Artigos

Sociedade Filarmónica União Arraiolense
Música e músicos do Concelho de Arraiolos
  • Francisco Teles (maestro)

Francisco Teles, maestro, iniciou os estudos musicais aos 11 anos de idade na S.M.U.Vimieirense (Arraiolos) a sua terra natal. Aos 20 anos ingressou na Banda do Regimento de Infantaria 16 de Évora, sendo promovido a 1º Cabo Músico. De 1966 a 1997 foi músico na Banda da Companhia dos Caminhos de Ferro de Lisboa, onde foi seu Subchefe. Frequentou o Conservatório de Lisboa nos anos de 1968 a 1969, no curso de Clarinete Especial.

Foi regente da Banda Filarmónica da sua terra durante 13 anos, e atualmente é regente do Grupo de Canto Coral da Associação de Reformados e Pensionistas de S. João de Brito e Alvalade (Lisboa) e regente da Banda Filarmónica do Grupo de Solidariedade Musical e Desportiva de Talaíde, da freguesia de S. Domingos de Rana, Concelho de Cascais, cargo que desempenha desde 1995. Mais recentemente criou a Orquestra Ligeira, do mesmo grupo.

BANDAS FILARMÓNICAS

Sociedade Filarmónica União Arraiolense

A Sociedade Filarmónica União Arraiolense, anteriormente designada de Sociedade União Arraiolense, é uma associação de natureza cultural e recreativa, sediada na Rua Alexandre Herculano, nº 18, na freguesia de Arraiolos, no concelho de Arraiolos, distrito de Évora. Foi constituída a 25 de junho de 1965 e alterou estatutos a 23 de abril de 1991.

A 27 de fevereiro de 1899, deu-se a fundação da Banda de Música da Sociedade Filarmónica Arraiolense. Em 1911, foi distinguida com o estandarte Bordado a Ouro, no grandioso Concerto de Bandas Civis de Lisboa, sob regência do maestro José Francisco Valente.

No início da década de 40 deu-se a extinção da Banda de Música desta Coletividade. Só em 1998 se iniciou o processo de reativação, através da entrada em funcionamento de uma Escola de Música que conta com 30 alunos. A Escola é apoiada pelas Junta de Freguesia e Câmara Municipal de Arraiolos, e pela Santa Casa da Misericórdia de Arraiolos. A Sociedade possui Estatuto de Utilidade Publica desde 1992.

SFUA

Sociedade Filarmónica União Arraiolense

Sociedade Filarmónica União Arraiolense

Igreja Matriz de Arraiolos
Órgãos de tubos do concelho de Arraiolos [1]

Igreja Matriz de Arraiolos

[ Igreja Paroquial ] [ Nossa Senhora dos Mártires ]

Igreja Matriz de Arraiolos

Igreja Matriz de Arraiolos

A Igreja Matriz de Arraiolos é um edifício de arquitetura religiosa que tem a sua origem antes de 1302, num templo que antecedeu o templo atual. Inicialmente batizada com o nome de Santa Maria, foi vítima de danos muito graves durante a sua existência e acabou por ser abandonada durante o século XVII. No ano 1747, por ordem do Arcebispo D. Miguel de Távora, foi reconstruída na integra a igreja abandonada. Houve uma transição para o barroco-rococó, passaria a invocar Nossa Senhora dos Mártires. De planta retangular de uma só nave, apresenta a fachada em frontão triangular ladeada por pináculos piramidais. É constituída por três rasgos, o portal principal de moldura reta ladeado por duas colunas, sobrepujado de um entablamento e encimado por um bloco de mármore com inscrições e este está ladeado por duas aletas. É rematado por um frontão curvo interrompido por um nicho com uma imagem. Esta está ladeada por duas janelas de verga reta com gradeamento.

Fonte: Visitar Portugal