos onde trabalhou com os professores Artur Oliveira e Nelson Silva. Mais tarde ingressou na Academia Valentim Moreira de Sá, onde estudou com Bruno Rafael. No 6º grau mudou-se para o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, onde trabalhou com Alfredo Macedo e Nelson Braga e terminou o 8º grau.

Em 2017, ingressou na Universidade do Minho.

Frequentou classes de aperfeiçoamento com os professores Bernardo Silva, Hélder Vales, Nuno Martins, Ricardo Silva, Nuno Vaz, Paulo Guerreiro, Nury Guarnaschelli, Luís Vieira, Luís Duarte Moreira, Kerry e Kristina Turner, entre outros.

Participou em estágios e trabalhou em orquestras e bandas como a Orquestra de Sopros da AVMS, Orquestra de Sopros e Sinfónica do Conservatório de Braga, Estágio de Orquestra de Sopros em Esposende, Sopros do Minho, Orquestra da Universidade do Minho, BSP Júnior e Orquestra Académica da Filarmónica Portuguesa, JOP (edição 2018/2019), Orquestra Filarmónica de Braga, Orquestra Sinfónica de Guimarães e, por fim, OJ.COM de 2016 e 2017 na cidade do Porto e Ilha da Madeira respetivamente, tendo atuado nos dias da Música no CCB.

Emanuel Silva, trompista, da Póvoa de Lanhoso

Emanuel Silva, trompista, da Póvoa de Lanhoso

Teve a oportunidade de ser dirigido pelos maestros Jean-Sebastien Béreau, Jean Marc Burfin, José Eduardo Gomes, Pedro Andrade, Pedro Neves, Hans Casteleyn, Francesco Belli, José Maria Moreno, Osvaldo Ferreira, Vítor Matos, Pedro Carneiro, Luís Clemente, Douglas Bostock, sendo solista em duas ocasiões distintas.

Emanuel Silva faz ainda parte do Quinteto Sinestesia. Com este grupo, do qual é membro desde a sua criação, teve a possibilidade de ser laureado com um Segundo lugar no “VI Odin International Music Online Competition” (Dublin, Irlanda), com uma Menção Honrosa no “II ISCART Competition” (Lugano, Suíça), com o Primeiro lugar no “The 4th International Moscow Music Competition” (Moscovo, Rússia) e com o Terceiro lugar no “Marker And Pioneer International Music Competition” (Los Angeles, Califórnia, EUA). Todos estes prémios foram atribuídos na categoria de música de câmara, nas idades compreendidas entre os 18 e 25 anos. O grupo terminou a cadeira de música de câmara com nota de 20 valores.

Frequenta o Mestrado em ensino da música na Universidade do Minho, sendo também professor de trompa na escola da Banda Musical de Calvos e na Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso.

Justino Costa

Justino Silva da Costa, nasceu em Clermont Ferrand, França, em 1977. Iniciou os estudos musicais na escola de música da Banda Musical de Calvos, Póvoa de Lanhoso aos 10 anos e, em 1996, ingressou no exército no Regimento de Artilharia nº 5, e, em 1998 na Banda da Região Militar do Norte como executante de Clarinete. Após a conclusão do 30º curso de formação de sargentos músicos (2004), esteve colocado na Banda Militar dos Açores até 2009, altura em que regressou à Banda Militar do Porto.

Paralelamente à carreira de músico militar, concluiu o Conservatório Superior de Música de Gaia, onde estudou clarinete com Saúl Silva. Frequentou numerosas classes de aperfeiçoamento de clarinete e de direção de orquestra de sopros. Durante a sua passagem pelos Açores foi docente na escola de música da banda Nossa Senhora das Neves, Relva, da escola de música da Banda Nossa senhora da Saúde, Arrifes e da Banda Fundação Brasileira, Mosteiros, da qual também foi maestro 4 anos.

Em 2007 deslocou-se aos Estados Unidos da América com a Banda Fundação Brasileira, e em 2006 com a Orquestra Ligeira da Câmara Municipal de Ponta Delgada, da qual foi músico entre 2004-2009. Foi aluno de direção de orquestra de sopros na Academia Portuguesa de Banda (APB), e possui a pós-graduação em direção de orquestra de sopros do ISEIT, PIAGET – Viseu, estando a concluir a tese de mestrado. Foi diretor artístico durante 5 épocas na Banda Musical de Calvos – Póvoa de Lanhoso. Em 2015 assumiu a direção artística da Banda Musical de Parafita e da sua escola de música, cargo que manteve até 2019.

FALECIDOS

Gonçalo Sampaio

Gonçalo Sampaio, folclorista, da Póvoa de Lanhoso, busto de Abel Salazar no Jardim Botânico do Porto

Gonçalo Sampaio, folclorista, da Póvoa de Lanhoso, busto de Abel Salazar no Jardim Botânico do Porto