Artigos

Tuna Mira, Mirandela
Tunas e estudantinas de Mirandela

História e atividades tunísticas no Concelho

Tuna Mira

Tuna Mira é a Tuna Feminina da EsACT (Escola Superior de Administração Comunicação e Turismo – Instituto Politécnico de Bragança). Em 2019 organizou o I ACAPELLA Encontro de Tunas, realizado no Paço dos Távoras e Auditório Municipal de Mirandela.

Tuna Mira, Mirandela

Tuna Mira, Mirandela

Rancho Folclórico de São Tiago de Mirandela
Folclore em Mirandela

Grupos Etnográficos, Tradições e Atividades no Concelho

  • Região: Trás-os-Montes e Alto Douro (Terras de Trás-os-Montes)
  • Distrito: Bragança
  • Concelho: Mirandela
Rancho Folclórico de São Tiago de Mirandela

O Rancho Folclórico de São Tiago de Mirandela começou a dar os primeiros passos em 1963, com uma marcha de Carnaval, com o nome de “Marcha de S. Tiago”, alusiva ao nome do lugar (rua) em que foi organizada e pela vontade de alguns Mirandelenses.

Daqui partiu o entusiasmo e a vontade de cantar e dançar ao gosto do povo, entre os populares, vestindo bem à sua moda e recordando canções de outros tempos.

Constituído em Associação Cultural desde 1987, o grupo tem como sua preocupação dar às suas gentes, o despertar nas pessoas do meio rural a consciência viva do valor do seu saber cantando as ancestrais “melodias” e vivências que deram um sentido sadio às suas vidas.

Nas cegadas, malhadas, vindimas e apanhas da azeitona, estudar o passado é manter vivo os usos e costumes do povo. Nesta perspetiva quer assimilar a verdadeira cultura, principalmente no que diz respeito às danças e cantares do povo que eram cantadas e bailadas no fim de cada tarefa agrícola.

Rancho Folclórico de São Tiago de Mirandela

Rancho Folclórico de São Tiago de Mirandela

Banda de Música 1º de Maio da Associação de Socorros Mútuos dos Artistas Mirandelenses
Filarmónicas de Mirandela

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Banda de Música 1º de Maio da Associação de Socorros Mútuos dos Artistas Mirandelenses

A atual Banda de Música 1º de Maio da Associação de Socorros Mútuos dos Artistas Mirandelenses (ASMAM) teve a sua origem nos anos 1940. O seu aparecimento teve como objetivo a angariação de fundos para a Associação à qual pertencia, através de concertos e bailes. No entanto e segundo os documentos existentes, já em 1902 se falava de da existência de uma banda de música que iria estar presente nas comemorações do 1º aniversário da ASMAM no dia 1 de maio daquele ano, de forma gratuita tendo como contrapartida a inscrição dos seus elementos como sócios da referida Associação de Socorros Mútuos. É portanto a partir desta data que nasce a simbiose entre as duas instituições e que por força disso deve ser considerado como o ano da sua fundação.

Por causa da emigração, a Banda viu-se várias vezes ameaçada pela extinção. No entanto, a Banda manteve-se graças aos apoios autárquicos, peditórios e donativos de sócios beneméritos, fazendo permanecer esta estrutura cultural e recreativa até aos nossos dias.

A Banda 1º de Maio é a única Banda representativa do concelho de Mirandela, estando por isso obrigada a uma responsabilidade acrescida, pois a sua presença é obrigatória em todas as ocasiões festivas ou institucionais dos órgãos de soberania da cidade. As solicitações da Banda têm sido muitas, com o calendário de festas quase sempre esgotado, e com deslocações para eventos importantes, tanto em Portugal como no estrangeiro, especialmente em França e Espanha.

