Artigos

Cristóvão Silva, compositor, de Portimão
Músicos naturais do Concelho de Portimão

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

Cristóvão Silva

Cristóvão Silva, compositor, de Portimão

Cristóvão Silva, compositor, de Portimão

Paulo Galvão

Natural de Portimão, Paulo Galvão iniciou a sua aprendizagem musical com Luís Robert na Escola de Música do Grupo Coral de Lagos. Prosseguiu estudos no Conservatório Nacional, em Lisboa, onde concluiu o curso de Guitarra em 1992, na classe de Manuel Morais. Com o mesmo Mestre, terminou, em 1996, uma especialização em Instrumentos Antigos: alaúde renascentista e guitarra barroca. Paralelamente, desenvolveu a sua formação frequentando workshops e classes de aperfeiçoamento com Jakob Lindberg, Alberto Ponce, Hopkinson Smith, Javier Hinojosa, Piñeiro Nagy e Lopes e Silva. Estudou ainda composição com Jorge Peixinho e harmonia com Manuel Morais.

Iniciou a atividade pedagógica em 1992, na Academia de Música de Santa Cecília, em Lisboa. Posteriormente lecionou no Conservatório de Loures, na Escola de Música Nossa Senhora do Cabo e na Escola de Música Crescendo. Desde 1998 é professor de Guitarra na Academia de Música de Lagos. Nessa escola fundou os projetos pedagógicos “1001 cordas” e “Guitar Kids”, que atualmente dirige e para os quais escreveu dezenas de arranjos e composições originais. Paulo Galvão tem realizado, ao longo dos anos, um vasto número de atuações, tanto a solo como integrado em diversas formações de música de câmara, e conta já uma vasta discografia.

Igreja matriz de Portimão
Órgãos de tubos do concelho de Portimão

De acordo com as informações disponíveis, apenas existe no Concelho um órgão de tubos.

Igreja Matriz de Portimão

Igreja matriz de Portimão

Igreja matriz de Portimão

Construída no séc. XV, a Igreja Matriz de Portimão, ou Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Portimão, situa-se na zona mais elevada da cidade, no interior das antigas muralhas. “O portal tardo-gótico é inspirado no mais imponente monumento da época, o Mosteiro da Batalha e nele se identificam finas esculturas de músicos e mulheres em moldura. Ali convivem diversos estilos, como o barroco, o rococó e o manuelino, fruto das várias fases de reconstrução e enriquecimento artístico do templo que hoje é a Igreja Matriz de Portimão.”

Coro alto

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Montra do órgão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Coro alto e altar-mor

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Lira e tubos da fachada

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Lábios dos tubos

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Lábios

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Manúbrios do lado direito

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Manúbrios do lado esquerdo

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Tubos

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Placa do organeiro

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

Órgão da Igreja Matriz de Portimão

O órgão histórico tem um teclado manual e doze meios registos [ I; (6+6) ]. Foi construído por Henry Fincham – Londres, em 1886, e reparado pela Oficina e Escola de Organaria, (Esmoriz), de Pedro Guimarães e Beate von Rohden, opus 54, em 2009.

Em 2020, a 13ª Edição do Festival de Órgão Algarve ’20, organização da Associação Música XXI, decorreu em igrejas de Faro (, e Igreja do Carmo), Portimão (Igreja Matriz), Loulé (Igreja Paroquial de Boliqueime) e Tavira (Igreja de Santiago).