Grupo de Acordeonistas de São Brás de Alportel
Músicos naturais do Concelho de São Brás de Alportel

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

O Grupo Juvenil de Acordeonistas de São Brás de Alportel nasceu a 12 de março de 2004, constituído por 3 dezenas de jovens. O grupo surgiu no seio da Escola de Música da Paróquia de São Brás, pela mão do fundador, o Prior José da Cunha Duarte, onde existira inicialmente um grupo de melódicas da Escola de Música.

Durante os primeiros anos de existência, o Grupo participou em inúmeras iniciativas no Concelho e percorreu o Algarve, levando o Acordeão e a música tradicional portuguesa, em particular a música algarvia, de Norte a Sul do País. O Grupo ultrapassou fronteiras e atuou em Tânger, Marrocos. Em 1992 quando o Padre Cunha deixou São Brás de Alportel, o professor e acordeonista Júlio Pereira deu continuidade ao seu trabalho, orientando e dirigindo o Grupo.

Ao longo dos anos, o Grupo sofreu várias alterações, recebeu novos elementos, viu sair outros, sendo preocupação constante a renovação do grupo e do reportório. Em 1997, o Grupo de Acordeonistas de São Brás atingira o auge da sua atividade com inúmeras atuações. Depois de algum tempo de menor atividade, no dia 1 de outubro de 2003, por ocasião das Comemorações do Dia Mundial da Música, o Grupo de Acordeonistas mostrou-se ao público, renovado, com novos elementos, novo reportório, novos instrumentos, uma outra postura em palco e novas fardas.

Grupo de Acordeonistas de São Brás de Alportel

Grupo de Acordeonistas de São Brás de Alportel