Rancho Folclórico de Praias do Sado
Folclore de Setúbal

Grupos etnográficos, tradições e atividades no Concelho

  • Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão
  • Rancho Folclórico de Praias do Sado
Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão

O Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão é uma associação de natureza etnográfica do concelho de Setúbal. Foi fundado a 10 de fevereiro de 1983, pela mão do Padre Américo Faria, visando sobretudo a ocupação dos tempos livres dos mais jovens. Desde 1991, é filiado na Federação do Folclore Português. Organiza cada ano o seu Festival Nacional de Folclore no primeiro sábado de junho, em paralelo com outras atividades como: exposições, quermesse e jogos tradicionais. Organiza ainda um outro Festival de Folclore, no último fim de semana de agosto, integrado nas Festas do Moinho de Maré da Mourisca.

GDCRF

Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão

Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão

Rancho Folclórico de Praias do Sado

Em 1968, um grupo reuniu-se com o objetivo de constituir o Rancho Folclórico de Santo Ovídio/Praias-Sado, tendo, mais tarde, optado por incluir no nome apenas esta última localidade. Porque as instalações em Santo Ovídio não eram as mais condignas, o Rancho instalou-se no Centro de Promoção Social, em Praias-Sado, posteriormente, no local onde funcionou a Comissão de Moradores.

O Rancho Folclórico de Praias-Sado ainda chegou a tentar a sua fusão com o Sport Clube Praiense e com a Sociedade Musical Caprichosa Praiense, mas a iniciativa não teve êxito e os responsáveis do Rancho começaram a trabalhar para conseguir instalações próprias. O primeiro passo para esse objetivo foi dado quando conseguiram um recinto fechado, em madeira, num terreno em frente do restaurante Traineira. Em 1979, o Rancho de Praias-Sado adquiriu um terreno, começando a construção da sede própria em 1983.

Ao longo da sua história o Rancho Folclórico de Praias-Sado participou em inúmeras iniciativas em todo o País e estrangeiro e em 1990 foi premiado no Desfile de Trajes no Festival de Lisboa. No que se refere a trajes, destacam-se os de “vendedeira de peixe” (peixeira), “apanhadora de laranjas”, “apanhadora de ostras”, “descarregador de peixe da Lota”, “salineiro do estuário do Sado”, “pescador do Sado”, “varina rica da cidade de Setúbal” e “família abastada da região”.

Os responsáveis pelo Rancho Folclórico de Praias-Sado procuram que o folclore constitua uma escola e criou mesmo um Rancho Infantil.

RFPS

Rancho Folclórico de Praias do Sado

Rancho Folclórico de Praias do Sado

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *