Artigos

Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Beça
Folclore em Boticas

Grupos Etnográficos, Tradições e Atividades no Concelho

  • Trás-os-Montes e Alto Douro (Trás-os-Montes)
  • Distrito: Vila Real
  • Concelho: Boticas
Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Beça

O Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Beça foi fundado em 1981 por Ilda do Céu Ferreira Matos, grande impulsionadora do grupo. Tem como objetivo manter vivos as danças, os cantares e as tradições da sua região.

Os trajes que apresentam em palco são fruto de uma recolha efetuada no concelho, sobressaindo os confecionados em burel, nomeadamente as capas, que serviam de agasalho no trabalho. O grupo possui ainda trajes domingueiros e de festa.

O Rancho é um dos grandes embaixadores da etnografia e do folclore do concelho de Boticas, tendo atuado em festivais de folclore de norte a sul do país. É presença assídua no Festival Internacional de Folclore do Concelho de Boticas e no Encontro de Janeiras.

Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Beça

Rancho Folclórico do Centro Cultural e Recreativo de Beça

Fontes do Musorbis Folclore:

No Musorbis foram revistos todos os historiais de grupos etnográficos. Para facilitar a leitura, foram retirados pormenores redundantes e subjetivos, e foram corrigidos erros de português.

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas, de Boticas
Filarmónicas de Boticas

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas

A Banda Filarmónica do Couto de Dornelas está sediada no concelho de Boticas. Foi fundada em 1926. Dornelas ou Couto de Dornelas é uma freguesia portuguesa do concelho de Boticas, com 36,58 km² de área e 338 habitantes. Compreende sete povoações, Antigo, Casal, Espertina, Gestosa, Lousas, Vila Grande e Vila Pequena.

BMCD

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas

Em 22 de janeiro de 2017 o Pavilhão Multiusos de Boticas recebeu o concerto de Reis da Banda Musical do Couto de Dornelas, sob a direção do maestro Isac Rego. Subiram ao palco o Grupo de Metais, a Orquestrinha, o Septeto A (la) Carte, o Coro e a Banda Filarmónica do Couto de Dornelas, para interpretaram temas como “El gato-montês by Manuel Penella”, “Classicals Medley by Varius”, “Peer Gynt by Edward Grieg”, “Piratas das Caraíbas by Klaus Bandlet”, “Gabriels Oboé by Ennio Morricone” e “Just Closer a Walk by Tradicional”, ambas com arranjos de Vítor Alves, “O menino está dormindo”, “Linda noite”, “Blim Blim Blim”, “Hispânico by Nuno Osório”, “Persis Overture by James L. Hosts”, “Piratas das Caraíbas by Klaus Bandlet”, “Santana Portait”, com arranjo de Giancarlo Gazzini” e “Canções da tradição by Luís Cardoso”.

No final, para além da homenagem a várias personalidades ligadas à banda musical, foram apresentadas três novas orquestrações, a “Marcha de Couto de Dornelas”, o “Cinquentenário da Banda do Couto de Dornelas” e o “Tributo ao Couto de Dornelas”, músicas da autoria do maestro Valdemar Sequeira.

O concerto revelou a cultura musical existente no concelho e o trabalho desenvolvido, ao longo do ano, pela Banda Musical do Couto de Dornelas, a começar pela aposta na formação musical das crianças e jovens, mas também para proporcionar momentos culturais e de lazer às gentes locais.

BMCD

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas

BFCO

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas, de Boticas

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas, de Boticas

BFCO

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas, de Boticas

Banda Filarmónica do Couto de Dornelas, de Boticas

Amadeu Magalhães, cavaquinho, de Boticas, créditos Inés Olivares Conde
Músicos naturais do Concelho de Boticas

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

Amadeu Magalhães é um músico e formador nascido em Dornelas, Boticas, que reside na Figueira da Foz. Iniciou o seu percurso como músico profissional no ano de 1990 com o grupo Realejo, grupo do qual é responsável/director musical até hoje, mais tarde integrou o grupo de ”música medieval e renascentista”, Ars Musicae, onde tocou instrumentos de sopro.

Amadeu Magalhães, cavaquinho, de Boticas, créditos Inés Olivares Conde

Amadeu Magalhães, cavaquinho, de Boticas, créditos Inés Olivares Conde