Artigos

Banda de Música "A Velha" de São Cipriano
Filarmónicas de Resende

História, bandas de música e atividades

Banda de Música “ A Velha “ da Casa do Povo de S. Cipriano

A Banda de Música “ A Velha “ da Casa do Povo de S. Cipriano foi fundada em 1840, A Banda é composta por 45 executantes, e tem uma escola de música. Ao longo da sua centenária atividade, a banda participou em vários festivais e concursos e obteve várias menções honrosas.

A freguesia de São Cipriano situa-se em plena região do Douro Sul a cerca de 70Km de Viseu e a 12 km de Resende, sede do concelho, no extremo de Resende, lado sul sobranceira ao rio Cabrum. A paróquia de S. Cipriano é de instituição bastante remota, e até 1855 foi sede do extinto concelho de Arêgos. São dignas de referência a Casa da Torre da Lagariça e Ilustre Casa de Ramires com a torre medieval monumento de interesse público e o Solar dos Pintos Teixeiras – Quinta do Prado. A freguesia é também conhecida pelos seus cantares e romarias. É rica ainda em artesanato com os seus cestos de verga, artigos feitos do tear, rendas de bilros, tricô, separação do linho e outros trabalhos regionais.

“A Velha”

Banda de Música "A Velha" de São Cipriano

Banda de Música “A Velha” de São Cipriano

Banda de Música de São Cipriano “A Nova”

A Banda Musical de São Cipriano “A Nova”, ou Banda Nova, foi fundada em 1881. Terá nascido da divisão de uma banda de música existente na freguesia de São Cipriano. Tal divisão deveu-se ao facto de o Mestre da referida Banda ter emigrado para o Brasil, deixando-a entregue a um amigo. Passados alguns anos regressou e queria ser novamente o regente, provocando discordâncias entre os músicos, o que levou à divisão da Banda. Uns seguiram o antigo mestre vindo do Brasil, e outros seguiram o Mestre que o estava a substituir.

Desde então existem duas Bandas de Música em São Cipriano, a Banda Velha e a Banda Nova. Vários foram os mestres e executantes que por esta Banda passaram, tendo adquirido conhecimentos e experiências capazes para fazerem parte das bandas mais prestigiadas do País.

Em 1983, foi feita a Escritura de Constituição e aprovados os Estatutos da Associação. A coletividade possui uma Escola de Música, desde a sua fundação, de onde provem a maior parte dos músicos. A formação na Escola de Música é assegurada pelo professor Fernando Paulo Morais Teixeira, licenciado em Educação Musical, e pelo músico Manuel Pereira Silveira.

A Banda é composta por 46 elementos, sendo 40 elementos da freguesia e os restantes 6 de freguesias vizinhas.

São Cipriano é uma terra de música e de músicos, daí o dito popular: “Em S. Cipriano, quando nasce um moço, nasce um músico”.

“A Nova”

Banda de Música "A Nova" de São Cipriano

Banda de Música “A Nova” de São Cipriano

FOI NOTÍCIA

A 28 de julho de 2018, São Cipriano era notícia no Jornal “Público”: São Cipriano, a aldeia que a música divide há mais de 130 anos. “De que música és – d’A Velha ou d’A Nova?”. Nesta freguesia de Resende, pertencer a uma das bandas filarmónicas é uma questão identitária. Entre as zaragatas e os amores proibidos dos velhos e o entusiasmo dos novos, esta é a história da aldeia que nunca deixou a arte cair.”

