Artigos

Grawa Sound Studio, Paredes
Estúdios de som em Paredes

Estúdios de som, ensaio, captação, gravação, edição e produção no Concelho

Grawa Sound Studio

R. do Campo Lindo, 1052
Recarei
936 872 890

Grawa Sound Studio, Paredes

Grawa Sound Studio, Paredes

Stone Sound Studio

R. Centro do Alardo
4585-383 Rebordosa
916 060 798

Stone Sound Studio, Paredes

Stone Sound Studio, Paredes

Pesquisa, edição e publicação no Musorbis a 17 de outubro de 2021, com base em sítios e páginas ativas em redes sociais.

Grupo de Bombos da Madalena (Paredes)
Grupos de bombos de Penafiel

Zés Pereiras e outos grupos de percussão tradicional no Concelho

Fontes: Fontes: Tocá Rufar, portais municipais, páginas dos grupos

  • Grupo de Bombos Amigos do Salão Paroquial de Sobrosa (Vila de Sobrosa)
  • Grupo de Bombos da Madalena (Paredes)
  • Grupo de Bombos de São Tomé de Bitarães (Bitarães)
  • Grupo de Bombos Os Rufias (Gondalães)
  • Grupo de Bombos Os Pestinhas (Lordelo)
  • Grupo de Bombos Os Traquinas do Bairro (Motriz)
  • Grupo de Bombos Zés Pereiras São Miguel de Gandra (Gandra)
  • Zés Pereiras de Recarei (Recarei)
  • Zés Pereiras de Santo Estêvão de Vilela
Grupo de Bombos da Madalena (Paredes)

Grupo de Bombos da Madalena (Paredes)

Conservatório de Música de Paredes
Escolas de Música em Paredes

Estabelecimentos do ensino especializado de música no Concelho. Em geral, as bandas filarmónicas também possuem a sua escola de música: veja ao fundo informação sobre as bandas de música do Concelho.

Academia de Música e Artes do Padrão -AMAP

Avenida Engenheiro Adelino da Costa, 106
4585-340 Rebordosa
Sítio: www.amapadrao.com

Conservatório de Dança do Vale do Sousa

R. do Monte da Póvoa, 81
4580-156 Paredes
Tel. (+00 351) 255 783 297

O Conservatório de Dança do Vale do Sousa foi criado em 2005 na cidade de Paredes, pela professora e diretora Bianca Tavares. Assume desde essa altura o compromisso de proporcionar aos seus alunos um ensino
de excelência, providenciando-lhes todas as ferramentas que o mundo exigente da
dança requere e preparando-os assim para um futuro nesta área.

Em 2010 foi concedido ao Conservatório, pela DREN, a autorização definitiva de funcionamento para o Curso Básico de Dança e, em 2012 esta autorização foi alargada ao Curso Complementar de Dança (10º ao 12º ano). Desta forma, a escola possui o ensino artístico especializado em dança, que funciona em articulação com as escolas básica e secundária de Paredes. Desta forma, por exemplo, os alunos do 5º ano, em detrimento de disciplinas como educação física, educação musical e tecnológica, possuem disciplinas de Dança e Música no Conservatório, contando estas igualmente para a sua pauta escolar. Os alunos que frequentem o ensino articulado no curso básico (5º ao 9º ano) têm também a sua frequência curricular na academia financiada pelo Ministério da Educação.

Tendo como máxima o enriquecimento dos alunos e o reconhecimento do seu trabalho, a escola tem participado em espetáculos conjuntos, em workshops, festivais, concursos, entre outras atividades. Com o desenvolvimento do seu trabalho e consequente reconhecimento, o Conservatório já tem atraído alunos de outras cidades, como do Porto ou Viana do Castelo. Além destes salientam-se os vários alunos que, após a formação na escola, partiram com rumo ao Reino Unido onde apostaram na sua carreira enquanto bailarinos, como os paredenses Maria Sousa, Diogo Barbosa, Carolina Freitas, Catarina Alves, entre outros.

Conservatório de Música de Paredes

Rua Dr. José Magalhães
4580-133 Paredes
Sítio: www.conservatoriomusicaparedes.pt

Conservatório de Música de Paredes

Conservatório de Música de Paredes

Escola de Música da Banda de Música de Cête

Tlm. (+00 351) 913 350 482
Correio eletrónico: escola@bandamusicacete.com

Escola de Música da Banda de Vilela

Av. 25 de Abril, 108
4580-641 Paredes
Tlm. (+00 351) 910 505 934

Escola de Música Solidó

Av. da República 145
4580-193 Paredes
Tel. (+00 351) 255 777 703

Rancho Folclórico de Recarei, Paredes
Folclore em Paredes

Tradições, grupos e atividades no Concelho

  • Grupo Danças e Cantares de Lordelo “Os Expansivos”
  • Grupo Folclórico São Pedro de Cête
  • Rancho Cultural de Danças e Cantares Lavradeiras de Lordelo
  • Rancho Folclórico da Casa do Povo de Recarei
  • Rancho Folclórico “Os Marceneiros” de Rebordosa
Grupo Danças e Cantares de Lordelo Os Expansivos

Criado a 17 de junho de 1980, o Grupo Danças e Cantares de Lordelo “Os Expansivos” é uma associação de caráter cultural e recreativo, com sede na cidade de Lordelo, concelho de Paredes.

Grupo Danças e Cantares de Lordelo "Os Expansivos"

Grupo Danças e Cantares de Lordelo “Os Expansivos”

Grupo Folclórico São Pedro de Cête
Grupo Folclórico São Pedro de Cête

Grupo Folclórico São Pedro de Cête

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Recarei

O Rancho Folclórico da Casa do Povo de Recarei nasceu em 1984. Foi admitido como membro efetivo da Federação do Folclore Português e do INATEL em 1989. Foi o primeiro grupo do Concelho de Paredes a ser federado. Atuou no festival COFIT, Ilha Terceira, Açores. e apresentou-se um pouco por todo o País. Representou a Região do Douro Litoral no festival da RTP – Algarve, a segunda vez que apareceu na televisão. A primeira, foi numa desfolhada á moda antiga realizada em Recarei, na eira do ti Zé do Cereeiro. Dançou em cantou várias vezes em Espanha, França, Bélgica, Turquia e Polónia.

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Recarei

Rancho Folclórico de Recarei, Paredes

Rancho Folclórico de Recarei, Paredes

Os Marceneiros de Rebordosa

Os marceneiros de Rebordosa, Paredes

Rancho Folclórico Os marceneiros de Rebordosa, Paredes

Destaca o teu grupo!

Destaque Musorbis

Destaque Musorbis

Para inserires um grupo ou historial em falta, envia para meloteca@meloteca.com: será inserido gratuitamente. A fotografia em destaque neste momento é aleatória. Para ter foto destaque, contactos atualizados e estar no topo durante um ano opta pelo “Destaque Musorbis” (10€).

Banda de Vilela, Paredes
Filarmónicas de Paredes

História, bandas de música e atividades no Concelho.

[ No que se refere às filarmónicas, o projeto Musorbis está apenas a começar, sendo previsível que até ao final do ano todas as bandas possam estar na plataforma. O processo pode ser acelerado com a cooperação dos interessados no que se refere a historiais e fotografias em falta. ]

  • Banda de Vilela
  • Banda Filarmónica de Cête
  • Banda Musical de Baltar
Banda de Vilela

A Banda Filarmónica da Associação Recreativa e Musical de Vilela nasceu à sombra da Igreja, como forma de solenizar as cerimónias litúrgicas. Foi fundada em 1860 pelo Padre José Machado e por Bernardino Magalhães que foi o seu primeiro contramestre, tendo como regente o Padre Cardoso, pároco da freguesia vizinha de Duas Igrejas. A Banda tem dado concertos pelas mais diversas regiões do País e no estrangeiro, e tem participado em vários certames e concursos.

Banda de Vilela

Banda de Vilela, Paredes

Banda de Vilela, Paredes, em concerto

ARMV

Banda de Vilela, Paredes

Banda de Vilela, Paredes, em arruada

Banda de Vilela

Monumento à Banda de Vilela

Monumento à Banda de Vilela

O ano de 2008 foi particularmente pleno de atividade musical. Além das tradicionais romarias, a Banda efetuou duas gravações de CD – Simplesmente Nosso e The Submerged City, sendo o segundo gravado para a conhecida editora holandesa Molennar.

Na história mais recente, passaram pela direção artística maestros como: Capitão Pereira de Sousa, Maestro António Lopes – Diretor da então Orquestra Sinfónica Portuguesa, 1º Sargento Músico Daniel Silva, Prof. António Gomes, Prof. Miguel de Oliveira, João Gomes, 1º Sargento Músico Manuel de Abreu Neto, 1º Sargento Músico Armindo Nunes, entre outros.

