São João de Lobrigos

Órgãos de tubos de Santa Marta de Penaguião [1]

De acordo com as informações disponíveis, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

Igreja Matriz de São João de Lobrigos

[ São João Baptista ]

São João de Lobrigos

São João de Lobrigos

A Igreja Matriz de S. João de Lobrigos é o marco físico de maior importância na Freguesia. A sua construção concretizou-se em duas fases ou campanhas: uma no século XVII, a outra no século seguinte. Trata-se de sólida construção em que sobressai a alvenaria dos fortes pilares (e cornijas), e a cal branca que a reveste. A torre é um pouco retraída, ou desproporcionada em relação ao corpo da igreja. Apresenta três corpos distintos, e à entrada do pórtico sobressai a galilé de arco. Mas a igreja vale pela decoração interior dos altares, do teto (e paredes) em boa talha dourada do barroco nacional, incluindo a rica imaginária e os paramentos de grande valor. O retábulo do altar-mor apresenta-se artisticamente elaborado. Nele salienta-se o tabernáculo sumptuoso e o segundo tabernáculo a rematar o torno, e a servir de baldaquino de que irradiam resplendores solares, para exposição do Santíssimo Sacramento. Revestem o teto da capela-mor trinta caixotões que se desdobram até à altura dos dois janelões (um de cada lado), forrando as paredes (de cada lado) onze caixotões parietais. O arco do cruzeiro é também revestido a talha, e adossados a ele (voltados para a nave) dois altares (um de cada lado) do mesmo estilo. Do espólio iconográfico fazem parte as valiosas imagens de Nossa Senhora do Rosário, a de Cristo Crucificado, a de Nossa Senhora das Dores (de roca) vestida de túnica (de roxo) e manto azul, e a do Menino Jesus (vestido), e com os pés sobre o globo terrestre. O teto da nave apresenta-se forrado por quarenta e cinco caixotões pintados com figuras ou passagens da vida de Cristo. As paredes (até meia altura do piso) revestem-nas as mesmas talhas que partem dos altares, e vão morrer no coro, também decorado a talha. O púlpito é uma peça de bom nível artístico com aplicações metálicas (latão) muito ao gosto da primeira metade do século XVII.

O Órgão que estava na capela-mor (do lado do Evangelho) e encostado ao arco do cruzeiro, encontra-se atualmente no centro da nave, do lado esquerdo. Trata-se de um órgão setecentista, com aplicações em talha dourada, e que exibe painéis decorativos com pintura vegetalista barroca. É um órgão de um teclado manual e dez meios registos [ I ; (5+5) ] construído em data desconhecida, rec. por Esteves Pereira em 1981, reparado pela Oficina e Escola de Organaria, em 2005, opus 48.

Montra

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos

Caixa e consola

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *