Artigos

Rancho Folclórico "A Flor do Campo"
Folclore em Pinhel

Grupos Etnográficos, Tradições e Atividades no Concelho

Rancho Folclórico “A Flor do Campo”

O Rancho Folclórico “A Flor do Campo” é uma associação de natureza cultural e etnográfica sediada em Souropires.

Em 2019, foi anunciado que o Jardim 5 de Outubro, em Pinhel, acolheria, mais uma edição do Festival de Folclore das Vindimas. Estavam previstas as participações do Rancho Folclórico “A Flor do Campo” (Souropires, Pinhel), o Rancho Folclórico e Etnográfico “As Ceifeiras” da Fanadia (Caldas da Rainha), o Rancho Folclórico e Etnográfico de Vilarinho (Lousã) e o Rancho Folclórico do Centro Social e Cultural da Coriscada (Mêda).

O Festival de Folclore das Vindimas de Pinhel é organizado pelo Rancho Folclórico “A Flor do Campo”, de Souropires, em parceria com o município.

Rancho Folclórico "A Flor do Campo"

Rancho Folclórico “A Flor do Campo”

Morada:

Souropires
6400-100 Pinhel

Igreja de São Luís Matriz de Pinhel
Órgãos de tubos do concelho de Pinhel [1]

De acordo com as informações disponíveis, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

Igreja Matriz de Pinhel

Igreja de São Luís Matriz de Pinhel

Igreja de São Luís Matriz de Pinhel

Contígua à igreja da Misericórdia de Pinhel, a igreja paroquial de São Luís (matriz de Pinhel) está localizada no Largo D. Cristóvão de Almeida Soares, na cidade de Pinhel. A fundação da Igreja e Convento de São Luís remonta a 1596. É uma igreja eclética de planta longitudinal, sendo constituída por elementos seiscentistas (portal e nave única), por elementos oitocentistas (portal em arco, torre sineira e as janelas em arco) e por elementos atuais, como o coro-alto. Foi edificada no século XVI, como capela do antigo convento das Clarissas de S. Francisco fundado por Luís de Figueiredo Falcão, e era a de Pinhel. Apresenta talha barroca no altar-mor, teto em caixotões e paredes forradas a azulejos seiscentistas policromados. Tem um púlpito artístico. Foi classificada como Imóvel de Interesse Público por despacho de agosto de 1980.

Localizado no coro alto da Igreja de São Luís de Pinhel está o órgão de dois teclados manuais e pedaleira, com acoplamentos. De origem francesa, foi montado por Augusto Joaquim Claro, em 1904, em construção pneumática tubular, e restaurado pelo organeiro António Simões em 1989. Esta técnica que antecede a aplicação de sistemas elétricos, muito usada na época em França e na Alemanha. De acordo com António Simões, “este sistema permitia usar o instrumento com muita facilidade, no que diz respeito à combinação de jogos, embora a sua complexidade desse origem a diversas avarias.”

Coro alto

Órgão da igreja de São Luís, Pinhel

Órgão da igreja de São Luís, Pinhel

Montra do órgão

Órgão da igreja de São Luís, Pinhel

Órgão da igreja de São Luís, Pinhel