Rancho Folclórico e Etnográfico de Santa Maria de Cárquere
Folclore no Concelho de Resende

Grupos folclóricos e tradições

  • Região: Trás-os-Montes e Alto Douro
  • Distrito: Viseu
  • Concelho: Resende

03 grupos

  • Grupo Folclórico e Etnográfico de São Pedro de Paus
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de Santa Maria de Cárquere
  • Rancho Folclórico e Etnográfico de São Miguel de Anreade

Grupo Folclórico e Etnográfico de São Pedro de Paus

Grupo Folclórico e Etnográfico de São Pedro de Paus

Grupo Folclórico e Etnográfico de São Pedro de Paus

Rancho Folclórico e Etnográfico de Santa Maria de Cárquere

O Rancho Folclórico e Etnográfico de Santa Maria de Cárquere foi fundado a 10 de março de 1981, inicialmente sem qualquer respeito e preocupação pelo etnografia da região. Só em 1983 se iniciou um trabalho de pesquisa e recolhas etnográficas a nível de trajes, danças e cantigas características da zona em que se insere. Atualmente procura retratar com autenticidade o modo de viver das pessoas da sua terra, na maioria trabalhadores do campo, em fins do século XIX, princípios do século XX.

Do seu reportório destacam-se as cantigas de trabalho das eiras e terreiros. Nas danças, um destaque para a Chula Rabela, cartão de visita da região do Douro; o Fado; o Malhão e a Quadrilha: danças muito representativas da região, que já forma divulgadas dentro e fora do nosso país. Apresenta trajes de trabalho, de pastor, de rega, de ceifa e de Inverno; trajes de festa, feira, romaria, domingueiro, noivos e lavrador abastado. O Rancho está filiado no Federação do Folclore Português, representando fielmente a zona serrana da encosta da serra do Montemuro.

RFSMC

Rancho Folclórico e Etnográfico de Santa Maria de Cárquere

Rancho Folclórico e Etnográfico de Santa Maria de Cárquere

Rancho Folclórico e Etnográfico de São Miguel de Anreade

Fundado em Setembro de 1986, representante da cultura e etnografia da Região do Douro Sul, com incidências na Freguesia de Anreade e limítrofes do Concelho

Rancho Folclórico e Etnográfico de São Miguel de Anreade

Rancho Folclórico e Etnográfico de São Miguel de Anreade

Daniel Resende, saxofonista, de Resende
Músicos do Concelho de Resende

Projeto em desenvolvimento, o Musorbis aproxima os munícipes e os cidadãos do património musical e dos músicos do Concelho.

  • Daniel Ferreira (saxofonista)
  • Flávio Oliveira (compositor)
  • Mário Pinto (trompetista na OCM)
  • Vítor Resende (maestro, compositor)
Daniel Ferreira

Natural de São Cipriano, Resende, Daniel Lourenço (1998) é um jovem e talentoso saxofonista. Apesar da sua curta carreira, Daniel conta já com mais de 10 prémios em diversos concursos e já se apresentou a solo na sala Guilhermina Suggia, na Casa da Música no Porto.

A concluir a licenciatura na famosa classe de Arno Bornkamp e Willem Van Merwijk, no Conservatório de Amesterdão, Daniel Ferreira já se apresentou em diversas salas em Portugal e na Holanda, como Het Concertgebouw Amsterdam, TivoliVredenburg Utrecht, Muziekgebouw Eindhoven, Fundação Calouste Gulbenkian, Teatro Municipal Baltazar Dias entre Muitas outras.

Daniel Resende, saxofonista, de Resende

Daniel Resende, saxofonista, de Resende

A nível da pedagogia, Daniel já foi convidado a dar classes de aperfeiçoamento em vários locais como o Conservatório de Coimbra, Conservatório da Madeira e Conservatório de Braga.

É cofundador do Maat Saxophone Quartet, um quarteto de saxofones português residente na Holanda, com o qual apresenta uma intensa atividade no âmbito da Música de câmara. Maat já obteve diversos prémios em concursos nacionais e internacionais, como o Prémio Jovens Músicos da RTP/Antena 2, Storioni International Competition em Eindhoven ou Grachtenfestival Competition em Amesterdão. Recentemente foram selecionados para a final do Dutch Classical Talent onde irão ter uma digressão de 13 concertos nas melhores salas de concerto da Holanda em Janeiro de 2022.

Ainda com o Maat Saxophone Quartet, é aluno do NSKA – Academia de Quartetos de Cordas Holandesa – onde tem oportunidade de trabalhar com quartetos de cordas famosos, como o Quarteto Danel (França) ou Luc-Marie Aguera, Membro do antigo Quarteto Ysaye.

