Artigos

Filarmónica União Operária e Cultural Nossa Senhora dos Remédios
Filarmónicas de Santa Cruz das Flores

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

  • Filarmónica de Santa Cruz das Flores (inativa)
  • Filarmónica União Operária e Cultural Nossa Senhora dos Remédios
Filarmónica União Operária e Cultural Nossa Senhora dos Remédios

Fundada em 1953, a Filarmónica União Operária e Cultural Nossa Senhora dos Remédios, da Fajãzinha, é a única banda que se mantém em atividade na ilha das Flores.

Filarmónica União Operária e Cultural Nossa Senhora dos Remédios

Filarmónica União Operária e Cultural Nossa Senhora dos Remédios

Filarmónica de Santa Cruz das Flores

A 20 de abril de 2021, a RTP/Açores noticiava que a Sociedade Filarmónica Doutor Armas da Silveira reunira para decidir o destino a dar à Associação e ao respetivo edifício. Alguns sócios entendiam que a sede devia ser entregue à Câmara Municipal de Santa Cruz, uma vez que a manutenção tem um custo difícil de suportar para a direção. Contudo, não é uma posição unanime. Edgar Ramos pretendia candidatar-se à direção e esperava obter apoios para a reabilitação do edifício.

Igreja Matriz de Santa Cruz das Flores
Santa Cruz das Flores [1]

De acordo com as informações disponíveis, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

[ Ilha das Flores ]

Igreja Matriz de Santa Cruz das Flores

[ Nossa Senhora da Conceição ]

Igreja Matriz de Santa Cruz das Flores

Igreja Matriz de Santa Cruz das Flores

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição situa-se na freguesia e concelho de Santa Cruz das Flores, na ilha das Flores, Açores. É uma das mais imponentes igrejas do Arquipélago, de onde se destaca, além da frontaria, rodeada por duas torres, o altar da capela-mor. Foi iniciada em 1781, sendo seu vigário o ouvidor eclesiástico padre Manuel Lourenço Vieira, no local onde se erguera a primitiva igreja, coeva da fundação da vila. As obras desenvolveram-se muito lentamente, e a consagração do templo só se verificou em 1859. Essa demora reflete-se no aspeto da fachada, a qual oferece duas faces distintas, sendo a última muito pobre pois que as portadas e os janelões do meio não condizem. Apresenta grandes proporções, tanto no exterior como interior. No altar-mor destaca-se a imagem de Nossa Senhora da Conceição, com 2,3 metros de altura. A festa de Nossa Senhora da Conceição decorre no dia 8 de dezembro, e atrai muitos forasteiros, sendo considerada das maiores da ilha. Os douramentos datam de meados do século XX, graças à dedicação do então vigário Maurício António de Freitas, a quem também se deve a aquisição de belas imagens.

Possui um órgão histórico da autoria do organeiro Manuel Serpa da Silva, executado em 1903.