Artigos

Sociedade Filarmónica e Recreativa de Ferreira do Alentejo
Música e músicos do Concelho de Ferreira do Alentejo

 

Sociedade Filarmónica e Recreativa de Ferreira do Alentejo

A Sociedade Filarmónica e Recreativa de Ferreira do Alentejo foi fundada em 1925. São seus objetivos organizar grupos dramáticos e musicais, proporcionar recreio aos seus associados, por meio do concertos, recitas,  jogos, bem assim como a sua instrução, organizando uma biblioteca. Entre 1963 e 1978 a Banda e a Coletividade sofreram um interregno nas suas atividades.

No fim de 1978 conseguiu-se reavivá-las, com a criação da Escola de Música, a qual, até hoje, vem “alimentando” a Banda com os executantes que forma. A Banda é composta por 37 elementos e a Escola é frequentada por 30 alunos, com idades entre os 10 e os 15 anos. A Banda da Sociedade Recreativa de Ferreira do Alentejo tem atuado em eventos, da mais variada índole, um pouco por todo o país.

SFRFA

Sociedade Filarmónica e Recreativa de Ferreira do Alentejo

Sociedade Filarmónica e Recreativa de Ferreira do Alentejo

Órgãos de tubos do concelho de Ferreira do Alentejo [1]

De acordo com as informações disponíveis, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

Igreja Matriz de Ferreira do Alentejo

[ Igreja Paroquial ] [ Nossa Senhora da Assunção ]

Ferreira do Alentejo

O primitivo edifício da Igreja Matriz de Ferreira do Alentejo terá sido pertença da antiga comenda de Santiago de Espada, e já existiria em 1320. O templo, nomeadamente a capela-mor e parte do transepto, encontrava-se sem cobertura em 1571, data na qual terá sido remodelado. Teve uma grande intervenção no início do século XVIII, da qual resultou a construção dos portais principal e lateral, e da torre sineira da fachada. Sofreu muitos danos durante o ciclone de 1941, que obrigaram a novas obras, e resultaram no desaparecimento do adro da frontaria, com guarda de ferro, da torre do Relógio da vila, e do batistério quinhentista. Na igreja atual destaca-se em primeiro lugar o belo portal barroco, com vão em arco rebaixado sobre pilastras, encimado por duas volutas em enrolamento que emolduram uma elegante pedra de armas da Ordem de Santiago, em moldura oval. No interior conservam-se várias pinturas, e imaginária, incluindo duas tábuas representando São Francisco recebendo os estigmas e São Luís, bispo de Tolosa, provenientes da Igreja Paroquial de Vilas Boas, e uma imagem de Nossa Senhora da Conceição proveniente da igreja da mesma invocação, que se diz ter acompanhado Vasco da Gama na descoberta do caminho marítimo para a Índia.

Fonte: Sílvia Leite, DIDA – IGESPAR, I.P.