Monumento à Banda de Vilela

Monumento à Banda de Vilela

Monumento à Banda de Vilela

Banda Filarmónica de Cête

A Associação de Cultura Musical Cetense foi fundada em 1835, embora com outra denominação. Até 1842 não existem quaisquer elementos que nos indiquem o nome do(s) regente(s). A partir dessa data e até 1854, a Banda passou a ser regida por Bandeira, seguindo-se em 1870 o maestro Pedro Romualdo e em 1879 Gabriel da Bouça. Depois (durante dois anos) foi a vez de Bernardino Manete assumir a regência, sendo substituído por José de Sousa Pinheiro, que desempenhou o cargo até 1908.

Banda de Música de Cete

Banda de Música de Cête

Banda de Música de Cête

Nos anos seguintes verificou-se um período de grande desenvolvimento sob a regência de Emídio Nogueira, que se manteve no cargo até 1950. Sucedeu-lhe, nos dois anos seguintes, o Primeiro Sargento Rocha. Em seguida, Emídio Moreira Barbosa (afilhado de Emídio Nogueira), foi maestro até ao ano de 1962.

Entre 1962 e 1985 foi a vez de António Rodrigues, formado regente pelo Conservatório de Música do Porto. De seguida, o cargo de regente foi ocupado por João Teixeira, dedicando-se bastante a esta coletividade no campo da aprendizagem. Em 1990 passou a vez ao seu filho José Comércio Teixeira, contribuindo muito para o seu nível e popularidade. Em 2013, José Pedro Pereira assumiu o cargo de maestro, após 10 anos como flautista nesta instituição. Luís Leite assumiu a regência da Banda de Música de Cête em 2017.

Banda Musical de Baltar

A Banda Musical de Baltar foi fundada em 1860 por habitantes da freguesia. Em meados dos anos 30, Alcino Coelho de Sousa assumiu a direção da Banda, que foi extinta vinte anos depois. Em 1989, Fernando de Freitas Nogueira reergueu a Banda de Baltar. As comemorações dos 157 anos da Associação Cultural e Musical de Baltar assinalaram-se em 2017 e ficaram marcadas pela bênção das novas instalações localizadas na antiga Escola Primária de Baltar. A Banda de Baltar é, atualmente, constituída por 61 elementos com direção musical do maestro Benjamim Vieira. A direção da Associação Cultural e Musical de Baltar está a cargo de Delfim Amadeu Santos.

BMB

Monumento à Banda de Vilela

Monumento à Banda de Vilela

FOI NOTÍCIA

A 30 de abril de 2019, o portal do Município de Paredes noticiou que o Parque José Guilherme acolheria no dia 1 de maio, dois concertos das bandas filarmónicas de Baltar e Vilela, iniciativa do Município no âmbito das comemorações dos 45 anos do 25 de Abril e do Dia do Trabalhador. A atuação da Banda Filarmónica de Baltar está agendada para as 10h00. Segue-se a atuação musical da Banda de Vilela, pelas 11h00. O momento musical das comemorações dos 25 de Abril, em Paredes, esteve a cargo da Banda Filarmónica de Cête.

José Pedro Pereira, maestro, de Paredes
Músicos naturais do Concelho de Paredes

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis tem como objetivo aproximar dos munícipes os músicos e o património musical.

  • Ana Cunha (oboísta, 1988)
  • José Pedro Pereira (maestro, 1993)
  • Orlando Rocha (maestro, 1980)
  • Vergílio Pereira (etnomusicólogo, 1900-1965)
José Pedro Pereira
José Pedro Pereira, maestro, de Paredes

José Pedro Pereira, maestro, de Paredes

José Pedro Barbosa Alves Pereira nasceu a 12 de janeiro de 1993, em Castelões de Cepeda, Paredes e reside na freguesia de Cête. Iniciou os estudos musicais aos 8 anos, na Academia de Música de Paredes, tendo completado o Curso Complementar de Flauta Transversal, na classe de Ana Cavaleiro. Frequenta o Curso Superior de Direção Musical no Conservatório Superior de Música de Gaia, sob a orientação de Mário Mateus.

Foi parte integrante do Coro da Fundação Conservatório de Gaia e do Coro Contemporâneo da mesma instituição, onde contactou com maestros como Adam Klocek, Amos Talmon, Jesus Medina, Peter Tiboris, entre outros, e participou em diferentes récitas e óperas efetuadas pelo Conservatório. A convite do Maestro Mário Mateus, lecionou a classe de Flauta Transversal Infantil no respetivo Conservatório. Frequentou classes de aperfeiçoamento de Flauta Transversal e de Direção Musical, sob a orientação dos professores Ana Maria Ribeiro, Herlânder Sousa, Nuno Inácio, Adam Klocek, entre outros. É membro da Banda Musical de Cete desde 2003, tendo desempenhando ao longo destes anos a função de flautista e docente, sendo atualmente o maestro titular.

