Emanuel, cantor, de Sabrosa
Músicos naturais do Concelho de Sabrosa

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

  • Alexandre Fonseca (regente, m. 2013)
  • Emanuel (cantor, 1957)
  • Manassés de Lacerda (1885-1962)
Emanuel, cantor, de Sabrosa

Emanuel, cantor, de Sabrosa

HISTÓRIA DA MÚSICA

Alexandre Fonseca

Professor, músico, maestro, compositor, Alexandre Teixeira da Fonseca nasceu na freguesia de Covas do Douro, Sabrosa (distrito de Vila Real), em 1932, e desde muito cedo revelou gosto pela música. Recebeu os primeiros ensinamentos musicais em criança, do Mestre Laurentino Gonçalves Macedo. Formou-se em Trombone no Conservatório de Música do Porto. Estudou ainda Canto e Piano. Fez diversos cursos, o curso sobre a Moderna Pedagogia Musical, orientado pelos professores Edgar Williams e Jos Wuytack e o curso superior de Composição.

Estava igualmente habilitado como profissional Regente de Orquestra, Regente de Coros, Regente de Bandas Civis e Instrumentista.

Em 1951 foi incorporado na Banda do Regimento de Infantaria do Porto, mediante concurso público. Passado pouco tempo, ascendeu a músico de 1ª classe, como solista, e ao posto inerente. Fez parte integrante de várias orquestras, designadamente, Orquestra Sinfónica do Porto e dirigiu bandas e grupos corais.

Desde 1973 foi docente no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, nas disciplinas de Acústica/Organologia e Aerofones, e desde 1989 na Escola Profissional Artística do Vale do Ave (Artave).

Como compositor possui inúmeras obras, de géneros e características diferentes, entre elas: “Homenagem ao Dr. Manuel Vaz” – marcha de rua; “Viajante Selecto”- marcha de rua; “São Salvador” – marcha grave, entre muitas outras obras, executadas no nosso País e no estrangeiro. Foi premiado várias vezes. Em 1971 tornou-se membro da SPA, e cooperador em 1999. Alexandre Fonseca morreu a 27 de janeiro de 2013.

Manassés de Lacerda

Manassés Ferreira de Lacerda Botelho nasceu em Sabrosa (concelho de Sabrosa, distrito de Vila Real, Trás-os-Montes, Portugal, a 6 de janeiro de 1885 e faleceu no Rio de Janeiro (Brasil), a 18 de maio de 1962. Manassés de Lacerda estudou em Coimbra entre 1900 e 1904, ano em que reprovou no lº ano do Liceu. Em 1905 chega ao Porto incorporado voluntariamente num regimento de cavalaria.

Compositor e cantor de fados, dono de uma bela voz de tenor, extensa e bem timbrada, gravou em 1905 ou 1906, para a Companhia Francesa do Gramophone alguns fados, com acompanhamento de piano, entre os quais o Fado das Lágrimas, o Fado dos Sonhos, o Fado Maria mais conhecido pelo Fado Manassés e o famoso Fado Hilário. Em 1908, casou-se e emigrou para o Brasil com a esposa. Voltou a Portugal em 1917 e tornou definitivamente ao Brasil em 1919.

Manassés de Lacerda

Manassés de Lacerda, fado, de Sabrosa

Manassés de Lacerda, fado, de Sabrosa

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *