Artigos

Sociedade Recreativa Artística Barranquense
Filarmónicas de Barrancos

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Sociedade Recreativa Artística Barranquense

A primeira banda filarmónica de Barrancos apareceu em 1899, daí o nome de Banda Filarmónica “Fim de século”. No entanto, só em 1900 foi fundada a Sociedade Filarmónica, a primeira que existiu nesta localidade. Até 1917, período em que funcionou a 1ª Banda, dois regentes profissionais tiveram a tarefa de orientar os músicos da terra, sendo de louvar o trabalho do Regente Sérgio Augusto Meireles, autor do Hino de Banda, que ainda perdura.

Após um curto intervalo de alguns anos, por dificuldades económicas, um grupo de apaixonados pela música reuniram esforços e, em 1923, reorganizaram a Banda, a segunda que existiu na terra. Apesar dos esforços do Município, que adquiriu e recuperou instrumentos, esta segunda tentativa também acabou por fracassar.

Em 1952, após uma nova reorganização, e com aprovação dos estatutos da Sociedade Filarmónica Barranquense, por parte do Governador Civil do Distrito, a Sociedade conseguiu endireitar-se e manter-se em atividade até aos nossos dias. Pelo caminho ficaram momentos de glória e brilhantismo, pois a adesão massiva de sócios, no início, permitiu a contratação de bons regentes e, também, a inscrição da Banda na Federação Portuguesa de Coletividades de Cultura e Recreio.

Nas décadas de 80 e 90, com a ajuda do poder local, foi possível contratar os serviços de um regente profissional, situação que alterou, para melhor, as prestações desta Banda. Graças à renovação quase completa do instrumental, do fardamento e a um número razoável de elementos, a Banda Filarmónica “Fim de Século de Barrancos” desfruta de algum prestígio entre as suas congéneres da Região, facto a que não são alheios o empenho demonstrado por todos os seus executantes, pela Direcção, bem como a extrema dedicação do novo Maestro, Francisco Roque Nunes, que passou a dirigir a Banda em 2006.

Sociedade Recreativa Artística Barranquense

Sociedade Recreativa Artística Barranquense

Banda Filarmónica de Barrancos
Música e músicos do Concelho de Barrancos

Barrancos é uma vila portuguesa raiana no distrito de Beja, região Alentejo e sub-região do Baixo Alentejo, com cerca de 1800 habitantes. Com cerca de 2000 habitantes, o município de que é sede é o de menor população do Continente e o terceiro menos povoado de Portugal, tendo uma área de 168 km².

Sociedade Filarmónica Barranquense

A Sociedade Filarmónica Barranquense “Fim de Século” terá começado em 1899, e fundada em 1900. Até 1917, período em que funcionou a primeira Banda, dois regentes profissionais tiveram a tarefa de orientar os músicos da terra, nomeadamente Sérgio Augusto Meireles, autor do Hino da Banda, que ainda perdura. Após um intervalo de alguns anos, um grupo de apaixonados pela música reuniram esforços e, em 1923, reorganizaram a Banda, a segunda que existiu na terra. Apesar dos esforços do Município, que adquiriu e recuperou instrumentos, esta segunda tentativa também acabou por fracassar.

Desde 1952, após uma nova reorganização, com aprovação dos estatutos da Sociedade Filarmónica Barranquense, por parte do Governador Civil do Distrito, a Sociedade mantém-se em atividade até aos nossos dias. Só nas décadas de 80 e 90, com a ajuda do poder local, foi possível contratar os serviços de um regente profissional, situação que melhorou as prestações da Banda. Além disso, fez a renovação quase completa do instrumental, do fardamento e de um número razoável de elementos. Francisco Roque Nunes é o seu regente desde 2006.

BFB

Banda Filarmónica de Barrancos

Banda Filarmónica de Barrancos

SFB

Sociedade Filarmónica Barranquense, de Barrancos

Sociedade Filarmónica Barranquense, de Barrancos