Banda de Música 1º de Maio da Associação de Socorros Mútuos dos Artistas Mirandelenses

Banda de Música 1º de Maio da Associação de Socorros Mútuos dos Artistas Mirandelenses

ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela
Escolas de música de Mirandela

O Ensino da Música no Concelho

Academia de Música de Mirandela

R. Dr. Francisco da Fonseca Henriques Bloco 15
5370-223 Mirandela
Correio eletrónico: academia.mirandela@gmail.com

Escola de Música Talentos

Av. Varandas do Tua Lote 5A 1º Andar, Loja 6
5370-343 Mirandela
Tlm. (+00 351) 933 468 486

ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela

Centro Cultural
Rua Sarmento Pimentel
5370-326 Mirandela
Tel. (+00 351) 278 265 035
Sítio: www.esproarte.pt
secretaria@esproarte.net

Para a formação de músicos no concelho e na região (e no próprio país) a Escola Profissional de Arte de Mirandela, que completou 30 anos em 2000, dá um contributo fundamental.

A ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela é uma escola privada que integra a rede de ensino nacional, na área do ensino profissional, goza de autonomia pedagógica, administrativa e financeira, sendo tutelada pelo Ministério da Educação tem como entidade proprietária a ArteMir – Associação de Ensino Profissional Artístico.

Nascida do Projeto Nacional de lançamento das Escolas Profissionais pelo Ministério da Educação em 1990, e do apoio da Câmara Municipal de Mirandela, a ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela veio encher de esperança todos aqueles que, com a música na alma, se viam obrigados a desistir de um sonho que, até então, era difícil de concretizar, ministrando cursos profissionais na área da música que conferem dupla certificação, sendo estes cursos nos níveis 2 e 4 do quadro nacional de qualificações com equivalência ao 9º e 12º ano de escolaridade, respetivamente.

ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela

ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela

Bem no coração da Terra Quente Transmontana e da região de Trás os Montes e Alto Douro, o desenvolvimento de um projeto com esta envergadura, ou melhor, a concretização de um sonho de muitos jovens transmontanos, veio abrir as portas a todos os que se viam obrigados a deixar a sua terra para se dedicarem à Música.

Única Escola Profissional de Música de toda a Região de Trás os Montes e Alto Douro, a ESPROARTE revestiu-se de um cariz extremamente ambicioso. Foi preciso juntar forças para transpor todas as barreiras que se colocavam a um projeto inovador como este, em terras Transmontanas e Alto Duriense.

Em poucos anos, a Escola que a priori parecia apenas satisfazer os desejos de uns poucos jovens da Terra Quente Transmontana, começou a acolher no seu seio jovens vindos de toda a região Transmontana e Alto Duriense e de outras regiões do País, que saíram da sua terra em busca de um sonho que aqui podiam ver concretizado.

Completando o trabalho pedagógico feito ao longo dos vários anos letivos, os alunos da ESPROARTE efetuam frequentemente concertos públicos em várias localidades do país, participando em grande número, como elementos efetivos, em vários estágios e cursos de aperfeiçoamento, o que lhes vem permitindo contatar com algumas individualidades de reconhecido mérito no meio artístico nacional e internacional. Do conjunto de atividades em que têm participado os alunos da ESPROARTE, destacam-se as atuações em: Espanha (entre outras em Zamora, Avila, Salamanca, Vilagarcia de Arousa), Angola, Escócia, Madeira e Canadá (Banff), onde se efetuou a gravação do seu primeiro CD.

A ESPROARTE não pode deixar de se orgulhar dos frutos que já deu e dos resultados positivos alcançados, demonstrados por uma lado pelo elevado número de diplomados que hoje exercem a sua atividade profissional como instrumentistas, na docência ou noutras atividades direta ou indiretamente ligadas ao meio musical, cultural e artístico, e por outro pelo registo sempre presente dos 4 CD já gravados.

Os concertos públicos regulares com as formações de grupos de câmara, ensambles e orquestra compostos por alunos da ESPROARTE tem sido o principal meio quer para a criação de públicos e de desenvolvimento artístico e cultural desta região, quer para a formação integral destes alunos pois são um recurso pedagógico essencial à sua aquisição de competências enquanto profissionais.

Fontes: Hugo Rodrigues facultou a informação relativa a Joana Pereira (viola d’arco), Emundo Pires (violino), Hugo Correia (contrabaixo),  Mariana Sampaio (violino), Alice Neves (viola d’arco), Ricardo Januário (violoncelo), Joana Nunes (viola).