Orlando Rocha

Orlando Gabriel Moreira da Rocha nasceu a 2 de outubro de 1980, na freguesia de Castelões de Cepeda (Paredes). É licenciado em Música – Composição, pela Escola Superior de Estudos Interculturais e Transdisciplinares – Instituto Piaget de Mirandela. Iniciou a aprendizagem musical na banda de música de Cête. Estudou trombone na Academia de Música de Paredes, no Conservatório de Música do Porto, na Escola Profissional de Música do Porto e concluiu o curso profissional de instrumentista na ESPROARTE (Mirandela) na Classe de Nuno Scarpa. Já em Mirandela integrou a “Orquestra Esproarte” e foi o primeiro instrumentista de sopro a tocar a solo com a mesma, em Portugal e no estrangeiro. Foi músico convidado na Orquestra do Norte. Lecionou Trombone, Formação Musical e Orquestra na Escola de Música da Banda de Amares, Escola de Música de Paredes (Sólido), e na Academia de Música de Lamego.

Orlando Rocha

Orlando Rocha, regente de banda, de Paredes

Orlando Rocha, regente de banda, de Paredes

Foi Músico convidado da “Endemol Entertaiment” e “CBV – Produções”, onde se apresentou a solo com Orquestras Ligeiras e de Jazz na RTP, SIC e TVI. Foi músico cofundador das Orquestra Ligeiras “Arsis” (Vale do Sousa, Paredes) e “Corleone Big Band” (Porto). Frequentou um curso de Direção com o maestro Alberto Roque.

Iniciou a sua atividade como Diretor Artístico na Banda Filarmónica de Rebordelo – Vinhais com apenas 18 anos. Foi cofundador da Orquestra de Sopros e Percussão da Academia de Música de Lamego e o seu primeiro Maestro Titular durante 2 anos. Foi diretor artístico da Banda Marcial de Cambres durante 8 anos (1999-2008). Organizou e lecionou a classe de Orquestra de Sopros nos Masterclass “Vila de Cambres-Douro” nos anos de 2006 e 2007. Foi diretor artístico da Banda de Música de Freixo de Espada à Cinta durante 6 anos (2008-2014), participando no festival “Filarmonia ao mais alto nível”, e no “V Concurso de Bandas do Ateneu Vilafranquense”, no qual venceu o 1º Prémio da categoria II. Lecionou Expressão Musical na Escola EB1 de Freixo de Espada à Cinta durante 5 anos letivos.  Como maestro, em novembro de 2013 e julho de 2014 foi convidado a orientar estágios na Ilha Graciosa – Açores, a convite da Filarmónica Recreio dos Artistas.

Frequenta o curso de Formação Continua de Maestros da Associação Portuguesa de Banda sob a orientação do Maestro Paulo Martins e é maestro da Banda Nova de Fermentelos desde 5 de outubro 2014.

Igreja Matriz de Paredes
Órgãos de tubos do concelho de Paredes [1]

O Conservatório de Música de Paredes tem a cadeira de órgão, de que é professor desde 2015 o organista Bruno Teixeira, licenciado em Música – Execução de Órgão pela Escola Superior de Música de Lisboa na classe de Órgão de António Esteireiro.

De acordo com as informações disponíveis, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

Igreja Matriz de Paredes

Igreja Matriz de Paredes

Paredes

A Igreja Matriz de Paredes é uma construção de finais do século XIX, inaugurada em 1908. Está implantada numa plataforma elevada, o que a torna imponente no meio envolvente. É um edifício com tendência para a verticalidade, composta por nave e capela-mor, retangular, ladeada por torres sineiras quadrangulares, com pináculos nas extremidades, sobrepujadas por cúpulas piramidais, rematadas por cruz de ferro. As fachadas são rebocadas e caiadas de branco, com vãos e cunhais em cantaria. Ao longo da mesma podemos encontrar janelões retangulares em arco pleno. O acesso à igreja é feito por uma larga escadaria com degraus interrompidos por patamares, pavimentados a calcário e basalto.

A Igreja Paroquial de São Salvador, de Castelões de Cepeda, possui no coro alto um órgão de dois manuais e pedaleira com acoplamentos construído por Gustav Steinmann, montado por António Simões em 2008.

Enquadramento do órgão no coro alto

Órgão da Igreja Matriz de Paredes

Órgão da Igreja Matriz de Paredes

Consola do órgão

Órgão da Igreja Matriz de Paredes

Órgão da Igreja Matriz de Paredes