Artigos

Sociedade Filarmónica Aurora Pedroguense, de Pedrógão Grande
Músicos do Concelho de Pedrógão Grande

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

Sociedade Filarmónica Pedroguense

A Sociedade Filarmónica Pedroguense é uma associação musical portuguesa com sede em Pedrógão Grande. É composta por cerca de 40 elementos, sob a orientação musical do Maestro Vítor Feitor. Em 1863, era pároco em Pedrógão Grande, o Padre Albino Simões Dias, da Benfeita, tio do poeta José Simões Dias. Nessa época, terminou a escola de Latim sediada na Rua Rica e fundou a Filarmónica Pedroguense.

O fardamento da Banda é constituído por boné, casaco, calça azul escura, camisa azul clara, gravata e platinas azuis com lira dourada. O estandarte é de cor azul claro ostentando ao centro a lira dourada entre duas palmas, sobre a qual se insere na parte superior o Brasão da Vila de Pedrógão Grande, com a inscrição “FILARMÓNICA DE PEDRÓGÃO GRANDE”. Os seus corpos administrativos são formados pela Assembleia Geral, Conselho Fiscal e Direcção. É uma Associação sem fins lucrativos, rege-se pelos seus Estatutos e Regulamento Interno e tem o dever de promover a instrução da música aos sócios. Teve várias sedes, ao longo da história: Rua Dr. José Jacinto Nunes, Rua do Eirado, Largo da Misericórdia e, atualmente, na Rua Padre José Ferreira.

Teve como regentes: Sanches e Sales, José Luís Conceição Dores, Luís Vale e Neto, José Medeiros, Afonso, João Gualberto, Raul Morais Franco, José Mendes Arriaga, Asdrubal Caetano, Diogo Santana, Viso Marques, o pedroguense José Roldão, José Antero e atualmente Vítor Manuel Rodrigues Feitor, natural de Benavente. Apresentou o seu reportório, honrando Vila de Pedrógão Grande pelo país, em festejos de lugares, festas religiosas do concelho e convívios.

A Escola de Música da Filarmónica Pedroguense foi criada em 1999 pelo anterior maestro José Antero. Sob a orientação do atual diretor artístico, conta com cerca de 30 alunos. Possui também o contributo no ensino musical da monitora Patrícia Mendes, clarinetista nesta coletividade, e também de alguns executantes da filarmónica. Outrora, a Eucaristia era cantada em Latim e tocada pela Filarmónica Pedroguense, tendo um enorme êxito naquela época. Atualmente a Filarmónica continua com esta tradição, com os cânticos em português. Tem Estatuto de Associação de Utilidade Pública.

SFUP

Sociedade Filarmónica Aurora Pedroguense, de Pedrógão Grande

Sociedade Filarmónica Aurora Pedroguense, de Pedrógão Grande