Hugo Rodrigues, violinista
Músicos no Concelho de Mirandela

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes do património musical. Serviço público sem financiamento público, foi lançado em dezembro de 2020. O processo de inserção de dados pode ser acelerado com a cooperação dos músicos no que se refere a currículos e fotografias em falta.

Alice Neves

Alice Neves iniciou os estudos musicais na Escola Profissional de Arte de Mirandela – ESPROARTE, na classe de viola d’arco de Danuta Grossmannová. É Licenciada e profissionalizada em Música pela Universidade de Évora, na classe do professor Bin Chao e Mestre em Música pela Escola Superior de Artes Aplicadas ESART, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, sob a orientação de Joana Pereira.

Alice Neves

Alice Neves, violetista, de Mirandela

Alice Neves, violetista, de Mirandela

Para saber tudo clique AQUI.

Edmundo Pires

Natural de Mirandela, Edmundo Pires iniciou os estudos musicais na Escola Profissional de Arte desta cidade, onde estudou com Anna Kratochvilova e Gustavo Delgado.

Licenciado em Ensino da Música pela Universidade de Évora, na classe de violino do Professor Max Rabinovitsj, fez estágio pedagógico na Academia de Amadores de Música de Lisboa, sob a orientação de Gareguin Aroutiounian. Estudou a nível particular com Valentin Stefanov.

Enquanto violinista colaborou com a Orquestra Filarmonia das Beiras, Camerata Ensemble da Guarda, Orquestra do Norte e Orquestra Gulbenkian. Foi violinista efectivo da Orquestra Filarmonia das Beiras entre os anos 2006 e 2012. Como pedagogo foi convidado a orientar classes de aperfeiçoamento nos conservatórios Calouste Gulbenkian em Aveiro, Collegium Musicum em Seia, Escola Profissional da Jobra, Academia de Música de Vilar do Paraíso, Academia de Música de Perosinho, Curso de Música Silva Monteiro e Conservatório de Música e Dança de Bragança e Escola Portuguesa de Moçambique – CELP em Maputo.

À frente da Orquestra de Cordas do Conservatório regional de Música de Vila Real, alcançou com esta formação o 1º Prémio (na categoria de agrupamentos maiores) da III Mostra Musical Eixo Atlântico.

Foi professor orientador dos Naipes de violinos no Festival de Música Júnior – Montalegre, em 2012 e 2016. Fez parte do elenco de professores da Orquestra Juvenil Luso-Alemã em 2016 e 2017. Em 2019, a propósito do 46 Certamen Internacional de Bandes de Música Vila D’Altea, apresentou-se com a Orquestra de Sopros da Academia de Artes de Chaves na obra Vénus de Las Luces de J. Suñer Oriola, Certame do qual a Orquestra obteve o 1° prémio.

É membro fundador do grupo Mistério da Cultura e da AMEP – Associação Música Esperança Portugal. Radicado em em Vila Real desde 2011, é actualmente professor de violino no Conservatório Regional de Música de Vila Real e Academia de Artes de Chaves. É Director Artístico da Douro Strings Academy – Academia de Verão para Cordas e fundador do Oniros Ensemble grupo de música contemporânea.
Em 2020 foi agraciado pelo Município de Vila Real com a distinção honorífica Medalha de Mérito Municipal grau prata.

Edmundo Pires

Edmundo Pires, violinista, de Mirandela

Edmundo Pires, violinista, de Mirandela

Eurico Carrapatoso

Eurico Carrapatoso é licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Iniciou os estudos musicais em 1985, tendo sido sucessivamente aluno de composição de José Luís Borges Coelho, Fernando Lapa, Cândido Lima e Constança Capdeville. Concluiu em 1993 o Curso Superior de Composição no Conservatório Nacional de Lisboa com Jorge Peixinho.

Para saber mais clique AQUI.