É chefe de naipe dos saxofones da Banda Sinfónica Transmontana e colabora ainda com a Banda Sinfónica Portuguesa, como Músico convidado.

Daniel Ferreira reside em Amesterdão e, em Abril de 2020, lançou o seu primeiro CD juntamente com o Maat Saxophone Quartet, com a editora 7 Mountains Records Amsterdam.

Bio facultada por Daniel Ferreira, publicada a 01 de abril de 2021.

Flávio Oliveira

Flávio Oliveira teve a sua primeira aula de composição particular com o maestro Orlando Rocha. Mais tarde, trabalhou com Samuel Peruzzolo em Composição no Curso Profissional de Instrumentista de Sopro e Percussão, em Cinfães (Viseu).

Em 2020, compôs pela primeira vez para a Banda Filarmónica e Sinfónica a sua primeira marcha de Procissão “Ao São Martinho do Campo”. Ao longo de 2020 conseguiu atingir bandas de Norte a Sul do País e Ilhas com o seu repertório. Em janeiro de 2021, escreveu a sua primeira obra sinfónica “Njord”. Ainda nesse  mês, estabeleceu um protocolo como compositor residente da Associação Filarmónica União Verridense.

O seu repertório conta com diversas marchas, tais essas de rua, de procissão, de concerto e passodoble’s, nas quais:

Marchas de Procissão

  • Ao São Martinho do Campo
  • Invictus Deo
  • Mater Magna
  • Domina Fortis
  • Et Coniunctus
  • In Memorium
  • Mártir São Sebastião de Verride

Marchas de Rua

  • Família Teixeira
  • O Mineiro
  • Família Dunão

Marcha de Concerto

  • O boémio da Velha Cabra

Passodobles

  • O Oliveira
  • Winds from Spain
  • Anjo da Guarda;

Obra Sinfónica

  • Njord – Deus Nórdico do Mar;
    Sars19 – The Extramination
  • Tiago Resende (regente de banda)
Flávio Oliveira, compositor, de Resende

Flávio Oliveira, compositor, de Resende

Vítor Resende

Vítor Resende iniciou a atividade musical aos 8 anos de idade, na Banda Musical de S. Cipriano “A Nova”. Foi músico executante de Trompete durante 13 anos e de seguida, de Percussão/Bateria. Foi músico convidado por diversas orquestras e bandas filarmónicas e participou, também, em festivais em França, Belfort e Barcelona. Esteve presente em diversos estágios e classes de aperfeiçoamento, entre eles: II Estágio da Banda Sinfónica da Covilhã, Banda da Covilhã: 25/03/2008 – 27/03/2008 e 21/02/2009 – 23/02/2009 e I e II Estágio da Orquestra de Sopros e Percussão da Academia de Música de Lamego.

Foi também professor convidado, de Percussão, na Masterclass da Banda de Salzedas. Leciona aulas de Percussão, Madeiras e Metais na Escola de Música da Banda Musical de S. Cipriano “A Nova” e também aulas de Bateria/Percussão na Academia de Música de Resende e ainda aulas de Formação Musical.

Vítor Resende, regente de banda

Vítor Resende, regente de banda, compositor

A nível do seu reportório, como compositor, tem à escolha das bandas filarmónicas um vasto leque de opções desde marchas graves a peças ligeiras: “Aeternum”- marcha de procissão, “Armindo Lamas” – marcha de rua, “Domingos Barros” – PasoDoble.

Fonte: Segundo Samuel Sequeira, Vítor Resende, Mário Pinto e Daniel Ferreira são todos da mesma aldeia, todos com formação nas bandas da aldeia de S. Cipriano – “Aldeia da Música”.

Igreja do Convento de Barrô

Órgãos de tubos do concelho de Resende [1]

De acordo com as informações disponíveis, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

Igreja do Convento de Barrô

[ Jesus, Maria e José ]

Igreja do Convento de Barrô

Igreja do Convento de Barrô