Artigos

Escola de Música Santa Marta
Escolas de Música em Santa Marta de Penaguião

Estabelecimentos do ensino especializado de música no Concelho. Em geral, as bandas filarmónicas também possuem a sua escola de música: veja ao fundo informação sobre as bandas de música do Concelho.

Escola de Música “Os Medroenses”

Rua Central, 366
5030-313 Medrões Santa Marta de Penaguião
Tel. (+00 351) 254 81 3243
Correio eletrónico: medroenses@sapo.pt

Escola de Música que juntamente com o Rancho Folclórico, o Grupo de Cantares e a Orquestra, integra o Grupo Cultural “Os Medroenses”.

Escola de Música Santa Marta

Tlm. (+00 351) 932 242 522
Correio eletrónico: angelosequeira@sapo.pt

Escola de Música Santa Marta

Escola de Música Santa Marta

Associação Bombos de Santa Marta (Santa Marta de Penaguião)
Grupos de Bombos de Santa Marta de Penaguião

Bombos, Zés Pereira, grupos e eventos de percussão tradicional no Concelho

Os penaguienses são uma população muito religiosa que exprime a sua cultura quer através de festas e romarias de cariz religioso-profano, quer através da sua etnografia ligada ao quotidiano de trabalho na vinha. É através das Tunas, Ranchos Folclóricos, grupo de cantares ou Bandas de Música que melhor se exprime a cultura deste concelho ao mais alto nível. (Câmara Municipal de Santa Marta de Penaguião)

Fontes: Tocá Rufar, portais municipais, páginas dos grupos

  • Associação Bombos de Santa Marta (Santa Marta de Penaguião)
  • Bombos de Sanhoane (Sanhoane)
Associação Bombos de Santa Marta (Santa Marta de Penaguião)

Associação Bombos de Santa Marta (Santa Marta de Penaguião)

Grupo Folclórico "Os Romeiros" de São Miguel
Folclore em Santa Marta de Penaguião

Grupos Etnográficos, Tradições e Atividades no Concelho

05 grupos

  • Santa Marta de Penaguião
  • Grupo Cultural Os Medroenses
  • Grupo Folclórico “Os Romeiros de São Miguel”
  • Grupo Regional Terras de Penaguião
  • Rancho Folclórico de São Miguel
Grupo Folclórico “Os Romeiros” de São Miguel

Variante de São Miguel de Lobrigos
5030 Santa Marta de Penaguião

Grupo Folclórico "Os Romeiros" de São Miguel

Grupo Folclórico “Os Romeiros” de São Miguel

Banda Musical da Cumieira

Filarmónicas de Santa Marta de Penaguião

Bandas de Música, História e Atividades no Concelho

Associação Banda Musical da Cumieira

A Banda Musical da Cumieira foi fundada em 1830 (ou 1803, como alguns defendem). É a única banda filarmónica do concelho de Santa Marta de Penaguião. Tendo nascido como “tuna”, mais propriamente na povoação de Bertelo, freguesia da Cumieira, só anos mais tarde adotaria o nome de Banda Musical da Casa do Povo da Cumieira (hoje, Associação Banda Musical da Cumieira). No seu longo e interessante historial aparecem nomes como o de um forasteiro a quem chamavam “o Espanhol” e que seria o seu fundador e primeiro regente. D. Miguel del Moris Viegas era natural do Reino da Galiza. Foi, (segundo escreve José Emílio Esteves da Silva no seu livro “História de uma Muzica”) autor da primeira partitura (conhecida) que deu origem à Banda Musical da Cumieira, datada de 31 de outubro de 1803.

Banda Musical da Cumieira

Banda Musical da Cumieira

Tem uma  Escola de Música que presta um serviço totalmente gratuito aos seus alunos e que procura dar uma formação abrangente com 4 turmas: Iniciação à Teoria Musical, Teoria Musical, Classe de Instrumento – madeiras, Classe de Instrumento – metais.

Da Escola saem os elementos para a Orquestra Juvenil e mais tarde para a própria Banda Musical da Cumieira. A Banda é composta por cerca de 50 elementos e fortemente caracterizada pela sua juventude, não só a nível de músicos, como também na aposta em jovens maestros que têm contribuído significativamente na crescente qualidade desta Banda.

Banda Musical da Cumieira

Banda Musical da Cumieira

De Rebelo Bonito, Cancioneiro de Resende
Músicos naturais do Concelho de Santa Marta de Penaguião
  • Rebelo Bonito (folclorista, 1896-1969)

Cancioneiro de Resende

De Rebelo Bonito, Cancioneiro de Resende

De Rebelo Bonito, Cancioneiro de Resende

São João de Lobrigos

Órgãos de tubos de Santa Marta de Penaguião [1]

De acordo com as informações disponíveis, existem órgãos de tubos nas seguintes igrejas do Concelho:

Igreja Matriz de São João de Lobrigos

[ São João Baptista ]

São João de Lobrigos

São João de Lobrigos

A Igreja Matriz de S. João de Lobrigos é o marco físico de maior importância na Freguesia. A sua construção concretizou-se em duas fases ou campanhas: uma no século XVII, a outra no século seguinte. Trata-se de sólida construção em que sobressai a alvenaria dos fortes pilares (e cornijas), e a cal branca que a reveste. A torre é um pouco retraída, ou desproporcionada em relação ao corpo da igreja. Apresenta três corpos distintos, e à entrada do pórtico sobressai a galilé de arco. Mas a igreja vale pela decoração interior dos altares, do teto (e paredes) em boa talha dourada do barroco nacional, incluindo a rica imaginária e os paramentos de grande valor. O retábulo do altar-mor apresenta-se artisticamente elaborado. Nele salienta-se o tabernáculo sumptuoso e o segundo tabernáculo a rematar o torno, e a servir de baldaquino de que irradiam resplendores solares, para exposição do Santíssimo Sacramento. Revestem o teto da capela-mor trinta caixotões que se desdobram até à altura dos dois janelões (um de cada lado), forrando as paredes (de cada lado) onze caixotões parietais. O arco do cruzeiro é também revestido a talha, e adossados a ele (voltados para a nave) dois altares (um de cada lado) do mesmo estilo. Do espólio iconográfico fazem parte as valiosas imagens de Nossa Senhora do Rosário, a de Cristo Crucificado, a de Nossa Senhora das Dores (de roca) vestida de túnica (de roxo) e manto azul, e a do Menino Jesus (vestido), e com os pés sobre o globo terrestre. O teto da nave apresenta-se forrado por quarenta e cinco caixotões pintados com figuras ou passagens da vida de Cristo. As paredes (até meia altura do piso) revestem-nas as mesmas talhas que partem dos altares, e vão morrer no coro, também decorado a talha. O púlpito é uma peça de bom nível artístico com aplicações metálicas (latão) muito ao gosto da primeira metade do século XVII.

O Órgão que estava na capela-mor (do lado do Evangelho) e encostado ao arco do cruzeiro, encontra-se atualmente no centro da nave, do lado esquerdo. Trata-se de um órgão setecentista, com aplicações em talha dourada, e que exibe painéis decorativos com pintura vegetalista barroca. É um órgão de um teclado manual e dez meios registos [ I ; (5+5) ] construído em data desconhecida, rec. por Esteves Pereira em 1981, reparado pela Oficina e Escola de Organaria, em 2005, opus 48.

Montra

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos

Caixa e consola

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos

Órgão da Igreja de São João de Lobrigos