Eurico Carrapatoso

Eurico Carrapatoso, compositor, de Mirandela

Eurico Carrapatoso, compositor, de Mirandela

Hugo Correia

Hugo Miguel Pires Correia nasceu a 30 de janeiro de 1977 em Mirandela. Em 1990 iniciou os estudos musicais na Escola Profissional de Arte de Mirandela na classe de violoncelo de Arnold Allum no curso básico de Instrumentista de corda. Oficialmente, as suas aulas de contrabaixo iniciaram-se no ano lectivo de1992-93 com Alexandre Samardjiev. Concluiu o Curso Profissional de Instrumentista de Corda Nível 3 no ano de 1996 na Escola Profissional de Arte de Mirandela. Foi admitido no Conservatório Regional de Rueil-Malmaison no nível Superior, na classe de contrabaixo de Richard Bertrand. No ano de 1997 foi admitido no Conservatório Superior de Musica e Dança de Paris na classe de Contrabaixo de Vincent Pasquier como Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian.

Leia AQUI a biografia completa.

Hugo Correia

Hugo Correia, músicos, produtor e compositor, de Mirandela

Hugo Correia, músico, produtor e compositor, de Mirandela

Hugo Rodrigues

Hugo Rodrigues iniciou os estudos musicais na ESPROARTE – Escola Profissional de Arte de Mirandela, com Anna Kratochvilova, e concluiu o Curso Superior na Universidade de Aveiro com David Wyn Lloyd. Durante a sua formação enquanto instrumentista fez parte da Orquestra das Escolas de Música Portuguesas, Orquestra de Jovens Luso-Francesa da Juventude e a Orquestra Portuguesa da Juventude, com as quais colaborou regularmente.

Para saber tudo clique AQUI.

Hugo Rodrigues

Hugo Rodrigues, violinista

Hugo Rodrigues, violinista, nascido no Porto, residente em Mirandela

Joana Pereira

Joana Pereira iniciou os estudos musicais na Esproarte (Mirandela) com David Loyd e Danuta Grossmanová. Concluiu a Licenciatura na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, na classe de Ryszard Woycicki, com classificação máxima. Apresentou-se a solo e em quarteto em diversas salas e festivais. Apresentou-se a solo e em quarteto em diversas salas e festivais. Com várias formações participou em digressões no Canadá, Escócia, Espanha, França, Alemanha, Hungria, Áustria, Brasil, entre outros países. Foi premiada em concursos como: Prémio Jovens Músicos (1º Prémio Música de Câmara, 1996; 1º Prémio de Viola D’Arco, 1999; 2º Prémio Música de Câmara – nível superior, 2001), Concurso Helena Sá e Costa (1º Prémio, 2003), Concurso Revelação Jovens Músicos – Rotary International (2º Prémio, 2004), Concurso Internacional de Instrumentos de Arco Júlio Cardona (2º Prémio ex-aequo, 2005), Prémio Eng.º António de Almeida (2006). É solista na Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.

Para saber tudo, clique AQUI.

Joana Pereira

Joana Pereira, violetista, de Mirandela

Joana Pereira, violetista, de Mirandela

João Valpaços

João Valpaços, violoncelista

João Valpaços, violoncelista

José Teixeira

José Teixeira, violinista, começou por estudar piano aos oito anos, passando para o clarinete pouco depois. Em 1990, iniciou os estudos de violino na Escola Profissional de Artes de Mirandela, na classe de António da Cunha e Silva. Prosseguiu os estudos superiores na Academia Nacional Superior de Orquestra, onde concluiu a licenciatura, na classe de violino de Aníbal Lima. Participou em classes de aperfeiçoamento com os professores Gerardo Ribeiro, Zakhar Bron, Sergei Kravchenko, David Ovchareck, entre outros.

Para saber tudo, clique AQUI.

José Teixeira

José Teixeira, violinista, de Mirandela

José Teixeira, violinista, de Mirandela

Ricardo Januário

Ricardo Januário, violoncelista, de Mirandela

Ricardo Januário, violoncelista, de Mirandela

Queres destacar-te? Clica AQUI.

Destaca-te no Musorbis

Destaca-te no Musorbis